Connect with us

Streaming

Streaming da Disney terá todos os filmes já feitos pelo estúdio

Conteúdos do “cofre” da Disney serão disponibilizados no serviço de streaming.

Bob Iger, CEO da Disney, garantiu que o serviço de streaming do estúdio não está para brincadeira. Previsto para estrear ainda em 2019, o Disney+ contará com todo o acervo da gigante do entretenimento em seu catálogo.

“O serviço que eu mencionei mais cedo será lançado neste ano e vai combinar o que nós chamamos de biblioteca de produtos, filmes e televisão, com muitos produtos originais também, em filmes e televisão. E em algum momento pouco depois do lançamento ele vai abrigar todo o catálogo de filmes da Disney“, garantiu Bob.

Além disso, o executivo também que novas produções estão sendo guardadas estrategicamente para promover o lançamento do Disney+. “Os filmes dos quais vocês falam que tradicionalmente são mantidos em um ‘cofre’ e disponibilizados periodicamente, estarão no serviço. E, claro, nós estamos produzindo vários filmes e séries originais que terão a marca Disney”, revelou.

O “cofre” ao qual Bob se refere à prática de relançar longas clássicos com uma tiragem limitada por um determinado período de tempo e depois guardá-los novamente.

O conceito dessa estratégia está em apresentar os produtos Disney para as novas gerações sem saturar o mercado.

O lançamento do Disney+ ainda não tem data definida para lançamento, mas o estúdio garantiu que será feito ainda em este ano.

Advertisement

Críticas de Séries

Review | She-Ra e as Princesas do Poder (2ª Temp.)

De tiro curto, segunda temporada foca nos segredos dos primeiros.

Bastante aguardada, a segunda temporada da animação She-Ra e as Princesas do Poder veio em tiro curtíssimo – apenas sete episódios -, mas trouxe elementos bem significativos para a trama.

Se na primeira temporada comentei a respeito do resgate bem feito da personagem e sua mitologia reescrita, para a continuação o destaque fica por conta do aprofundamento de toda essa novidade. Em sete episódios, Adora é apresentada de forma sutil buscando entender um pouco mais sobre si e sobre o segredo da She-Ra. Encontramos uma adolescente bastante compenetrada com seu destino/missão e ao mesmo tempo sem noção sobre o que de fato deve fazer.

Para falar a verdade, o foco desta temporada não é Lua Clara ou a Floresta dos Sussurros e sim a Zona do Medo. Felina, Sombria e Hordak estão no centro de 6 de 7 das partes apresentadas e é nosso momento de melhor conhecermos um pouco sobre cada um.

Sobre o vilão Hordak o que se deu para aproveitar é que ele esconde informações importantes para entendermos Etheria e o universo onde está inserido o planeta. Claramente se declarando um viajante do espaço, o vilão – ao lado da Princesa Entrapta – realiza experimentos com a tecnologia dos primeiros em busca pela criação de portais dimensionais.

Hordak e Imp, tiveram mais tempo de cena na segunda temporada.

É essa tecnologia ancestral que dá o mote dos confrontos ao longo da animação. De verdade, quem são os primeiros? E o que eles tem a ver com o poder de GraySkull? Essas são perguntas sem respostas que prontamente guiarão os paços da showrunner Noelle Stevenson para a continuação da trama.

Quem realmente teve o passado contado, ao menos que um pouco, é a maligna Sombria. Durante o episódio 6 somos guiados a um flashback solo da vilã e conhecemos seu passado como a Feiticeira Luminosa; sua queda para as forças do mal e como ela conheceu Adora. A figura das sombras revela ter uma personalidade dúbia que transita entre os instintos humanos maternos e a sede de poder consumidora, o que pode render em desafios amargos para a She-Ra e também para a Capitã da Força, Felina, que está presa numa psiquê fraternal de amor e ódio às outras personagens.

Dois lados de uma mesma mulher: Sombria (acima) e Luminosa (abaixo).

Outro episódio que chama a atenção é o último, quando somos apresentados aos pais do Arqueiro, George e Lance. Ali a trama deixa o gancho para a nova aventura no Deserto Vermelho à procura por revelações sobre o passado de Etheria e também sobre a suposta traição de Mara, a She-Ra anterior. Sem falar sobre o leve toque de diversidade, que já é marca registrada da DreamWorks em suas animações.

O ponto alto, no entanto, fica por conta do episódio 4. Num belo ato de presente aos fãs mais abnegados da franquia dos anos 1980, as princesas de Etheria estão reunidas para debater sobre estratégias de guerra e nos levam a um passeio pelo universo das referências. Num ato mágico dos pensamentos de Arqueiro, somos levados a encarar todas as personagens em cena vestindo as mesmas fantasias da versão original com direito a bigodes em Arqueiro, transformação da Felina em uma pantera e a trilha sonora original do programa como background. Um ode! A versão dublada deixa isso mais acentuado na representação da Felina. Os mais antigos entendem!

A data para a terceira temporada de She-Ra e as Princesas do Poder deve ser anunciada em breve, ainda mais se contar com a boa receptividade da atual. O certo é que She-Ra veio mesmo para ficar e consegue cativar não mais pelo afetivo providenciado pelo saudosismo, mas por ter deixado um plano de fundo bem elaborado para sua continuação com dilemas e aventuras certeiras sendo esperadas pela Grande Rebelião, a Horda e toda Etheria. Tudo isso, é claro, sem perder o respeito “Pela Honra de GraySkull!

Continue Reading

Séries

Disney+| Séries e documentários confirmados no streaming

Universo Marvel, prequela de Star Wars, musical e detalhes sobre adaptação de livro.

Streaming Disney+, pode ser lançado em novembro, segundo Wall Street Journal. Disney ainda não se pronunciou, mas já deu indícios que sua plataforma será realmente lançado em 2019. A duvida ainda é se lançamento será apenas nos Estados Unidos ou global.

Enquanto sua data de estreia não sai, a Disney só libera anúncios e noticias sobre as futuras produções para a plataforma, aumentando ainda mais a ansiedade do público. A emissora está apostando alto em seu novo streaming, e grandes produções já foram confirmadas.

Para dá uma ajuda a você leitor, o Volts fez uma lista de todos as produções confirmadas até agora para a plataforma Disney+.

Prequel de Rogue Onde

Reprodução

Que tal, a prequela da prequela? Sim, Rogue One ganhará préludio no Disney +. A série do universo Star Wars será protagonizado por Diego Luna, o ator irá reviver o seu personagem, o espião Cassian Andor. A sérei terá “contos cheios de espionagem e missões ousadas para restaurar a esperança de uma galáxia nas garras do impiedoso Império”, segundo a descrição oficial. A trama mostrará Andor na Aliança Rebelde em seus anos de formação. Tendo como showrunners Jared Bush e Stephen Schifff.

The Mandalorian

Reprodução

Ainda no universo Star Wars, The Mandalorian é outra grande aposta para o Disney+. Tendo como showrunner Jon Favreu, a produção ainda não teve muitas informações divulgadas, o que se tem connhecimento até esse momento é que a história se passa entre O Retorno de Jedi e O Despertar da Força, acompanhando um pistoleiro solitário nos confins da Galáxia, longe da autoridade da Nova República. O elenco já está mais que confirmado: Pedro Pascal, Giancarlo Esposito, Emily Swallow, Carl WeathersOmid AbtahiGina Carano, Nick Nolte Werner Herzog.

Loki

Reprodução

A plataforma ainda quer aproveitar bastante do MCU. Tendo anunciado uma série para Loki, trazendo o ator Tom Hiddleston para encarnar seu tão amado vilão. Após os acontecimentos de Vingadores: Ultimado, com certeza a emissora lançará mais informações sobre a produção. Em uma entrevista o ator comentou, “Loki. Mais histórias para contar. Mais travessuras para fazer. Mais a caminho.

Feiticeira Escarlate

Reprodução

Outra personagem ganhar série, será a maravilhosa Feiticeira Escarlate. Especulasse que Elizabeth Olsen deve retornar ao papel junto com Paul Bettany, o Visão. Mas, as informações ainda são poucas, como no caso da série do Loki, teramos que esperar até últimos acontecimentos de Vingadores: Ultimado para termos mais noticias sobre a produção.

Falcão e o Soldado Invernal

Reprodução

A série trará Sebastian StanAnthony Mackie para as telinhas como uma dupla e deverá explorar a química entre eles em uma comédia de amigos e combates. Como nas outras séries confirmadas do MCU, nada se sabe ao certo sobre a produção.

Marvel 616 e Marvel’s Hero Project

Reprodução

A Marvel também anunciou dois documentários sobre o seu universo.
Marvel 616 (Título Provisório), será uma série documental focada em analisar a ligação entre o legado das histórias do Universo Marvel com o mundo real. Será documentário de formato seriado e uma antologia co-produzida pela Marvel New Media e Supper Club. Já o documentário Marvel’s Hero Project será uma homenagem por parte da Marvel à iniciativa de crianças que agem como heróis em suas comunidades. Ainda não há informações se será uma série ou longa, mas vai ser feito em parceria da MarvelMaggieVision Productions.

High School Musical

Reprodução

Agora, saindo do mundo nerd. O grande sucesso da Disney Channel, High School Musical ganhará série derivada. A trama da série focará em um universo onde os filmes existem, e mostrará os alunos de uma escola montando uma peça inspirada na franquia. Será uma espécie de documentário falso, mostrando os acontecimentos dos bastidores. O ator Joshua Bassett está confirmado como protagonista da série. 

Série Alta Fidelidade, adaptação do livro e filme homônimos, que será estrelado por Joe Kravitz, já havia sido confirmada para à Disney+, mas a série acabou indo para o concorrente HULU.

Continue Reading

Séries

Julie and The Phantoms| Série brasileira ganha remake norte-americano para Netflix

Diretor de High School Musical, Kenny Ortega, vai desenvolver versão hollywoodiana de Julie e os Fantasmas.

Segundo a Netflix, Kenny Ortega é o mais novo contratado do streaming. O diretor e coreografo é um dos responsáveis pelos sucessos adolescentes High School Musical e Descendentes. E um dos seus primeiros projetos será o remake da série brasileira infanto-juvenil Julie e Os Fantasmas, que passou entre os anos de 2011 e 2012, fora exibida na TV aberta pela Bandeirantes e na TV paga pela Nickelodeon.

A série conta a história de Julie uma adolescente de 15 anos que ama música, mas a garota sofre de medo de palco. Porém, tudo muda quando ela liberta os fantasmas dos integrantes de uma banda dos anos 80 que ficou presa em um disco de vinil, e juntos formas uma banda.

Os showrunners da adaptação serão Dan Cross e David Hoge, os mesmos do seriado The Thundermans, assumindo a produção executiva junto com Kenny Ortega, George Salinas, Jaime Aymerich, e os criadores originais Hugo Janeba e Joao Tikhmiroff. Ainda não há informação sobre a escalação do elenco.

Continue Reading