Connect with us

Games

Especial Resident Evil | As 6 criaturas mais bizarras da franquia

Listamos alguns dos monstros que deixaram e ainda deixam muitos aterrorizados e de olhos vidrados durante a noite…

Foto: Divulgação/Capcom

Resident Evil apresenta uma quantidade absurda de inimigos perturbadores, que reuni-los em uma só lista é uma prática quase impossível. Por esta razão, já adiantamos: este pequeno especial possui alta probabilidade de ganhar uma segunda parte, ou até mesmo uma terceira. Quem sabe? Tudo dependerá do feedback de vocês!

Dito isso, mostraremos, a seguir, algumas das aberrações mais aterrorizantes da renomada franquia de terror, que causaram e ainda causam diversos pesadelos entre os fanáticos da saga pelo Brasil e mundo afora. Sentem, pega a pipoca e vem com a gente!

MR. X

Antes de Nemesis, outro stalker em potencial já dava as caras pelas ruas de Raccoon City.

T-103 (ou Mr. X para os íntimos) não é popularmente conhecido por suas boas maneiras.  Vez ou outra, o seu caráter hostil o faz invadir alguns lugares sem ser convidado. O que não agrada nenhum pouco os protagonistas de Resident Evil 2, Leon Kennedy, Claire Redfield e Ada Wong.

Por diversos momentos em jogo, os passos largos e pesados ressoam ao fundo indicando a sua incômoda presença. E assim como fazemos como uma visita indesejada, realizamos de tudo para evitá-lo. Aqui, esquivas são bem-vindas, gerenciamento de recursos, primordiais, e correr, uma ação mais do que necessária.

O vilão, como a sua categorização numérica indica, é uma versão aprimorada das armas biológicas vistas no título antecessor, Resident Evil, e na prequela, Resident Evil 0 (ainda que lançada posteriormente).

Este promissor modelo busca, em Raccoon City, resgatar uma amostra do G-Virus e com a ajuda de seu elegante sobretudo e mãos brutais, ele incomodará (um eufemismo para matar) quem estiver a sua frente para atingir tal objetivo.

Ok! Brincadeiras à parte, Resident Evil 2 não poupa sustos com esta figura grotesca. O seu visual excêntrico, aliado a um silêncio entorpecedor pelos corredores da devastada cidade, criam momentos tensos e únicos, onde a dúvida e ansiedade tomam lugar da razão e a sobrevivência torna-se cada vez mais um sonho distante.

RACHAEL OOZE

Em Resident Evil: Revelations, Rachael Fooley apresenta as diversas facetas de uma mente destruída e conturbada pelo agravante do bioterrorismo, um tema recorrente na franquia. Mas, adiante dos terrenos antes explorados, que focavam constantemente na aparência física das vítimas das armas biológicas e vírus mutantes, o diferencial da personagem reside em sua complexa personalidade, ressaltada por suas vozes exploradas em divergentes graus de entonação.

Em momentos oportunos de terror, a criatura, que anteriormente foi uma inestimável agente da FBC (uma organização que luta contra o bioterrorismo), dispara diálogos perturbadores, que soam, superficialmente, sem nexo. Contudo, analisando com mais impassibilidade, exibem um desespero quase inocente, proveniente pela falta da compreensão dos reais acontecimentos que a assolaram e decretaram o “final” de sua vida como uma mera humana.

Muitas das vezes, explorando os corredores do navio abandonado, Queen Zenobia, não detectamos a origem de sua voz divagante que ressoa misteriosamente ao fundo. E, diante disto, criamos paranoias e medos à mente. Aliás, uma hora, as falas de Rachael emergem frágeis, em outros momentos, agressivas, atiçadoras, ou mesmo desesperadoras, apelando até pelo vitimismo. Portanto, quando menos se espera, a faceta ameaçadora retorna e, para os desatentos, um momento fatal às suas vidas.

Ouça se tiver coragem.

No fim, Rachael Ooze apresenta uma rara complexidade monstruosa entre as suas confusas multifacetas. Um feito alcançado pelo magnífico design de som e também pela inestimável dublagem da vilã.  

E assim como outros da lista, Rachael é encontrada pela protagonista (neste caso Jill Valentine) por diversas vezes em jogo. Além disso, a criatura está frequentemente acompanhada com amigos nada agradáveis. E por esta razão, são momentos intensos, frenéticos e brutais, dado a quase invencibilidade da criatura. Muitas das vezes, o melhor é correr e se esquivar (quando possível).

LISA TREVOR

A inclusão de Lisa Trevor na versão remasterizada do primeiro Resident Evil, apenas evidenciou que o título poderia alcançar novos patamares no terror.

Lisa é definitivamente a última criatura viva que gostaríamos de encontrar na enigmática Mansão Spencer. Os seus passos lentos, que entoam o nítido som de correntes sendo arrastadas pelo chão, junto de seus pontuais grunhidos de desespero, são alguns dos charmes que a garota apresenta.

Apesar de a encontrarmos em apenas alguns momentos limitados do jogo (o que, na verdade, é um grande alívio para muitos), Lisa Trevor é a verdadeira personificação de um pesadelo. Acima disso, a sua história de origem, que a levou tornar-se a criatura que vemos em jogo, é de partir o coração. E até gastaríamos mais tempo lamentando a sua trágica jornada de vida, se ela não estivesse, a todo custo, tentando nos matar em todas as oportunidades.

No final, quantos likes essa princesa merece?

NOSFERATU

Apesar de possuir uma breve participação em Residente Evil: Code Veronica, Nosferatu consegue, em poucos segundos de aparição, amedrontar os jogadores com o seu visual nada natural.

O conjunto de sua obra, que inclui olhos vendados, mãos amarradas, tentáculos medonhos e afiados, uma pele pálida e um coração exposto em sua caixa torácica, torna Nosferatu um dos inimigos mais bizarros encontrados em Resident Evil. Para incrementar a fórmula, toda esta tragédia é patrocinada por ninguém menos que a sua própria filha, a vilã do Code: Veronica, Alexia Ashford.

Por esta razão, o fim que damos a ele, em batalha, pode ser o seu único momento de alívio e libertação, após uma longa vida miserável, acorrentado em uma jaula.

REGENERATOR

Regenerator, uma das criaturas mais populares entre os fãs, não poderia ficar de fora.

Começamos, aqui, por sua respiração ofegante e agonizante, que em constância, ressaltam a ameaça que este inimigo nos apresenta. Outros pontos a serem destacados são a sua aparente invencibilidade, devido a sua enorme capacidade regenerativa (daí o seu nome). Para os iniciantes e desatentos, isto significa tentativas frustradas de matá-lo. Aliás, ao contrário de muitos inimigos, Regenerator requer uma tática particular para ser derrotado.

A criatura, assim como as demais armas biológicas de Resident Evil 4, é gerada a partir das Las Plagas, um parasita secular que apresenta efeitos diversos entre os seus hospedeiros. No caso do nosso amigo Regenerator, as suas particularidades, como premeditado, residem em sua alta capacidade de recompor membros e órgãos em um curtíssimo período de tempo.

Para derrotá-lo de vez, é necessário que o jogador adquira miras telescópicas que forneçam visão infravermelha para as suas armas. Tendo ela em mãos, basta visualizar, com a sua assistência, as posições das Las Plagas espalhadas corpo da criatura. Depois disso, voilá, basta atingi-las, para dar fim a sua vida. 

Infelizmente, há diversos deles espalhados pelo jogo, mais precisamente em sua reta final. Alguns, inclusive e exclusivamente, possuem diversos espinhos distribuídos por toda a sua pele, que próximo de suas vítimas (nós), tornam-se fatais.

Resta apenas correr e chorar.

NEMESIS

Incapaz de aceitar um ‘não’ como resposta, Nemesis quebrará qualquer barreira (literalmente) para aproximar-se da estrela do jogo, Jill Valentine. Aliás, em nenhum trecho do jogo, ela sente-se confortável com a presença do monstrão, ao lado de seus agressivos tentáculos e ilimitados tiros de lança-mísseis.

(Nota-se que as criaturas de Resident Evil necessitam urgentemente de aulas de etiquetas).

Trocadilhos à parte, a missão do grotesco vilão é caçar e eliminar os membros do grupo tático de Raccoon City, conhecido como S.T.A.R.S. Entre os seus membros, temos rostos conhecidos dos jogos anteriores, como Chris Redfield, Barry Burton e Rebecca Chambers. Mas para este jogo, temos a protagonista de Resident Evil 3, garota de top azul Jill Valentine, que também detém o humilde título de uma das personagens mais icônicas e populares criadas nos jogos eletrônicos. Sentiu o poder?  

Mas para alcançar esse mérito não foi fácil, aliás, a sua luta contra o Nemesis não é muito justa. De um lado temos o grandão, com um lança-mísseis, habilidades sobre-humanas e uma cura acelerada, do outro, uma jovem com a moda em dia, mas com munições e recursos escassos, em uma cidade à beira do colapso.

E é justamente por esta razão que as aparições invasivas de Nemesis nos faziam entrar em desespero, suar frio e correr desesperadamente na busca de um abrigo aparentemente inalcançável. Não há avisos prévios, diga-se de passagem, e ataques cardíacos são possíveis.

Curtiram a lista? Quem vocês esperam que apareça na próxima? Deixem nos comentários!

Games

Conheça Lunar Axe, jogo point-and-click de aventura inspirado em São Luís

Versão de demonstração do jogo Lunar Axe está disponível gratuitamente na steam.

Por

Após um grande terremoto no centro da cidade, ruínas de um prédio antigo desabam e você acaba dentro de um casarão abandonado. Encontre uma saída e desvende o mistério dos inexplicáveis tremores. Você conhecerá o espírito guardião de um poderoso artefato místico e sua relação com os recentes acontecimentos, antes que seja tarde demais.

Lunar Axe é um jogo point-and-click de aventura com objetos escondidos que possui locais e enredo inspirados em histórias reais com uma incrível arte feita à mão. Casarões e ruas do centro histórico de São Luís, capital maranhense, são o palco do mistério, além de lendas e histórias da fundação da cidade fazem parte do enredo.

Você deve mostrar suas habilidades de solucionar quebra-cabeças e desvendar a trama antes que a cidade seja destruída. Atualmente o jogo Lunar Axe está em desenvolvimento e pode ser jogado na Steam.

A versão completa do jogo tem previsão de lançamento para o primeiro semestre de 2021, até lá você pode acompanhar as novidades nas redes sociais do estúdio e adicionar na lista de desejos da Steam.

A desenvolvedora do jogo é a Ops Game Studio, uma empresa de desenvolvimento de jogos independentes de São Luís que atua desde 2018 desenvolvendo jogos para mercado e projetos autorais.

Leia Mais

Games

“Rise of the Tomb Raider” é o jogo gratuito da PS Plus de julho

Em comemoração ao aniversário de 10 anos do serviço Ps Plus, três jogos foram disponibilizados para o público.

(Foto: Reprodução/ @playstation_br)

Para a alegria dos jogadores do Playstation 4 e assinantes da Ps Plus, serviço de descontos que disponibiliza jogos gratuitos todos os meses, no mês de julho o consagrado Rise of the Tomb Raider (2015) foi o jogo disponibilizado pela plataforma. Além dele, mais outros dois jogos também foram liberados: NBA 2K20 e Erica.

Rise of the Tomb Raider é o segundo game do reboot da trilogia de jogos envolvendo a personagem Lara Croft, sendo o primeiro “Tomb Raider, de 2013, e o terceiro “Shadow of the Tomb Raider”, de 2018. A franquia, uma das mais consagradas do mundo dos games, acompanha as aventuras de Lara pelo mundo, em jogos de sobrevivência e exploração, marca registrada da personagem.

NBA 2K20 é mais um dos clássicos jogos de basquete, sendo o último lançado para essa geração, e Erica é um jogo interativo em formato live action.

Leia Mais

Games

Pokémon Unite, primeiro MOBA da franquia, é anunciado

Outras novidades foram anunciada na semana passada. Entre elas está a confirmação de Pokémon Snap para o Switch.

Foto: Divulgação.

Quem esperava um anuncio de reboot para os jogos da região de Johto foi pego de surpresa pela The Pokémon Company. A empresa anunciou hoje (24), em live, o Pokémon Unite, primeiro MOBA da franquia, parceria com a Tencent e desenvolvido pela TiMi Studio.

O jogo será gratuito e foi anunciado para o Nintendo Switch e para mobile (Android e iOS), mas sem data prevista para o lançamento. O game é no estilo League of Legends e DOTA 2, em que reúne duas equipes, com cinco jogadores cada, para batalhar em um mapa com três lanes.

O mapa ainda contém minions e creeps da floresta, que garantem aos pokémons subir de nível e, assim, evoluir durante as batalhas e ganhar novas habilidades. A Pokémon Companhia revelou ainda que o jogo terá crossplay entre as plataformas.

Outros projetos da franquia

Os fãs de Pokémon não estão passando fome neste mês. Na semana passada, a companhia lançou a DLC Isle Of Armor dos jogos Sword e Shield e ainda anunciou várias novidades. Entre elas está Pokémon Smile, aplicativo para incentivar as crianças a escovarem os dentes, e o Pokémon Café Mix, jogo que você comanda um restaurante e precisa resolver puzzles toda vez que um cliente realizar um pedido.

Outra novidade é o desenvolvimento de Pokémon Snap para o Switch. O jogo foi originalmente lançado em 1999 e permitia ao jogador desbravar regiões e fotografar os monstrinhos. Na nova versão, sem data de estreia, os pokémon de todas as regiões estarão presentes.

Esses e mais anúncios você pode conferir clicando aqui.

No último episódio do Podcast Otaku, debatemos sobre o sucesso de Pokémon em todas as mídias, comentamos os dados sobre arrecadação da franquia, divulgados esses dias pela The Pokémon Company, e compartilhamos nossas histórias com a franquia. Ouça:

Leia Mais

Games

Pokémon Company revela novos jogos da franquia e novidades para Pokémon Go

Fãs especulam ainda lançamento de um reboot para os jogos da região de Johto.

Foto: Divulgação/Pokemon Company

Hoje (17) o dia começou com o pé direito para os pokémaníacos. Anunciada ontem, a The Pokémon Company promoveu uma live nesta quarta-feira para o lançamento da DLC Isle Of Armor dos jogos Sword e Shield, lançados para Nintendo Switch. O momento também foi para anúncios, como a informação do desenvolvimento de Pokémon Snap para Switch e o lançamento de um aplicativo para incentivar crianças a escovarem os dentes.

Com Pokémon Smile, as crianças poderão interagir com os pokémon na hora de escovar os dentes por meio de filtros. Além disso, após escovarem os dentes, elas podem capturar os pokémon. Segundo a empresa, a ideia é tornar o momento menos estressante e mais divertido. O aplicativo já está disponível para IOS e Android.

Outra novidade é o jogo Pokémon Café Mix, exclusivo para Nintendo Switch. Nele o jogador comanda um restaurante e precisa resolver puzzles toda vez que um cliente realizar um pedido. O jogo ainda está na fase de pré-lançamento e também terá versões para IOS e Android, mas as datas ainda não foram divulgadas para os sistemas.

Já os saudosistas do Nintendo 64 foram pegos de surpresa. Durante a live, foi anunciada a produção do jogo Pokémon Snap para o Switch. O jogo originalmente lançado em 1999 permitia ao jogador desbravar regiões e fotografar os monstrinhos. Na nova versão, sem data de estreia, os pokémon de todas as regiões estarão presentes.

E para quem achou que Pokémon Go ficaria esquecido no churrasco, acabou ganhando motivos para comemorar. Foi anunciado para este ano a chegada das mega evoluções no mobile. E em comemoração a expansão Isle Of Armor, a forma galar de Farfetch’d já está disponível no jogo, além de itens baseados nos uniformes de treinamento presentes na DLC.

Também foi divulgado a distribuição de Zeraora Shiny para os 1 milhão de jogadores que o derrotarem nas Max Raid Battles de Pokémon Sword e Shield.

Novo anúncio e especulações

Mas as surpresas não terminam por aí. Foi divulgada mais uma live para o dia 24 e com a informação de que será anunciado um grande projeto. Os fãs da franquia ficaram em êxtase e já especulam o lançamento de um reboot para região de Johto.

Na live, Tsunekazu Ishihara, CEO da empresa que trouxe as informações, estava acompanhado por um cenário repleto de pelúcias de pokémon da segunda geração, entre eles as famosas eevevolutions de região: Umbreon e Espeon.

No último episódio do Podcast Otaku, debatemos sobre o sucesso de Pokémon em todas as mídias, comentamos os dados sobre arrecadação da franquia, divulgados esses dias pela The Pokémon Company, e compartilhamos nossas histórias com a franquia. Ouça clicando aqui.

Leia Mais