Connect with us

Otaku

Ricardo Cruz e Akira Kushida realizam tributo a Jaspion

homenagem feita pelos cantores reúne a trilha sonora da série em conteúdo inédito.

Nesta sexta-feira (06) o canal do cantor Ricardo Cruz divulgou o clipe The Space Wolf Symphony (Jaspion), em homenagem aos 30 anos da série de tokusatsu no Brasil. O vídeo  – disponível no fim da matéria – conta com a participação especial de Akira Kushida, intérprete original dos temas da série lançada no Japão em 1985.

O clipe de duração de 12min33s reúne diversas canções ligadas ao Fantástico Jaspion e sua história com o artista japonês de 72 anos que esteve no Brasil no mês de julho para participar de uma série de eventos. Os cantores fizeram um medley que inclue os temas de batalha e a icônica música do Gigante Guerreiro Daileon. Uma das canções que, aliás, Kushida nunca cantou ao vivo.

“Foi a primeira vez que eu cantei Mabushii Aitsu em 33 anos!”, comentou Kushida. “É incrível como Jaspion faz sucesso no Brasil, fico muito feliz em poder homenagear os 30 anos da série no Brasil através desse medley”, completa o cantor, que  gravou pela primeira na carreira em português. “Eu resolvi topar esse desafio. O Ricardo me dirigiu na minha primeira gravação em português, que não poderia ser outra música a não ser a abertura de Jaspion”, revela. 

O tributo idealizado e co-executado por Ricardo Cruz conta com arranjos do guitarrista Lucas Araújo, com quem Ricardo criou o projeto Anison Lab., que lança semanalmente recriações de temas clássicos de animês e tokusatsus que marcaram época na conta oficial do cantor no You Tube.

“Eu cresci ouvindo todas essas músicas do Kushida. Foi glorioso entrar com ele no estúdio e ouvi-lo regravar todas elas 33 anos depois. E poder participar dessa criação e cantar junto com o mestre foi algo quase surreal”, conta Ricardo, que hoje é conhecido internacionalmente por ser o único não japonês integrante do grupo JAM Project, que é especializado em temas de animês e games.

A homenagem a Jaspion também tem a participação de Larissa Tassi, cantora original dos temas brasileiros de Os Cavaleiros do Zodíaco e Guerreiras Mágicas de Rayearth.

Vale lembrar que em fevereiro, a  Sato Company – empresa responsável por distribuir conteúdo de entretenimento japonês no Brasil desde os anos 1980 – anunciou ter firmado parceria com a TOEI Company (detentora da franquia) que autorizou as gravações de um longa-metragem remake totalmente brasileiro. Segundo nota oficial da Sato Company, o filme vem para modernizar o visual da personagem e também apresentar um novo pacote de efeitos especiais característicos do gênero.

Veja o resultado do tributo feito por Ricardo Cruz e Akira Kushida:

Otaku

Autor de One Piece manda recado sobre o futuro do mangá em tempos de pandemia

Oda falou sobre como anda a produção do mangá, os cuidados que estão sendo tomados e como ficará a publicação.

(Foto: Reprodução)

A pandemia do novo coronavírus parou o mundo e, consequentemente, diminuiu, atrasou e cancelou o lançamento de muitos produtos da cultura pop, como filmes, séries, animes e mangás. Uma das áreas afetadas pela atual situação é a da produção dos quadrinhos japoneses e das animações baseadas neles, o que já deixou os fãs em alerta para qual será o futuro das histórias que acompanham.

Uma das mais populares e amadas é One Piece, que recentemente também teve a produção do anime paralisada. Para deixar os fãs mais tranquilos, o criador do mangá, Eiichiro Oda, mandou um recado falando um pouco sobre como a produção do mangá iria ocorrer daqui pra frente, já que ele também está prezando pela sua saúde e de toda a equipe envolvida no trabalho.

A carta , publicada em japonês, foi traduzida pela equipe do canal Chapéus de Palha e disponibilizada para todos. De forma resumida, Oda comenta que devido à atual situação teve que reduzir a equipe empenhada no mangá, o que vai reduzir a velocidade com que a história é feita, mas que não será pausada (ainda bem!). Ele deixa claro também que não está em ritmo mais lento por estar passando mal, mas justamente para preservar a sua saúde e de todos ao redor.

Como uma forma de deixar os fãs de One Piece mais aliviados, Oda também diz que os primeiros 61 volumes do mangá estarão disponíveis gratuitamente no site da Jump+, mas só para o Japão.

Confira a carta original e a traduzida:

Leia Mais

Otaku

Episódios de Cavaleiros do Zodíaco serão disponibilizados no Youtube

Os episódios ficarão disponíveis por tempo limitado com a bênção do próprio autor

(Foto: Reprodução/ Uol)

Para elevar o cosmo no coração de todos os fãs de um dos animes mais amados e queridos, Os Cavaleiros do Zodíaco, o autor da saga, Masami Kurumada, autorizou a publicação de episódios de forma gratuita no Youtube por tempo limitado.

No entanto, apenas a saga das Doze Casas, uma das mais clássicas e importantes da história, ficará disponível na plataforma, no canal da Toei Animation. A história do arco acompanha a missão dos cavaleiros de bronze para salvar Saori, tendo que passar por todas as 12 casas e sendo levados a enfrenar os lendários e poderosos cavaleiros de ouro.

Essa é a primeira vez que os episódios poderão ser assistidos gratuitamente de forma oficial. De acordo com uma publicação no site Oricon, Kurumada disse que quer fazer o melhor para apoiar as pessoas que estão em casa.

Apesar do anúncio, ainda não há informações sobre a chegada dos episódios fora do Japão.

Leia Mais

Otaku

Brasileiros são destaque no Silent Manga Audition 2020

Edição do prêmio contou com tema especial em parceria com a UNESCO.

O SILENT MANGA AUDITION 2020 divulgou os vencedores da 13ª edição do já renomado concurso. Para esta etapa o tema escolhido foi “Together 4 Peace”, numa parceria com a UNESCO, com o destaque ficando por conta dos brasileiros que emplacaram quatro títulos entre os finalistas.

A obra Invisible, de João Eddie, foi o vencedor do prêmio na categoria UNESCO Award for Education. O mangá narra o drama de uma criança que vive num lixão e que devido a isso se sente invisível para nossa sociedade onde tem seus direitos à educação negados. Invisible também foi premiado na categoria SMA Gran Prix Runner-Up levando 300 mil ienes (aprox. R$ 15 mil).

Página de “Invisible”, por João Eddie (Fonte: SMA 2020)

Os outros três mangá brasileiros entre os vencedores foram:

Neither Bright Nor Dark, por Laica Chrose, foi premiado nas categorias Unesco Award for Empathy e SMA Excellence Award , levando 100 mil ienes, (aprox. R$ 5 mil).

In Your Shoes, por Lucas Marques e Priscilla Miranda, e My Weird Roommate, por Heitor Amatsu, foram premiados na categoria SMA Excellence Award Runner-Up e levaram cada um 30 mil ienes (aprox. R$ 1,5 mil).

Entre os nomeados na segunda etapa da seleção e que não ficaram entre os finalistas mais dois títulos brasileiros apareceram: Anahi: Peace with the Tamakos por Reichel e The truth Call por Renata Rinaldi.

Ao todo, 24 mangás foram selecionados e 14 deles premiados após análises feitas por um time de jurados renomado. Entre eles: Tsukasa Hojo (Angel Heart), Testuo Hara (Fist of the North Star), Ryuji Tsugihara (Yoroshiku Mecha-Doc), Jun Tomizawa (Commander Zero) e Nobuhiko Horie (antigo editor-chefe das revistas Weekly Shonen Jump). Também compunha o júri Akane Nozaki (representante da UNESCO).

Todos os mangás selecionados foram publicados no site do SILENT MANGA AUDITION 2020 e podem ser lidos gratuitamente no formato digital.

Página de Neither Bright Nor Dark, por Laica Chrose (Fonte: SMA 2020)

O que é o Silent Manga Audition?

Fundado em 2012, o SILENT MANGA AUDITION é um concurso internacional de mangá que visa descobrir e apoiar as futuras estrelas do mangá global.

Organizado pela COAMIX Inc. Japan e liderado pelo CEO Nobuhiko Horie, esse evento pioneiro cresceu tornando-se uma das maiores e mais bem-sucedidas competições de mangá do mundo liderando o caminho para mangakás internacionais e atraindo participantes de mais de 100 países em todo o mundo.

O prêmio é focado em mangás no formato one-shot com histórias sem diálogos. A cada edição uma nova temática é selecionada e dividida em diversas categorias. Além do prêmio em dinheiro possibilita a oportunidade de aproximação dos vencedores com a indústria de mangás japonesas e muitas vezes a impressão de suas obras. O Brasil participa desde a primeira edição e já teve vários trabalhos premiados em cada edição.

A edição de 2021 (SMA14) já está aberta e tem como tema “Creatures, Spirits & Monsters”, o prazo final para envio de originais vai até o dia 30 de julho de 2020 às 12h00 no horário japonês (00h00 do dia 30 de julho no Horário de Brasília). Acesse o site do evento e fique o por dentro das regras!

——————–

E já que o assunto é mangá, na última edição do Podcast Otaku, Saylon Sousa, Otávio de Morais e Alan Patrick iniciaram um debate muito empolgante sobre consumo e mercado de mangás no Brasil. Se você ainda não ouviu é só procurar por Volts Podcasts no Spotify ou em qualquer plataforma de streaming de sua preferência!

Leia Mais