Connect with us

Se Liga

Capoeirista maranhense pode disputar festival na França se tiver foto mais curtida

A atleta faz parte de um grupo que é sediado no Maranhão há mais de 20 anos.

Yasmim Andrade é o nome da maranhense que está na final de um concurso que levará a vencedora ao 3º Festival de Capoeira Menina Bonita, entre 31 de janeiro e 2 de fevereiro de 2020, em La Chapelle-En Serval, na França. A organização do evento levará a capoeirista que tiver mais curtida no último vídeo publicado no Instagram oficial (@meninabonitacapoeira) do concurso.

A atleta, conhecida na capoeira como Formada Nissim, faz parte do Grupo Raça, que é existe no Maranhão há mais de 20 anos. Ao jornal O Estado, ela ressaltou as dificuldades que enfrenta.

“É muito difícil ainda, até pelo fato de ser mulher, mas, graças a Deus, hoje a gente já tem um pouco mais de espaço. E essa ida para frança abriria muitas portas, que, na verdade, já estão se abrindo. Seria uma visibilidade maior, até para a capoeira, principalmente para a mulher dentro da capoeira”, comentou Yasmim.

Ajude Yasmin a ir ao festival curtindo o vídeo abaixo:

Continue lendo
Advertisement Image Map

Se Liga

Cinema nordestisno é homenageado no Maranhão na Tela

No evento, será exibido o filme brasileiro que concorre ao Oscar

Conhecido por ser o maior festival de cinema do estado, o Maranhão na Tela dá destaque à região nordeste na 12ª edição. Dentre os 5 longas-metragens, 10 curtas e 15 videoclipes de oito estados das regiões Norte e Meio Norte que integram a mostra competitiva do festival, serão exibidos filmes de Paulo Caldas (Abismo Tropical), Heitor Dhalia (Anna), Claudio Assis (Piedade), Allan Deberton (Pacarrete) e Aurea Maranhão (Terminal Praia Grande).

O destaque das exibições é para A vida invisível , do cearense Karim Ainouz, representante nacional no Oscar 2019. O filme ganhou o prêmio principal da mostra paralela Um Certain Regard (Um certo olhar), a segunda mais importante do Festival de Cannes. O festival destaca também o vencedor do festival de Veneza, Babenco – alguém tem que ouvir o coração e dizer: parou, da diretora Bárbara Paz, e o filme Pacarrete, que ganhou Los Angeles e Gramado, com a atriz Marcélia Cartaxo no papel principal.

Além das competitivas, o Maranhão na Tela conta com mostra informativa, além de curtas nacionais e internacionais do festival Animart!. O festival terá também debates e depoimentos, no Cine Café; painéis, rodada de negócios e laboratórios de formatação de projetos, no Ambiente de Mercado, o MNT Lab, além de retrospectiva com curtas clássicos de anos anteriores.

No MNT LAB, projetos inscritos participarão de rodadas de negócios e serão avaliados por executivos do audiovisual brasileiro: Canal Brasil, GNT, Globosat, Universal, Band, Curta! e Elo Company, entre outros.

Idealizado pela produtora Mavi Simão em 2006 e realizado pela Mil Ciclo Filmes, o Maranhão na Tela vai acontecer, de 1º a 7 de dezembro, em três espaços da cidade: Golden Shopping (Calhau), Escadaria do Giz e Grand Hotel São Luís (Praia Grande). Para mais informações, asse o site do festival.

Continue Reading

Se Liga

Conflito na periferia de Teresina é tema do longa “A Irmandade”

Documentário estreia em 21 de novembro, no Cine Lume

A população das peferiferias de Teresina sofre com os conflitos violentos e até mesmo morais causados pela rivalidade dos grupos na região. Para superar esses problemas, três jovens usam a música para se fortalecer diante da dura realidade das comunidades carentes onde vivem. É com essa ambientação que A Irmandade chega às telas do Cine Lume no dia 21 de novembro.

O documentário é dirigido por Juscelino Ribeiro e produzido por Alexandre Mello, da Framme Produções. No longa, é possível acompanhar o triste relato da violência entre gangues, na visão dos jovens, de pais e parentes de jovens que sofreram com toda essa situação e na visão da Polícia. Esta última, inclusive, é alvo de várias denúncias de abuso e violência, por parte de alguns policiais militares que atuam na região do Promorar, bairro localizado em Teresina.

O roteiro do filme, de Juscelino Ribeiro e Alexandre Mello, foi executado por uma equipe de profissionais majoritariamente piauienses durante quatro anos, em várias fases. A primeira delas foi o premiado curta-metragem “Deixa a Chuva Cair”.

O filme não é recomendado para menores de 12 anos, classificação indicativa do Ministério da Justiça publicada no Diário Oficial. O filme tem produção feita pela Framme, com coprodução da Globo Filmes e da Globo News e distribuído para cinema pela Lume Filmes. O longa tem duração de 75 minutos e estará em cartaz no período de 21 a 28 de novembro, no Cine Lume com sessões às 14h e 19h10.

A região do Promorar

Durante os anos de 2013 a 2015, os índices de mortes violentas no Promorar causaram uma elevação no índice de homicídios de Teresina, colocando a capital entre as cinco mais violentas do Brasil.  Isso chamou a atenção da Globo News, que levou a proposta dos produtores Alexandre Mello e Paulo Fontenelle à Globo Filmes.

Continue Reading

Eventos

Racismo e questões de gênero são destaque na edição deste ano do Projeto Arte da Palavra promovido pelo Sesc

Evento traz nomes importantes da literatura afro-brasileira e feminista

Nos dias 19 e 22 de novembro, o Sesc promove o Circuito Oralidades e Circuito Autores 2019, ambos compõem o projeto Arte da Palavra. A programação ocorre em diversos pontos de São Luís e será marcada por bate-papos com autores literários, que vão abordar temas como discriminações sociais, raciais e de gênero. 

Dentre as atrações confirmadas, está a rapper e poetisa Carol Dall Farra, integrante dos coletivos Poetas Favelados e do Slam das Minas, no Rio de Janeiro. Farra desembarca na capital para realizar no dia 19 duas apresentações, em que irá contar um pouco de sua trajetória e do importante papel que a poesia exerce na sociedade. A rapper estará às 9h30 no Centro Educa Mais Joana Batista Santos Silva (Cidade Olímpica) e às 18h30 na Lekti Sebo Livraria (ao lado da Fonte do Ribeirão). 

No último dia do evento, 22, será a vez das escritoras Cristiane Sobral e Eliana Alves Cruz, autora do livro “Água de Barrela”. As autoras vão apresentar ao público os seus trabalhos e, a fim de estimular a produção literária, irão debater sobre sobre temas importantes e que repercutem na sociedade brasileira atualmente, como racismo e feminismo. As escritoras estarão às 14h30 na Biblioteca Laura Rosa, no IEMA, e às 19h no Centro Pedagógico Paulo Freire, na UFMA.  

Projeto Arte da Palavra

O projeto Arte da Palavra da Rede Sesc de Leituras foi lançado em 2017 com o objetivo de levar literatura a todas as regiões do país. Além disso, o intuito é de fomentar novos leitores e de dar destaque a novos autores, por meio da divulgação de formas de produção na atualidade e do consumo literário. 

Continue Reading

Em alta agora