Connect with us

Últimas

RicoChoro inicia nova temporada em São Luís

O primeiro sarau acontece no dia 20, na Praça da Fé

Estimular o encontro entre diversas linguagens musicais brasileiras, entre o instrumental e o cantado. Esse é o objetivo do RicoChoro ComVida na Praça, que estreia sua quarta temporada no próximo sábado (20).

Com apresentações em diversas praças de São Luís, a edição deste ano abre espaço também para a poesia. Uma parceria com a Escola de Música do Estado do Maranhão Lilah Lisboa de Araújo é uma outra grande novidade nesta temporada.

Às vésperas das apresentações de convidados nacionais, haverá rodas de conversa com os artistas, que serão realizadas nas dependências da Emem. “Para nós é uma alegria estabelecer essa parceria. A Emem é um símbolo de qualidade na formação sólida de diversos talentos nossos. Por exemplo, os integrantes do Caçoeira, todos foram alunos da Escola de Música”, celebra Ricarte Almeida Santos, idealizador e coordenador do projeto RicoChoro.

A partir deste ano, RicoChoro ComVida na Praça passa também a homenagear uma personalidade do Choro no Maranhão. Em 2019 o escolhido é o poeta e compositor Joãozinho Ribeiro, que celebra 40 anos de carreira. Samba e choro são dois gêneros de destaque no repertório do artista, que, nos moldes do projeto, percorreu diversas comunidades da ilha de São Luís entre os anos de 2002 e 2003 com o projeto “Samba da Minha Terra”.

Os 40 anos de carreira são anos muito significativos na vida de um grande artista, como aponta Ricarte Santos. “Joãozinho Ribeiro é, sem dúvida, um dos nossos melhores compositores, um ativista pelos direitos humanos, pelo direito à Cultura, um poeta e humanista”, comenta o coordenador.

Ao todo, serão cinco saraus este ano. A expectativa é que o evento supere a marca de 5 mil pessoas presencialmente. Ricarte Santos acredita que essa marca pode ser alcançada “em função do momento que o Maranhão vive de boa expectativa e de redescoberta dos nossos valores culturais, históricos e arquitetônicos, somados à nossa proposta aglutinadora de estilos e linguagens artísticas e musicais”.

Para o sarau de estreia, Gilson César, DJ Franklin, Regional Caçoeira e o convidado nacional Mestre Solano compõem a programação. As apresentações acontecem no dia 20 de julho, na Praça da Fé (Casa do Maranhão, Praia Grande).

Acessibilidade

Todas as edições de RicoChoro ComVida na Praça garantem a presença confortável de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. O projeto garante banheiros acessíveis, assentos preferenciais com sinalização, audiodescrição e tradução simultânea em libras.

Continue lendo
Advertisement Image Map

Últimas

CCXP19 finaliza com grandes nomes e novidades para a cultura pop

Grandes números fizeram um festival grandioso na CCXP19.

Após quatro dias de intensa programação, a sexta edição do CCXP, maior festival de cultura pop do mundo, termina com intensidade e proporções épicas. Foram reunidos mais de 280 mil pessoas de todo país, sendo 70% de fora de São Paulo.

A organização do festival estima ter injetado cerca de R$ 265 milhões na economia da cidade e gerado 11 mil empregos diretos e indiretos.

“A CCXP alcançou um lugar de destaque no cenário do entretenimento mundial. Mais uma vez entregamos ao público um festival de qualidade internacional, reconhecido pelos estúdios e que traz para o Brasil conteúdos que vão reverberar pelos próximos meses. Fazer tudo isso pelos fãs e ainda poder gerar emprego e movimentar a economia são coisas que tornam tudo isso ainda mais incrível. Estamos entregando mais um evento épico e já pensando na edição de 2020. Aliás, a CCXP20 já tem data marcada: de 3 a 6 de dezembro, anuncia Pierre Mantovani, CEO da CCXP.

Foram 15 estúdios e plataformas de streaming, 35 lojas especializadas em produtos geek e 55 marcas, que segundo estimativa dos organizadores, tiveram um faturamento de R$ 52 milhões; tudo isso num espaço de 115 mil m². A média gasta por quem passou na CCXP19 foi de R$ 325,00. Ao todo foram servidas 150 toneladas de alimentos em 42 restaurantes, sendo recorde em venda de refrigerante em eventos indoor em São Paulo.

O público do evento foi formado por 51% de homens e 49% de mulheres, mostrando a igualdade e apresentando uma programação mais equilibrada. Dentre o público, os dados indicam que 66% era formado por entre 15 e 34 anos, fazendo com que refletisse também na programação que apresentou painéis com temáticas jovens, assim como seus debates.

A CCXP19 reforçou sua relevância global no mercado de entretenimento ao reunir celebridades como Gal Gadot, Margot Robbie, Henry Cavill, Ryan Reynolds, John BoyegaOscar IsaacDaisy Ridley, o diretor J. J. Abrams e o elenco de “La Casa de Papel”, entre outros nomes aclamados. O festival ainda foi palco da pré-estreia de “Frozen 2”, da divulgação do trailer inédito de “Viúva Negra”, do teaser de “Eternos” e do aguardado trailer de “Mulher-Maravilha 1984”, que teve uma inédita transmissão global via Twitter.

A cobertura do festival contou com mais de dois mil formadores de opinião, entre jornalistas e influenciadores especializados na cultura pop e geek, vindo de 25 países. Entre os sites sobre o assunto de entretenimento o Volts apresentou matérias e lives com coberturas ao vivo pelo Instagram mostrando o evento e seus painéis. A conectividade do evento contou com 60 quilômetros de fibra ótica conectando todo o pavilhão com wi-fi gratuito disponibilizando aos visitantes a tecnologia 5G.

Novidades e elencos no Auditório Cinemark XD

Recebendo o aguarado painel da Netflix no audiótio Cinemark XD, o evento trouxe uma grande surpresa com a entrada de Henry Cavill, protagonista de “The Witcher”, que subiu ao palco e foi recebido por uma plateia animada, assim como a entrada dos atores Rodrigo de la Serna, Esther Acebo, Pedro Alonso, Alba Flores e Dark Peric, elenco da série “La Casa de Papel”, que contaram sobre a série e apresentado ao público metade do primeiro episódio da próxima temporada.

Ryan Reynolds também subiu ao palco para divulgar “Esquadrão 6”, junto com os colegas de elenco Adria Arjona, Mélanie Laurent, Corey Hawkins e Manuel Garcia-Rulfo.

A Warner também marcou presença no último dia do Auditório Cinemark XD, primeiro apresentando suas estreias de 2020 e projetos para os próximos anos como “Scooby! O Filme”, “Tom & Jerry”, “Space Jam 2”, “DC Super Pets”, “Em um Bairro de Nova York” e “Esquadrão Suicida”, filme que terá a brasileira Alice Braga no elenco.

Para fechar a noite, Gal Gadot e Patty Jenkins contaram ao público um pouco sobre a produção de “Mulher-Maravilha 1984”, em um painel que teve transmissão pelo Twitter e colocou a CCXP19 nos trending topics da rede social.

Concurso Cosplay

O último dia da CCXP19 também foi marcado pela grande final do Concurso Cosplay. Dividida em três etapas, a competição contou com o voto popular para selecionar os 12 artistas que subiram ao palco do Creatos Stage by Trigg neste domingo. Quem levou o prêmio principal, um carro 0 km e credenciais Full Experience da CCXP20, foi Jaqueline Fernandes Santos, com o personagem Diablo Prime Evil, de “Diablo III”. Também foram eleitos o Cosplayer Destaque (Nathália Casalecchi, com Winifred Sanderson), Melhor inventividade (Rogerio Silva, com Davy Jones), Melhor Figurino (Rafael Silva, com Dohvakiin) e Melhor Apresentação (Bruno Leão, com Li Shang).

Continue Reading

Destaque

UMA NOVA ERA DE MARAVILHA | Uma análise sobre o primeiro trailer de Mulher-Maravilha 84 (Parte 1)

Durante o último dia da CCXP 19 no domingo (8), o mundo foi finalmente agraciado com o antecipado trailer de Mulher-Maravilha 84, filme que depois de um adiamento em 7 meses, vai continuar a saga da Amazona Guerreira vivida por Gal Gadot em 2017. Seguindo o novo direcionamento que a DC tem tomado nos últimos anos, MM84 continua tomando um tom mais leve e dessa vez, se apoiando nas cores vibrantes dos anos 80, porém ainda enaltecendo os contextos de seriedade e senso de justiça que são tão característicos de seus heróis, mas especialmente de Diana Prince.

O trailer mostrou, de maneira orgânica, uma evolução no significado da Mulher-Maravilha para o mundo, mostrando não somente como Diana se adaptou ao mundo dos homens, mas ainda criando um paralelo a versão dela com a qual fomos introduzidos em Batman V Superman. MM84 é uma produção que vai demonstrar inúmeras camadas, agora tendo nós dado dois personagens chaves para a mitologia da Amazona, na forma de Maxwell Lord e Barbara Minerva, que realçam o paradoxo Mulher-Deusa tão conflitantes da personagem principal.

Durante o controverso filme da Liga da Justiça em 2017, vemos Bruce Wayne criticando a ausência da Mulher-Maravilha no mundo dos homens durante cem anos, a questionando por se afastar da imagem heroica e inspiradora tão característica do Superman. Porém, no trailer de 84, vamos que Diana estava bastante ativa nos anos 80, fazendo aparições inclusive em locais públicos, como shoppings. Porém é aí que vemos um dos momentos mais importantes do trailer, durante o encontro em que Diana está duelando contra assaltantes, a Amazona joga sua tiara nas câmeras de segurança, passando a ideia de querer passar despercebida do público em geral, algo que casa com a ideia apresentada na fase de Zack Snyder dentro do DCEU, que estabeleceu um personagem forte e como fonte de justiça, que jamais fugiria de uma batalha para proteger os inocentes, porém, fora dos holofotes.

Juntamente disso, aqui vemos uma Mulher-Maravilha extremamente diferente daquela que nós foi introduzida anteriormente. Diana não está mais em guerra, tendo derrotado o Deus Ares em 1917 durante a primeira Guerra Mundial, mas também tendo vivido no Mundos dos Homens durante o contexto da Segunda Guerra e os horrores Nazistas, mas não é só de forma física que a Amazona não está em conflito, mas esse aspecto é também traduzido para um aspecto psicológico. Em momento algum do trailer vemos a personagem empunhar sua espada, usando de arma somente o laço da verdade e os braceletes e isso é um reflexo da maturidade de Diana como personagem. Depois de tantos conflitos associados a guerra e armas de fogo, a Mulher-Maravilha reflete somente justiça e bondade, algo que é mostrado nas várias cenas de que Diana desarma seus combatentes e destrói seus revolveres.

O trailer de Mulher-Maravilha 84 continua com uma característica já extremamente estabelecida da personagem na forma de sempre ter um olhar no presente, mas justificando seu passado. Durante algumas cenas do trailer, vemos a competição das Amazonas, algo muito parecido com o programa American Ninja Warrior e, que moldou muito Diana como a guerreira que é. Esse aspecto do filme é uma menção a competição das Amazonas nos quadrinhos, que por muitas versões da personagem foi o que tornou seu ticket de passagem para o mundo dos homens e Steve Trevor. No original, após a queda de Trevor em Themyscira, uma competição é feita para eleger a melhor guerreira para viajar dentro do mundo dos homens e ajudar o piloto, feito que é dado a Diana.

Por fim, fechado o trailer de Mulher-Maravilha 84 com, literalmente, chave de ouro temos sua armadura de batalha em forma de águia. A roupa é uma referência a saga do Reino do Amanhã, ilustrada por Alex Ross em 1996 onde diversos heróis, incluindo Diana saem de sua aposentadoria para lutar uma nova geração de heróis que perdeu a fé pela humanidade. No contexto do filme, a Armadura do Amanhã pode apresentar vários significados, mas em especial, ele mostra o apreço de Diana pelo mundo dos Homens e apesar de ter presenciado inúmeros eventos destrutivos causados pelos mesmos, essa armadura em ouro ainda reluz a fé de Diana perante a humanidade.

Continue Reading

Últimas

Primeiro dia de CCXP19 marcado com muitas novidades

O primeiro dia do CCXP19 começou com força total.

Com os ingressos já esgotados, a fila do lado de fora dos portões do maior festival de cultura pop do mundo, deram a ideia de como será essa sexta edição.

O primeiro dia trouxe painéis, exibições de filmes, experiências sensoriais, sessões de fotos e autógrafos, performances, campeonato de games e várias outras coisas que reuniram diversas áreas da cultura pop.

Palco Creators

Com o humorista Rafa Cortes e Gabi Fernandes, youtuber do canal Depois das Onze, a abertura do palco Creators by Trigg, apresentou um show de ilusionismo com Henry Vargas e Klaus Duraes, que transformam as representações do clássico Houdini em brincadeiras com o público.

Esse é o segundo ano que a CCXP organiza o Creators Stage que tem como objetivo gerar espaço para conteúdos espontâneos de influenciadores e personalidadesde televisivas.

“Neste ano, trouxemos mais conteúdo de bandas que também estão no meio digital e de influendiadores”, é o que explica Roberto Fabri, curador do espaço.

Um ponto muito forte do palco foi a acessibilidade, já que contou com um intérprete para traduzir todo o conteúdo para libras.

Com o palco tomado por youtubers e figuras da internet, o lançamento do clipe Feelings, do feat Zeeba, Le Bid e Pontifexx foi o gatilho para que ocorresse um debate sobre como as redes impactam a vida do jovem, a conexão entre o real e o virtual.

“A letra de feelings, que tem um contexto de amor e boas vibrações, norteou todo o clipe”, comenta Le Dib sobre a produção. O DJ Pontifexx conta que as gravações foram ao encontro da letra, pois eles literalmente se desligaram do universo virtual para se sincronizarem. “Para estar com seus amigos e sua família, você precisa estar presente. É impressionante como as redes sociais te distraem do que é real. No clipe tivemos a oportunidade de ver como estes momentos são necessários”, comenta Pontifexx.

Além das estrelas da internet, o palco contou com outras presenças, como por exemplo, o ator Duda Nagle que bateu um papo com dois dublês famosos: Bobby Holand Hanton – Thor, Capitão América e 007 – e Renan Medeiros, que fez o filme brasileiro Aldo.

“Queremos trazer esta cultura da ação do cinema e promover mais dublês no Brasil”, conta Nagle. Durante o papo, eles explicaram, no entanto, que o grande desafio é tornar a profissão segura mesmo nas cenas mais intensas.

Para animar ainda mais a plateia, uma das atrações mais esperadas da noite foi a presença dos irmãos Castro, do famoso canal do Youtube Castro Brothers. O elenco, com a ajuda da plateia, improvisou a apresentação com palavras aleatórias e fizeram inúmeros trocadilhos, reproduzindo o quadro de maior sucesso do canal.

Para fechar a primeira noite, a banda Far From Alaska deu um show de rock n’ roll com seu repertório mais aclamado.

Auditório Prime

O terceiro maior auditório da CCXP19 recebeu o quadrinista gaúcho Rafael Albuquerque, desenhista exclusivo da DC Comics, para uma masterclass da técnica aguada que possui o mesmo efeito da aquarela, mas a base de água e ensinou a desenhar o Batman, personagem favorito de muitos fãs.

Em seguida, foi a vez de Laerte e Rafael Coutinho, grandes artistas brasileiros que conversaram sobre a relação dos quadrinhos e política, falando sobre o papel do humor como formador de opinião, de como os memes falam sobre política e a participação das redes sociais no processo de inclusão. Papo que fez com que os artistas deixassem o palco sendo aplaudidos de pé pela plateia.

Após, André Dahmer, um dos principais desenhistas do país e criador da tirinha Malvados, teve uma conversa cheia de humor com o público sobre como a internet está interferindo na sociedade. Depois, o músico Chorão foi homenageado em um dos momentos mais esperados, no bate-papo com João Gordo, Sarah Oliveira, Hugo Prata e Felipe Novaes sobre o filme “Chorão – Marginal Alado“. Eles contaram histórias do eterno vocalista da banda Charlie Brown Jr. e falaram sobre as emoções que sentiram durante as gravações.

O dia no Auditório Prime foi fechado com uma conversa entre plateia e Andreza Delgado, Leo Hwan, Jefferson Costa e Debs sobre representatividade em cultura pop. Os convidados falaram e responderam perguntas sobre preconceito contra negros, asiáticos e mulheres no universo geek.

Oi Game Arena

Campeonatos de Clash Royale explodiam na Oi Game Arena. No TUES (Torneio Universitário de E-sports), a AAA Vulcano e a INSPER MadFox tiveram uma disputa individual. O representante da AAA Vulcano, Randall, e o da INSPER MadFox, Hindenburg, fizeram um belíssimo confronto. Com uma disputa acirrada do começo ao fim, Randall se sagrou bicampeão de Clash Royale no TUES, por 2×1.

As disputas entre equipes começaram com o embate entre TECMACK – Universidade Presbiteriana Mackenze e a Universidade Positivo CAPYBARAS. Com a vitória do TecMack por 7×5 e 7×1, o grupo se sagrou campeão do Rainbow Six Siege no TUES.

Na última competição da noite, League of Legends, o Falkol Storm, da UFABC, derrotou por 2×1 o DAEG Mackenzie e sagrou-se tricampeão da CCXP e hexacampeão da TUES.

Auditório Ultra

Recebendo os quadrinistas do Stout Club que falaram sobre a trajetória do selo e a importância da HQ Mondo Estranho para eles, o grupo falou sobre os próximos projetos que está com uma parceria com a plataforma de streaming ComiXology para a produção de quatro títulos 100% feitos por brasileiros.

Trabalhando com grandes nomes do cenário mundial como Grant Morrison e Mark Millar, o segundo a subir no palco foi Frank Quitely. Ele revisitou suas principais obras e comentou sobre a oportunidade de desenhar personagens da DC Comics. O artista ainda falou sobre sua nova série na Netflix, Jupiter’s Legacy.

Fechando o dia, a Iron Studios, a dona das estátuas e colecionáveis mais cobiçadas da CCXP, mostrou dioramas e comentou o processo de criação de peças que envolvem personagens da Marvel, Thundercats e Harry Potter. Em uma votação com o público para escolher qual será o colecionável produzido pela Iron Studios para a próxima edição da CCXP, os argumentos de um menino de nove anos definiram que Killer Croc, o Crocodilo inimigo do universo Batman da DC Comics, será o personagem trabalhado. A empresa apresentou ainda projetos envolvendo Mortal Kombat, God of War e Stan Lee.

Auditório Cinemark XD

A abertura do auditório Cinemark aconteceu de modo especial com a presença de Cao Hamburger falando sobre os 25 anos do Castelo Rá-Tim-Bum, como dito nessa matéria AQUI no site Volts. Cao contou que foram produzidos dois programas antes de chegar ao formato final apresentado. Na época da estreia, houve a procura por canais internacionais querendo comprar os direitos globais da história criada, porém não houve negociação. Marcelo Forlani conduziu o painel resgatando vários momentos marcantes do programa, que faz parte da cultura pop nacional. O momento mais emocionante foi o clipe da música do banho, cantada pelo ratinho de stop-motion e acompanhada por todos os presentes.

Em um segundo momento, André Marques foi chamado para trocar de lugar com Forlani e apresentar o novo projeto de Cao Hamburger, a série A5 five – spin-off da temporada de 2017 de Malhação Viva as Diferenças, que estreará pela plataforma de streaming Globoplay. As protagonistas se juntaram aos dois no palco para explicar as diferenças entre os formatos de série e novela. A nova história se passa com um salto de seis anos na história original e já conta com 12 episódios gravados, com estreia para 2020 e uma segunda temporada já confirmada.

Os painéis Rei Leão: Dando Vida à Savana e Homem-Aranha: Desbravando o Aranhaverso trouxeram os incríveis Julien Bolbach e Pav Grochola, respectivamente, para falar sobre os efeitos visuais para a criação dessas duas superproduções. Mostrando várias etapas da animação dos personagens, do cenário, bem como várias técnicas que foram criadas ao longo do processo, para a finalização dos filmes.

Outro painel recebeu a presença de Takashi Shimizu, diretor de filme de terror, fazendo sucesso com O Grito. Shimizu dirigiu as versões originais japonesas do filme Ju-On (1 e 2), e contou que foi uma surpresa quando os produtores americanos o chamaram para dirigir a versão que fez sucesso mundial em 2004, ficando em primeiro lugar por duas semanas nos EUA. Quando perguntado sobre como é seu processo criativo, Shimizu explicou que usa muito de seus medos de criança para se inspirar. Explicou que foi uma criança muito medrosa e começou a usar, em seus filmes, todas os pensamentos que o assustavam no seu imaginário.

A Riot Games também não ficou de fora e seu painel trouxe muitas novidades para os fãs de League of Legends, como a Riot Forge, nova vertente do jogo original, mostrando que, em parceria com vários produtores a Riot, está criando novos modos de jogar e explorar a aventura do universo do jogo. O foco agora é lançar mais jogos single player e aumentar o storytelling para várias plataformas e contar a sequência da história, após todos esses anos.

Um dos painéis mais esperados do primeiro dia foi o Batman 80 anos. A abertura da Banda Leela contou com as músicas tema do personagem por toda a história, enquanto imagens dos filmes, séries e desenhos mais marcantes passavam na tela. Rafael Grampá, que está produzindo uma nova história do Batman junto com o gênio Frank Miller, faz parte da atual geração de quadrinistas brasileiros que estão ganhando o cenário internacional. Mikel Janín, conhecido pela controversa história onde Batman “se casa” com Mulher-Gato, tentou definir o famoso herói como uma pessoa comprometida com sua promessa.

E para finalizar, de todos os painéis, o mais animado foi sem dúvidas o da Warner. Aves de Rapina juntou as protagonistas e a diretora em uma conversa animada com Marimoon. A primeira frase que Margot Robbie resumiu o painel inteiro: “You guys are insane!” ou “Vocês são insanos!”, já que a animação demonstrada por todos, mesmo no fim do dia, foi enorme. A gritaria atingiu altos níveis quando a cena de abertura e um teaser exclusivos foram apresentados para o auditório lotado.

Continue Reading

Em alta agora