Terceira edição do Prêmio eSports Brasil apresentou grandes novidades

Com destaque do jogo Free Fire e uma grande força das jogadoras de jogos eletrônicos o prêmio foi destaque nas redes sociais.

Que 2019 foi o ano do E-sports já foi dito várias vezes aqui no Volts, mas a importância foi tamanha que ontem, quinta-feira (19), foi realizado a terceira edição do Prêmio eSports Brasil, que assim como o Prêmio Volts, que homenageou os artistas maranhenses, mostrando seu valor e tendo apoio do público, o Prêmio eSports teve a mesma finalidade focado no âmbito dos jogadores profissionais.

Cheio de emoção e com direito de mulheres em destaque no mundo dos jogos. Exemplo dessa força feminina foi CamilotaXP, responsável pelos bastidores do Prêmio eSports Brasil 2019 ao lado de Gordox. Eleita como personalidade do ano pelo júri técnico, a apresentadora tornou-se a primeira mulher a conquistar sozinha um troféu na história da premiação. Antes de CamilotaXP, em 2018, Nicolle “Cherrygumms” já havia subido no palco para receber um prêmio, mas foi representando o nome do Black Dragons como melhor organização. “Como atriz, eu sempre tentei ganhar algum prêmio. Isso aqui é mais uma prova de que estou no caminho certo”, apontou a apresentadora.

CamilotaXP foi a primeira mulher a subir no palco na noite do prêmio, mas não única. Finalista feminina eleita pelo júri popular, Ana Xisdê levou o troféu de melhor caster por sua atuação em Free Fire.

“Isso chancela as mulheres como um expoente muito forte no esporte eletrônico, o que é muito importante para mostrar que não é uma coisa só de homens, é para todo mundo”, afirmou Thiago Milhazes, head de Comunicação e Marketing eSports da Go4it, uma das idealizadoras do prêmio.

O principal jogo em destaque no prêmio foi o famoso Free Fire. O jogo da empresa Garena, venceu todas as categorias que participou, incluindo de melhor jogo, vencendo League of Legends que conquistou o título nas primeiras duas edições.

Três das conquistas de Free Fire foram para Bruno “Nobru” Goes, único indicado da noite que levou mais de um prêmio para casa, sendo eles de melhor jogador de Free Fire, atleta de eSports do ano (escolhido entre os melhores de cada jogo) e craque da galera (com votação exclusiva da rede social Twitter).

“O Nobru, que foi vencedor da noite, veio da periferia e disse que, quando sai de casa e pergunta as crianças o que elas querem ser quando crescer, muitas querem ser jogadoras de Free Fire, não mais de futebol. É uma grande forma de gerar oportunidades para essas pessoas também”, afirmou Milhazes, indicando o Free Fire como um jogo que atua significativamente na democratização do esporte eletrônico.

O Prêmio eSports Brasil de 2019 foi sediado no auditório Memorial da América Latina, apresentado por Nyvi Estephan e o jornalista Chandy Teixeira, contando com participações de personalidades como o locutor esportivo Milton Leite e o lutador de UFC Júnior Cigano. Assim como apresentações nos shows de intervalo apresentadas por Rincon Sapiência, Haikaiss, Agnes Nunes e Lexa. A edição contou com quatro novas modalidades: fighting games, battle royale, free fire e melhor caster totalizando em 20, 15 ténicas, aquelas definidas por um júri de 60 especialistas e 5 decididas por vota popular.

Melhor streamer do ano:
Alan “Alanzoka”
Lucio “Cerol” (VENCEDOR)
Felipe “YoDa”
Alexandre “Gaules”
Neto “Netenho”

Melhor organização do ano:
Corinthians Free Fire (VENCEDOR)
Flamengo eSports
INTZ
LOUD
paiN Gaming

Melhor jogo do ano:
CS:GO
Fortnite
Free Fire (VENCEDOR)
League of Legends
PUBG

Melhor caster do ano:
Ana Paula “Ana Xisdê” (VENCEDOR)
Bruno “BrunoClash”
Diniz “Gruntar”
Nicolas “Nicolino”
Diego “Toboco”

Melhor atleta de League of Legends:
Felipe “brTT” (VENCEDOR)
Bruno “Goku”
Rodrigo “Tay”

Melhor atleta de CS:GO:
Gabriel “Fallen” (VENCEDOR)
Kaique “KSCERATO”
Yuri “Yuurih”

Melhor atleta de Overwatch:
Felipe “liko”
Gabriela “Win98”
Murilo “murizzz” (VENCEDOR)

Melhor atleta de Rainbow Six:
João “HSNamuringa”
Leonardo “Astro”
Rafael “mav” (VENCEDOR)

Melhor atleta de futebol virtual:
Felipe “Mestre”
Guilherme “GuiFera” (vencedor)
Henrique “Zezinho”

Melhor atleta de Battle Royale:
Andrey “and1FPS”
Igor “DrakoNz” (VENCEDOR)
Nicolas “Nicks”

Melhor atleta de Fighting Games:
Diego “Dark”
Raphael “Zenith” (VENCEDOR)
Renato “DidimoKOF”

Melhor atleta de card games:
Carlos “Jabaiano”
Davi “Fled”
Lucas “Rase” (VENCEDOR)

Melhor atleta de Dota 2:
Anderson “444”
Leonardo “Mandy”
Rodrigo “Lelis” (VENCEDOR)

Melhor atleta de Free Fire:
Bruno “Nobru” (VENCEDOR)
Carlos “FIXA”
Vinicius “ViniZx”

Melhor atleta de mobile games:
Pedro Roberto “Beto”
Maick “NoMercy”
William “Marinaul” (VENCEDOR)

Personalidade do ano:
Alan “Alanzoka”
Camilota XP (VENCEDOR)
Gaules

Atleta revelação do ano:
Everton “UBiTa” – Free Fire
Luca “LuKid” – Rainbow 6
Samuel “Level Up 007” – Free Fire (VENCEDOR)

Outras modalidades:
Juan “JSChritte” – TFT (VENCEDOR)
Michel “foox” – Point Blank
Leandro “frzgod” – Paladins

Craque da Galera:
Bruno “Nobru” Goes (Free Fire) (VENCEDOR)
Felipe “brTT” Gonçalves (LoL)
Felipe “YoDa” Noronha (LoL)
Heverton “ShariiN” Nobre Marinho (Free Fire)
Samuel “Level Up 007” Lima (Free Fire)

Atleta do ano:

Bruno “Nobru” – Free Fire

Nobru e seus três prêmios.

Total
0
Shares
17 comments
  1. Pingback: buy naltrexone
  2. Pingback: buy careprost
  3. Pingback: tylenol 500 mg
  4. Pingback: faq about viagra

Comments are closed.

Prévia

Globoplay anuncia série documental sobre turnê de ‘Tardezinha’, do cantor Thiaguinho

Próxima Notícia

RED Canids é campeã do Brasileirão feat. Fortnite