Recap | The Handmaid’s Tale – Mary and Marthas (3×02)





05/06/2019 - Atualizado às 17:45


O segundo episódio da nova temporada de The Handmaid’s tale mostrou como funciona a rede de resistência das Marthas, as trabalhadoras domésticas de Gilead e serviu pra confundir ainda mais a percepção de quem é realmente Joseph Lawrence.

Tia Lydia está de volta à ativa, aos trancos e barrancos, por assim dizer, após ser esfaqueada e jogada da escada da casa dos Lawrence por Emily. Quem também da o ar da graça é Eleanor Lawrence (Julie Dretzin), a esposa com problemas de nervos (achamos que seja isso), também tão complexa quanto o marido.

Beth, a Martha da nova casa é parte ativa da Resistência e planeja junto com outras e mais a ajuda de June colocar uma dela, ex-professora de química, para fabricar bombas. “Vamos lá, Breaking Bad”, diz June como que para lembrar a todos, sutilmente, que Gilead está onde já foi os Estados Unidos.

June pede que Lawrence não interfira e ele cede. É estabelecido que ele não tolera mentiras nem estranhos em sua casa, mas que faz o que pode para ajudar as pessoas que gosta, ainda que seja a mente por traz das Colônias de trabalhos forçados do regime. Ele acha, porém, que essa ajuda será o enterro de June.

“Gilead é suja, mas gosta de roupa limpa”, explica June ao passar pelo distrito de lavagem de roupas de Gilead. Ela aponta que não há aias nesta parte da cidade já que há o medo de que o contato com os produtos de limpeza afete a fertilidade das escravas.

Uma menção ao livro de Margaret Atwood foi deixada para aqueles que o leram, uma das Marthas do episódio se chamava Cora, o nome da segunda empregada da casa dos Waterford em “O Conto da Aia”.

Lawrence estava errado, o enterro foi de outra pessoa. Uma outra Martha aparece ferida e sangrando e é levada para o porão. Guardiões entram na casa em busca da fugitiva, mas são distraídos por Eleanor, em um raro momento de completo controle sobre seu corpo e mente. Ela já havia dito a Emily na temporada passada que odeia o marido por sua participação em Gilead.

A Martha ferida morre no porão e precisa ser enterrada. Lawrence não permite que Beth ajude June a cavar a sepultura, o que ela faz com a mãos e com uma pá. No dia seguinte, Eleanor planta flores sobre o local para disfarçar o ocorrido. Há vida após a morte, mesmo em Gilead.

No Canadá, Luke, que no começo foi é reticente em se aproximar da bebê Nicole, abaixa a guarda, já que não há nada que uma choradinha no berço de madrugada não faça um coração se derreter. Ele e Moira lembram de quando Hannah era do tamanho de Nicole, o que o ajuda a recordar o quão bom pai foi para sua filha.

O episódio termina com Emily mostrando traços de desconexão com o momento, ao realizar uma consulta de vista, mas no final encontra coragem para ligar para a esposa.

Mary and Marthas teve direção de Mike Barker e roteiro de Kira Snyder.