Connect with us
Image Map

Críticas de Séries

Review | The Sinner

Adaptação do livro homônimo nos leva aos lugares mais sombrios da memória.

Imagem: Divulgação/USA

A vida de Cora Tannetti (Jessica Biel) se divide entre trabalhar na empresa de montagem da família do marido, cuidar do filho e ter jantares com sua sogra — que vive na casa ao lado, aliás. O sonho americano, numa versão mais ociosa e interiorana. Então por que, em um belo dia ensolarado a beira da praia, Cora decide que é talvez seja uma boa ideia esfaquear um completo estranho? É essa a premissa de The Sinner, a minissérie do canal USA (Netflix, aqui no Brasil), baseada no livro homônimo de Petra Hammersfahr.

Ao longo dos oito episódios que compõem a série, vemos o desenrolar da história de Cora  que, com a ajuda do detetive Harry Ambrose (Bill Pullman), começa a cavar nas profundezas de sua mente as respostas para o surto psicótico que a levou a cometer um assassinato. Ao mesmo tempo, seu marido Mason (Christopher Abbott) precisa lidar com um lado sombrio, até então desconhecido, da sua esposa.

“Pecadora” é um título apropriado para a nossa protagonista que, como vemos através de flashbacks, cresceu sob um teto católico fervoroso, e constantemente era considerada culpada pelas coisas ruins que aconteciam com sua família; como o fato de sua irmã menor, Phoebe, ter nascido debilitada e ter estado constantemente a beira da morte.

Através de fragmentos da memória de Cora, a série nos leva a completar um quebra cabeça que talvez explique acontecimentos de cinco anos antes, da qual a nossa protagonista não tem lembrança alguma, e que podem ser a chave para a resolução do mistério. Mas algumas das pistas que vamos recebendo são falsas e, ah não ser que você seja bastante astuto, é provável que não consiga descobrir o que aconteceu em sua totalidade até o penúltimo episódio.

O ponto fraco da série talvez sejam histórias secundárias. O detetive Ambrose está passando por uma crise no casamento, ao mesmo tempo em que tem um caso fetichista com uma garçonete. Mason decide ir atrás do homem que ele considera culpado pelos acontecimentos com Cora, numa tentativa de fazer justiça com as próprias mãos. Não só ambos os personagens são extremamente sem sal, como os caminhos pelos quais eles seguem acabam tendo pouco ou nenhum impacto no audiência ou na história.

No geral, The Sinner foi uma série boa. Nos entregou um mistério instigante e original, que vai se desenrolando aos poucos e que tem uma resolução satisfatória. Uma boa pedida para aqueles dias em que você quer assistir alguma coisa na Netflix, mas não tem vontade de começar nada muito sério.

Continue Lendo
INSCREVA-SE NO VOLTS PLAY
Comments

Em alta agora