Connect with us

Tech

Jornalista usa inteligência artificial para ‘restaurar’ imagem de Chaves

Bruno Sartori publicou diferença entre original e restaurado no Twitter.

O jornalista Bruno Sartori usou inteligência artificial para conseguir ‘restaurar’ a imagem de uma cena clássica do Chaves, gravado originalmente em 1970. Através da tecnologia, Sartori conseguiu elevar a quantidade de quadros por segundo da cena e, consequentemente, tornar a imagem mais nítida.

“Há algum tempo falei sobre minha vontade de melhorar a qualidade episódios de Chaves utilizando inteligencia artificial. Nesse trabalho, partir de em um vídeo em 640×484 com 30 fps e cheguei em outro em tamanho 1280×976 com 120fps. São 90 quadros inéditos por segundo de vídeo”, publicou o jornalista no Twitter.

Sartori lamentou que não encontrou um site que pudesse hospedar vídeos com 120 fps online e, por isso, disponibilizou o arquivo para ser baixado. Para ajudar os internautas a perceberem a diferença, Sartori mostrou o frame original de Chaves (veja abaixo).

Abertura de Bob

O jornalista aproveitou a repercussão para publicar um vídeo da abertura de O Fantástico Mundo de Bob, também restaurada, que também parece ter uma melhor qualidade que a normal. Veja abaixo:

Tech

Dados apontam mudanças no consumo de vídeos e seus impactos para anunciantes durante a pandemia

Os dados são da pesquisa da empresa Kantar, especialista em medição de audiência televisiva.

Por

Que o coronavírus mudou diversos hábitos no dia a dia da população mundial, já sabendo. A principal mudança, claro, foi no que diz respeito aos hábitos de higiene, que estão agora redobrados como forma de prevenção à contaminação pelo novo vírus.

Contudo, outro hábito que sofreu mudanças, por consequência da pandemia, foi o de consumo de produtos audiovisuais. Além de ter impacto em plataformas que comercializam produtos de vídeo, também impacta em alguns pontos para os anunciantes.

Sobre isso, a Kantar Ibope Midia apontou quais mudanças de curto prazo nos hábitos de mídia e no consumo de vídeo foram essas, que se desencadearam em diversos mercados .

1. Mais pessoas assistindo TV, especialmente durante a semana

“Na Espanha, quando o governo espanhol anunciou um bloqueio nacional no sábado, 14 de março, os telespectadores passaram 100 minutos a mais assistindo TV em comparação com o sábado anterior (326 x 225 min). Temos visto aumentos significativos, em regiões diferentes. Na América Latina (+9% na semana passada) e Filipinas (+ 19%), enquanto na Noruega houve um aumento de 26% na visualização nos dois primeiros dias úteis após o bloqueio nacional”, revela a pesquisa da Kantar.

Para os anunciantes, esse fato representa um grande valor, já que a entrega da publicidade para o público-alvo tem seu custo por mil reduzido, em especial nos horários durante o dia ao longo da semana.

2. Públicos mais jovens impulsionando aumento de audiência

Com escolas e universidades paralisadas, essa faixa etária mais baixa ganhou mais tempo dentro de casa procurando distrações.

“Entre jovens de 15 e 34 anos o aumento foi de 27%. Para os maiores de 65 anos, o aumento foi de 9% – ainda quase duas horas a mais de exibição de TV do que entre os menores de 35 anos. Enquanto isso, na Espanha, os minutos médios vistos na semana passada aumentaram 80% entre o público de 13 e 24 anos em março, em comparação com 23% entre maiores de 65 anos. No Brasil, quando analisamos os dados de 18 de março, o crescimento do público de 12-17 anos na audiência é de 30%, e podemos observar, também, aumentos consistentes em todas as faixas etárias”.

3. Recordes de audiência dos programas jornalísticos

Tratando-se de uma pandemia, há também o público que deseja frequentemente acompanhar os noticiários para saber da evolução do novo coronavírus e, também, ter acesso às recomendações das autoridades.

“Na China, o tempo gasto assistindo aos noticiários mais do que dobrou até agora (18,5 horas por semana em 2020 contra 9 horas no ano passado). Na Espanha vimos um aumento de 3,6x na exibição de notícias na TV no sábado, 14 de março, quando o governo anunciou o bloqueio nacional. Na Dinamarca, 3,3 milhões de pessoas assistiram a discursos do primeiro-ministro e da rainha anunciando o bloqueio nacional – um recorde em 28 anos, com uma audiência de 59,3%”.

A pesquisa acrescenta: “No Brasil, comparando a média de segunda e terça-feira (16 e 17 de março), com a média das outras segundas e terças-feiras do ano, a audiência dos programas jornalísticos cresceu 17%. Na PayTV o crescimento é ainda maior e a audiência dos programas jornalísticos quase dobrou quando comparados com a média destes programas no mês de março”.

4. O crescimento é identificado em plataformas lineares e não lineares, sendo compartilhado

Grande parte do aumento dessa audiência foi canalizada para as plataformas de streaming como Netflx, Amazon Prime Video, Telecine, HBO MAX, etc. “Vimos como a demanda pela Netflix levou a remoção do HD para manter a banda larga europeia, e a Disney fazendo um anúncio semelhante antes do lançamento do Disney + em muitos mercados no final deste mês”, destacaram.

“Nossos dados na Noruega sugerem que o aumento da visualização nas plataformas não aconteceu somente para os serviços de streaming. O aumento do tempo foi compartilhado nos primeiros dias úteis do bloqueio. A visualização linear – que representa cerca de 70% de todas as visualizações – aumentou 22%, em comparação com 29% para a Netflix, 30% para canais sob demanda e 39% para o YouTube”.

5. Setores econômicos que foram mais impactados reduziram publicidade na TV

“Na França, houve uma queda de 10% no número de anunciantes diferentes com atividade publicitária na TV ao longo de março. Automóveis, alimentos e lazer foram os três setores que apresentaram a maior redução. Isso também aconteceu quando observamos o online, com uma queda de 50% na atividade de “paid search” entre o setor de companhias aéreas”, aponta a pesquisa da Kantar.

“Em outras regiões, como nos EUA, vimos que restaurantes fast food e anunciantes de viagens  reduziram em dois dígitos a sua presença na TV. No Vietnã, os gastos do setor de viagens e turismo caíram 50% nas últimas cinco semanas, enquanto na China, nosso parceiro CTR observou reduções na publicidade no setor automotivo e de comércio eletrônico, mas, por outro lado, aumentos nos produtos de limpeza e produtos farmacêuticos. Nesse novo ambiente, com restrições de viagens, não é surpresa que esta categoria esteja reagindo rapidamente e diminuindo sua atividade publicitária. Precisamos, no entanto, observar que a atividade publicitária de outros produtos, como bens não duráveis (FMCG) ainda não apresenta um declínio consistente; de toda forma pode ser um problema anunciar produtos que não estejam mais disponíveis nas lojas (produtos que enfrentam problemas na cadeia de distribuição, por conta de restrições de locomoção)”, finaliza.

Leia Mais

Tech

Serviço de streaming HBO Max ganha trailer e anuncia data de lançamento

Plataforma deve chegar aos Estados Unidos em maio. No Brasil, a data de lançamento não foi divulgada.

A Warner Media divulgou nesta terça-feira (21) a data de lançamento e mais um trailer do HBO Max, seu novo serviço de streaming, que vai disponibilizar grandes produções cinematográficas. A data de lançamento para os Estados Unidos será no dia 27 de maio. O lançamento da plataforma no Brasil ainda não foi anunciado.

O serviço deve continuar oferecendo os mesmos serviços da HBO e séries originais do canal, incluindo Os Sopranos, A Escuta e Game of Thrones e também, clássicos da Warner Bros. como Nasce uma Estrela, Coringa, O Mágico de Oz, Podres de Ricos, Casablanca e Cidadão Kane. As séries de comédia Friends e The Big Bang Theory também serão destaques da plataforma.

Serão exibidos na plataforma o conteúdo das emissoras HBO, TNT, TBS, Turner Classic Movies (TCM), CW, Cartoon NetworkRooster TeethAdult Swim e Crunchyroll, e também todas as produções da Warner Bros., como New LineLooney TunesCNN e DC.

Leia Mais

Listas

6 atividades offline para fazer durante a quarentena

Destacamos alguns itens de uma lista maior para aqueles que querem ficar longe da internet por um tempo.

Relaxar e desfocar um pouco das telas pode ser uma boa (Foto: Reprodução)

Certamente os planos da maioria das pessoas para 2020 não incluíam passar por uma quarentena devido ao coronavírus. Ficar em casa se tornou uma das maneiras mais eficazes de conter o avanço da doença e, por isso, o ambiente caseiro substituiu as saídas, encontros e formas de se divertir mundo afora. Um dos maiores desafios em meio a esse cenário é: o que fazer em casa?

Pensando nisso, a publicitária maranhense Mirella Falcão pensou em algumas atividades que podem ser realizadas em casa durante o período de quarentena. No entanto, diferente das listas com mil coisas para se fazer, como ela mesmo diz, a publicitária aposta em atividades offline para se entreter e cuidar da saúde física e mental, fugindo um pouco do mundo virtual que está sempre presente nas diversas listas, com dicas de séries, filmes, jogos, aplicativos etc.

Por isso, Mirella publicou o texto em seu perfil da plataforma Medium para que mais pessoas tenham acesso a essas dicas, principalmente aquelas que buscam ficar um pouco distante das telas nesse período conturbado em que o excesso de informação tem sido prejudicial a alguns. Confira algumas das dicas:

Escrita livre e criativa

(Fonte: Reprodução/ PET Pedagogia)

“Esse é o exercício que mais amo fazer. Não só porque ajuda a gente a organizar as ideias, mas também por deixar um registro dos nossos sentimentos e emoções durante um certo período. Você pode escrever da forma que quiser, sem se preocupar com estética, pontuação, caligrafia ou qualquer limitação que possa surgir. O importante é pôr pra fora tudo que está aí dentro.”

Spa Day

“Acho que existe algo mágico em cuidar do meu corpinho. Eu sempre me sinto maravilhosa depois de fazer todo um ritual de cuidados. Começo com um banho, lavando bem o cabelo e o corpo, e uma esfoliação. Depois vem a hidratação no cabelo, uma máscara no rosto, uma auto-massagem nos pés… Enfim, o que manda é a imaginação (e os produtos que a gente tem em casa, né?).”

Escrever cartas

“Dia desses eu tava numa paranoia de ‘e se eu pegar coronavírus, como vou falar com as pessoas?’. Sei que isso provavelmente é uma hipérbole das minhas ansiedades, mas acabou me gerando a ideia de escrever cartas para as pessoas que eu amo. E para as pessoas que odeio também. Sabe aquelas coisas que você sempre quis dizer, mas deixou pra depois? Pois é, coloca elas num papel. Quem sabe depois de tudo isso você entrega.”

Esculturas de argila

Esculturas feitas pela própria autora do texto (Foto: Arquivo Pessoal)

“Tem um conto da tradição Iorubá que diz que Nanã pegou o barro do fundo das águas para modelar os seres humanos, depois de Oxalá ter tentado vários outros materiais. Toda vez que mexo com argila ou outro material moldável, eu lembro dessa história. Acho bonito criar animais e outros objetos com minhas mãos, assim como meus ancestrais fizeram tantas vezes.

Para quem não tem argila em casa, vale tentar fazer uma caseira. Geralmente usa-se poucos ingredientes, fáceis de ter em casa.”

Confira AQUI o passo a passo para fazer argila em casa e com materiais super acessíveis.

Ler

“Esse é um item clássico das listas de quarentena e aqui não poderia faltar. Vamos terminar aquele livro que tá na sua mochila? E que tal reler o clássico da sua adolescência pra sentir uma nostalgia?”

Colagem

Colagem feita pela autora do texto (Foto: Arquivo Pessoal)

“Eu faço colagens desde 2018. Acredito que é um dos processos artísticos mais democráticos que existem, já que você só precisa de papel, cola, tesoura e umas revistas velhas. Eu tenho um roteiro próprio para criar, que envolve coletar imagens, fazer associações e depois deixar só aquilo que gosto junto. Mas você pode criar seu próprio processo, de acordo com seu ritmo e sensibilidade. Por exemplo, dá pra buscar um tema específico, coletar coisas parecidas, optar por objetos de uma só cor…”

Das atividades mais básicas, como a leitura, até as um pouco mais elaboradas, como fazer esculturas de argila, o fato é que nesse período precisamos ficar bem fazendo o que gostamos, sem precisar necessariamente de meios digitais para isso.

Em sua publicação do Medium, Mirella dá mais dicas desse tipo de atividade. Clique AQUI para ler o texto original completo.

Leia Mais

Filmes

Pixar oferece cursos online e gratuitos de animação e storytelling

Para ter acesso a todos os módulos oferecidos, acesse o site da Pixar in a Box.

Por

Procurando o que fazer nesta quarentena? A Pixar, estúdio de animação digital mais poderoso de Hollywood, está disponibilizando cursos gratuitos e online sobre animação e storytelling. O estúdio, pertencente a Walt Disney Company, lançou algumas das mais premiadas animações do mundo, como Toy Story, Os Incríveis, Monstros S.A., Procurando Nemo, Divertidamente e muitos outros

O projeto é denominado “Pixar in a Box” está disponível na plataforma Khan Academy e você pode acessa-la clicando aqui. Nela, os alunos terão acesso a exercícios práticos, vídeos e textos sobre o processo de animação.

Cursos — Pixar in Box

Além desses, são oferecidos outros tópicos interessantes. Para ter acesso a todos os módulos oferecidos, acesse o site da Pixar in a Box, atente-se para as orientações e escolha o tópico de interesse.

Leia Mais