Connect with us

Exclusivo

Vinaa fala sobre viés político em ‘Cidade das Meninas’ e parceria com Trio 123

Em entrevista ao Volts, cantor falou sobre o conceito de seu mais recente lançamento.

Foto: Dael Oliveira

Entre a diversidade de artistas maranhenses que têm se destacado recentemente, a sensibilidade e talento tem Vinaa o colocam no radar da mídia. O lançamento mais recente do cantor, ‘Cidade das Meninas’, chama atenção pelo manifesto político e pela parceria com o Trio 123, que tem conquistado cada vez mais espaço na música popular maranhense.

“Cidade das Meninas é uma canção que representa o desejo de todas nós vivermos em lugares de paz. Desejo este das nossas famílias que não querem mais ver seus filhos irem para escola sem saber ao certo se irão retornar. De uma cidade onde as pessoas respeitem as diversidades que nela habitam, especialmente nossas meninas e mulheres”, explicou Vinaa sobre o conceito da música.

Um discurso que combina com o utilizado pela vereadora carioca Marielle Franco, morta em março de 2018, que inspirou a letra da canção.

“Essa era a principal mensagem que Marielle pregava em seus discursos como defensora dos Direitos Humanos e é a mensagem que não deixaremos silenciar com este hino-canção dedicado não apenas a ela, mas a todas Marielles, Dandaras e Marias que coabitam nossa realidade tão marcada pela violência e intolerância”, disse ao Volts.

Segundo Vinaa, a composição também foi inspirada em um movimento artístico chileno em que artistas e intelectuais “criaram um movimento otimista sobre a realidade, tentando despertar a esperança na grande população”.

Sobre a parceria

Formado por Milla Camões, Tássia Campos e Camila Boueri, o Trio 123 divide os versos da música com Vinaa, que revelou já acompanhar há algum tempo o trabalho das cantoras de belos e afinados timbres.

“A parceria com Milla, Tássia e Camila foi a mais divina e natural possível. Primeiro, fruto da admiração, pois eu já flertava com o trabalho delas há alguns meses, havia acompanhado o lançamento do EP em 2018 e sentia uma vontade de firmar essa parceria na música”, disse.

Ele descreve as vozes do trio como potentes e sensíveis. “Foi quando me veio o estalo de convidá-las para dividir a canção. Este momento ocorreu antes mesmo do ato da composição ser iniciado, o que me fez escrever os versos já imaginando a melodia em cada uma das vozes delas. Potência, sentimentos e representatividade. A partir daí, é o que está eternizado na canção”, completa.

‘Cidade das Meninas’, parceria de Vinaa com o Trio 123, está disponível em todas as plataformas digitais. Dá uma olhada:

Continue lendo
Advertisement

Destaque

Exclusivo: Enme fala sobre clipe de ‘Killa’, Vogue Itália e sucesso no Maranhão

Enme vem conquistando seu espaço, mais que merecidamente, no mercado fonográfico do Maranhão. Seu álbum de estréia ‘Pandú’ já registrou mais de 100.000 streams nas plataformas digitais e conta com seis faixas inéditas, todas produzidas pela equipe composta por Brunoso, Sandoval Filho, Fabregas Music e Joe Joeezy.

Em entrevista exclusiva ao Volts, o artista do momento no Maranhão contou mais sobre o processo de seu mais novo clipe ‘Killa’ e como está sendo todo esse processo de ascensão no mercado.

Como Killa ganhou vida, qual a história por traz do clipe? 

Enme: Killa é aquela pessoa maravilhosa que tá sempre arrasando e atraindo olhares por onde passa. No clipe a gente quis trazer uma conexão direta de auto estima e auto confiança com a própria música. Ninguém para de dançar, enquanto Killa estiver tocando estaremos arrasando.

Como você descreveria sua última obra, qual o impacto você pretendia alcançar?

Enme: Esse videoclipe é o meu sonho de infância. É tudo o que eu assistia e queria viver dentro na época da Mtv. Depois da capa de Pandú que foi um material visual marcante, eu queria lançar algo que realmente me completasse. Algo que as pessoas pudessem dizer “nossa isso tá a cara da Enme”. É sobre construir uma identidade cada vez mais marcante e levar o orgulho do nosso Estado.”

Resultado de imagem para enme vogue

Com o videoclipe de ‘Killa e o mistério do Cazumba’, Enme conquistou um novo feito para se orgulhar: as fotos de divulgação do álbum, produzida pela equipe da Cazzu Br em parceria com a gravadora Sotaque, ganharam destaque no site da Vogue Italiana.

Como foi para você ter seu trabalho divulgado na Vogue Italiana?

Enme: Isso é fruto de uma equipe absurdamente talentosa. Eu exijo demais de mim e das pessoas com quem trabalho pra que sempre possamos buscar a excelência. Receber o selo da Vogue em um material fotográfico é um marco histórico e só mostra que temos profissionais incríveis nessa cidade, do style a fotografia. Eu me sinto feliz de poder ser a vitrine para esse material e principalmente de poder levar o nosso povo para esses espaços midiáticos.

Você busca ser um modelo LGBTQI+ para a comunidade aqui em São Luís por meio da sua música? 

Enme: Eu não me preocupo em ser modelo pois isso seria acabar com a pluralidade artística da nossa cidade. Eu quero poder compartilhar algumas coisas que eu sei para eles também possam se estruturar e se desenvolver no mercado musical. É mais uma assistência do que uma referência.

É notório que uma grande crescente de cantor@s telentos@s ascendendo agora como a Frimes, Butantan e Only Fuego aqui na ilha. Perguntamos a Enme como encara esse mercado musical local.

Enme: Foram anos de trabalho, anos de portas fechadas, anos de segregação, brigas e coisas absurdas que ninguém imagina que passamos pelos backstsge. Cada palco conquistado foi suado, sofrido e dolorido. Muita gente acha fácil e subestima nossa capacidade mas, não aguentariam um dia na pele da a Enme ou das minhas irmãs. Nos somos guerreiras. As dificuldades fizeram nossa força e nosso talento não perde em nada pra ninguém que esteja fazendo algo lá pelo centro do mercado musical. Não temos grandes investidores mas temos um estado rico de referências, cultura, pessoas engajadas e isso que importa. E cada vez mais queremos quebrar essa bolha. Quando começarem a mergulhar na sonoridade maranhense, e isso já está acontecendo, vão encontrar bem mais que nos quatro. E é preciso que outros artistas estejam levando tão a sério tudo isso como eu estou, se não todo esforço foi em vão. 

O público que acompanha Enme nas redes sociais tem crescido. São mais de 15 mil seguidores distribuídos entre elas, sempre interagindo e apoiando o trabalho dessa verdadeira diva acessível.

https://twitter.com/enmepaixao/status/1167198304704323586
Continue Reading

Exclusivo

Dominica libera clipe de ‘Mais Que Danada’; assista aqui

O tão aguardado clipe teve três exibições realizadas no Cine Praia Grande.

Foi lançado na quinta-feira (21), o tão aguardado clipe da canção Mais Que Danada, single de estreia da drag maranhense Dominica. Com exibição no Cine Praia Grande, a estreia mobilizou dezenas de espectadores que aguardavam ansiosos. Sem mais delongas, assista ao clipe completo abaixo:

A música foi lançada em agosto de 2018, com exclusividade no Volts. Após seis meses de trabalho duro, o clipe saiu do forno com a ajuda de diversas parcerias firmadas com a drag.

Na estreia, Dominica conta ao Volts sobre a sensação de dever cumprido. “É muito difícil ser uma artista independente e realizar esse tipo de trabalho aqui em São Luís. Muitos anjos apareceram ao meu lado para que esse trabalho fosse concretizado e sou muito grata a cada um”, disse antes da exibição.

Com cenas gravadas no Paço do Lumiar e em São Luís, o clipe foi dirigido por Mabu. O cineasta revelou que o sonho da Dominica se tornou um sonho. “Eu abracei a ideia dela e ajudei de toda forma que pude. Estou muito feliz com o lindo resultado que conseguimos trazer para o público”, conta, emocionado.

Demais profissionais do curso de Cinema do IEMA participam da equipe técnica, que é formada por cerca de 30 pessoas. Já o elenco é de 33 pessoas e contém participação especial de outras drags da capital, como Blueberry, Ha Venna e Lolita.

O videoclipe é uma produção independente realizada com a colaboração de patrocinadores e apoiadores que acreditam e apostam no trabalho da artista, no cinema local e no segmento LGBTQ+.

Equipe

Produção musical: Sandoval Filho
Argumento: Dominica
Roteiro e direção: Mabu
1ª A.D: Emanuelle Avelar
2ª A.D.: Andréia Monteiro
3º: A.D.: Geovane Camargo
Direção Fotografia: Ruy Castro
Assist. Câmera: Zanto Holanda
Imagens drone/gopro: Mateus Rizzi
Chefe da Elétrica: Zanto Holanda
Logger: Mabu
Produção: Thais Lima
Assist. Produção: Gabriel Marques, Sara Gabrielle
Alimentação: Chris Lima
Produção Executiva: Thiago Denaroyha
Direção de Arte: Ayrton Bastos
Figurino: Ayrton Bastos
Produção de figurino: Sandra Uchôa, Valeska Furtado, Ayrton Bastos
Assist. Figurino: Sandra Uchôa, Valeska Furtado
Cenografia: Ayrton Bastos
Produção Objeto: Ayrton Bastos, Ester Serra, André Lucas, Iago César
Assistente de Arte: Ester Serra, Jhonny Amorim, Sandra Uchôa, André Lucas
Make up: Stenio Maciel, Erick Araujo
Hair Stylist: Stenio Maciel
Equipe de apoio arte: Cristine Rocha, Dani Bee, Rafael Mendes
Montagem/ Edição de som: Mabu
Colorista: Mabu
Design Gráfico: Geovane Camargo
Still/Making of: Danrley Igor, Ítalo Campos
Assessoria de Comunicação: Thais Lima
Coreografia: Dominica, Wallison Danters, Luan Sodré, Thalyta Sousa
Eletricista: Ramon Martins
Motorista: Zanto Holanda, Thiago Denaroyha, Danrley Igor, Cibelle Camilo, Erasmo Marques

Sobre a drag

Há 10 anos Dominica iniciou como a drag Wanessa Yusly. Depois, tornou-se Wanny C e atuou como DJ em festas da capita. Se consagrou como Dominica em 2018, ao se lançar como cantora. A artista percorreu por vários concursos, como Miss Brasil Gay, Miss World Gay Brasil e outros, tendo recebido os títulos de Rainha do Bate Cabelo (2012) e Miss Maranhão Gay (2014), além de uma participação no programa do Sílvio Santos (2017).

Continue Reading

Exclusivo

‘Estou muito confiante nessa nova fase’, diz Gu7o sobre novos trabalhos

Cantor falou sobre novos lançamentos e confirmou EP para esse ano.

Recentemente, Gu7o deu um novo passo na carreira com o lançamento de “Sente Falta” (assista acima), nova música de trabalho que chegou acompanhada do primeiro clipe da carreira do cantor. Ao Volts, o maranhense falou um pouco sobre os planos para 2019.

“Espero muito trabalho saindo esse ano. Depois do clipe, o próximo passo é lançar meu EP que prometi muito para meus fãs. Já estou com alguns projetos pré-finalizados, e estou muito confiante nessa nova fase”, conta ele, sem revelar a data de lançamento do EP.

Nos últimos anos, o cenário musical do Maranhão aqueceu com o surgimento de novos artistas e espaços de divulgação desses trabalhos. No entanto, para Gu7o, o mercado continua desafiador.

“Minha sorte é ter bons profissionais somando comigo, mas já passei por algumas dificuldades em contar com profissionais de algumas áreas. Acredito que ainda é uma área a crescer e evoluir em São Luís, não posso dizer que seja ruim, acho que tem as pessoas certas a somar com seu trabalho”, revela.

Sucesso de ‘333’

Em 2017, uma das músicas mais competitivas do Volts Charts foi lançada por Gu7o. A canção ‘333’ figurou no ranking até início de 2018, superando os 100 mil streams.

Apesar do sucesso, curiosamente, a música hitou sem prometer. “Não esperava esse sucesso, porque ‘333’ nem era minha opção para primeiro lançamento. Foi meio que tudo de última hora, e deu muito certo, acabei tendo um feedback muito positivo tanto no Brasil, como em outros países”, avalia.

Continue Reading