Connect with us

Música

Skank, Milton Nascimento, Daniela Mercury e mais artistas fazem lives durante a semana

O Volts listou as lives que estão programadas, com seus respectivos dias, horários e canais de exibição.

(Foto: reprodução).

As lives musicais continuam sendo uma das principais formas de distração e diversão durante o período de distanciamento social causado pela pandemia do novo coronavírus.

Nesta semana, artistas como Milton Nascimento, Daniela Mercury e Skank anunciaram suas apresentações virtuais ao vivo.

Para você se programar e acompanhar o show de seu artista favorito, o Volts listou as lives que estão programadas, com seus respectivos dias, horários e canais de exibição.

Segunda-feira (22)

  • Maíra Freitas – 19h (YouTube)
  • Milton Guedes – 20h (YouTube)
  • Grupo Bom Gosto – 20h (YouTube)
  • Dg3 Music e Carol Masioli – 20h (YouTube)

Terça-feira (23)

Quarta-feira (24)

Quinta-feira (25)

Sexta-feira (26)

Sábado (27)

Domingo (28)

  • Diogo Silva – 16h (YouTube)
  • Tiee – 16h (YouTube)
  • Live Será que Adivinha (Bressan e Zain) – 17h (YouTube)
  • Gigantes do Samba (Raça Negra e Alexandre Pires) – 17h (YouTube)
  • Daniela Mercury – 18h (YouTube)
  • Milton Nascimento – 18h30 (YouTube)

Música

Documentário retrata a presença de pessoas LGBT+ no cenário Heavy Metal brasileiro

O documentário apresenta uma realidade pouco conhecida e raramente abordada dentro do meio musical do Heavy Metal.

(Foto: Reprodução/ Heavy Metal Online)

No dia 28 de de junho foi comemorado o Dia do Orgulho LGBT em todo mundo, data marcada pelos 51 anos da Revolta de Stonewall, nos Estados Unidos, que se tornou um marco para a luta pelos direitos LGBT+. Apesar de o preconceito com essa parcela da população ter diminuído com o passar dos anos, infelizmente é possível encontrar cenários em que ainda há uma onda conservadora muito grande e que exclui e repudia diferentes formas de expressões humanas, sendo uma delas o cenário do Heavy Metal em todo o mundo. Pensando nisso, o site Heavy Metal Online produziu um documentário tratando da realidade de pessoas LGBT+ dentro desse cenário no Brasil.

Com a intenção de ser lançado no Dia do Orgulho LGBT, o documentário, produzido por Diego Sachi, Föxx Salema e Clinger Carlos, aborda em seus 55 minutos de duração um tema que é uma realidade, mas que sempre foi mascarado devido ao preconceito.

A presença de lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e outras expressões humanas na vertente musical e social do Heavy Metal sempre foi vista com repulsa pelos seus membros, mesmo o estilo sendo um dos que mais sofreu retaliações durante as décadas e visto com maus olhos por toda a sociedade.

A obra traz relatos dos membros LGBT+ de grupos de Heavy Metal brasileiros, como Diego Sachi, vocalista gay da banda Hazy; Föxx Salema, vocalista transexual; Vini Castelari, guitarrista gay da banda Project 46; Daísa Munhoz, vocalista bissexual da banda Vandroya, entre outros.

Eles falam sobre suas influências musicais, dificuldades que encontraram na carreira unicamente por serem LGBT+, agressões sofridas, conquistas em meio a todo esse cenário e a constante luta para se firmar em um meio completamente preconceituoso, mas que vem se moldando ao longo do tempo e abrindo espaço para a diversidade.

Em tempos de constante ataque à diversidade humana, como é visto todos os dias, trabalhos como esse documentário são super importantes para dar visão a temas pouco abordados, mas que são extremamente necessários de serem debatidos, “levando reflexão mesmo para quem não quer refletir”, como cita Carlos Clinger.

Confira o documentário completo:

Leia Mais

Música

Lives da semana: Caetano Veloso, Lexa, Elza Soares e mais artistas fazem transmissões

Veja as lives que estão programadas, com seus respectivos dias, horários e canais de exibição.

(Foto: reprodução).

As lives musicais continuam sendo uma das principais formas de distração e diversão durante o período de distanciamento social causado pela pandemia do novo coronavírus.

Nesta semana, artistas como Milton Nascimento, Daniela Mercury e Skank anunciaram suas apresentações virtuais ao vivo.

Para você se programar e acompanhar o show de seu artista favorito, o Volts listou as lives que estão programadas, com seus respectivos dias, horários e canais de exibição.

Segunda-feira (29)

  • “Carta da Terra Festival” com Caetano Veloso, Gilberto Gil, Arnaldo Antunes, Fábio Porchat, Marcos Palmeira e outros – 19h – Link
  • Cida Moreira (#Cultura em Casa) – 21h30 – Link
  • Teresa Cristina – 22h – Link

Terça-feira (30)

  • Sandra de Sá (Em Casa com Sesc) – 19h – Link
  • Teresa Cristina – 22h – Link

Quarta-feira (1º)

  • Sepultura – 16h15 – Link
  • Lô Borges (Em Casa com Sesc) – 19h – Link
  • Teresa Cristina – 22h – Link

Quinta-feira (2)

  • Lula Ribeiro (Em Casa com Sesc) – 19h – Link
  • Trap Show com Murilo Couto – 20h – Link
  • Teresa Cristina – 22h – Link

Sexta-feira (3)

  • Breno Ruiz (Em Casa com Sesc) – 19h – Link
  • Parangolé – 20h – Link
  • Teresa Cristina – 22h – Link
  • Joelma – 22h45 – Link

Sábado (4)

  • Xande de Pilares – 18h – Link
  • Elza Soares com participação de Flávio Renegado (Em Casa com Sesc) – 19h – Link
  • Lexa – 20h – Link
  • Teresa Cristina – 22h – Link

Domingo (5)

  • Fernando e Sorocaba – 16h30 – Link
  • Sapopemba (Em Casa com Sesc) – 19h – Link
  • Teresa Cristina – 22h – Link
Leia Mais

Música

Hwa Sa, integrante do grupo coreano MAMAMOO, lança MV de “María”

Com mais um trabalho solo, HwaSa mostra todo o seu talento, força e versatilidade.

(Foto: Reprodução)

Foi lançado, na manhã desta segunda-feira (29), “María”, o primeiro mini-álbum solo da cantora Hwa Sa, conhecida por fazer parte do grupo Mamamoo. Além do álbum, também foi lançado o MV (Music Video) da faixa-título, já disponível no Youtube.

A cantora fez sua estreia solo fora do Mamamoo com a faixa “TWIT”, lançada em fevereiro de 2019. “María” é o terceiro trabalho solo das integrantes do grupo, após a rapper MoonByul ter lançado o álbum solo “Darkside of the Moon” em fevereiro deste ano e, logo em seguida, haver o lançamento de “Spit it Out”, da Solar.

Com uma estética mais mórbida, envolvendo um assassinato e uma investigação policial, o MV faz um contraste com a música dançante e até influenciada por ritmos latinos. Confira:

Leia Mais