Produções da Escola de Cinema do IEMA são selecionadas para o 43º Festival Guarnicê

Os curtas-metragens ‘Vitor’ e ‘Cicatrizes’ foram produzidos por professores, alunos e ex-alunos da instituição.

A sétima arte vem crescendo cada vez mais no Maranhão e trazendo bons frutos. Desta vez, os curtas-metragens ‘Vitor’ e ‘Cicatrizes’ produzidos por professores, alunos e ex-alunos da Escola de Cinema do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) foram classificados para a Mostra Competitiva do 43º Festival Guarnicê de Cinema que, este ano, acontece em formato híbrido de 14 a 21 de outubro.

‘Vitor’, produzido por Josh Baconi, ex-aluno da Escola de Cinema, conta a história de um jovem que frequentava um cursinho onde teve de se submeter à crueldade do recepcionista da escola, Jairo, o qual ameaça expor seu maior segredo. 

“Ter esse filme, que trata de um assunto delicado, na seleção da mostra competitiva de um dos festivais mais importantes do Brasil é gratificante, visto que foi feito por estudantes. Aplicamos o que aprendemos, a equipe gostou do resultado e agora aguardamos um retorno do público”, explicou Baconi, ressaltando que sua formação no IEMA foi essencial para sua carreira no cinema.

“Me formei na primeira turma da Escola de Cinema do Maranhão, que foi responsável por mudar minha perspectiva de vida e carreira. Sempre que oferecem cursos, eu participo regularmente. Um desses cursos foi o de ‘Atuação para Cinema’, ministrado pelo professor e ator Al Danúzio, onde aprendi muito sobre a relação ator e câmera e conheci muitos talentos da atuação local. Como finalização desse curso, tínhamos de produzir três curtas e, entre eles surgiu o Vítor, com roteiro, direção e atuação apenas de alunos. Foi uma experiência interessante e rápida. Filmamos tudo em uma manhã”, relatou.

“Os trabalhos reúnem temas que perpassam as várias formas de violência, a violação de direitos, a depressão, o psicológico, o amor, a poesia e a solidão, e mostra os vários olhares desses ex-alunos e, agora, profissionais do audiovisual, e seus professores. Parabenizo, em especial, os curtas ‘Vitor’ e ‘Cicatrizes’, que foram selecionados para mostra competitiva do Guarnicê”, declarou Monica Rodrigues, gestora da Escola de Cinema do IEMA.

O curta ‘Cicatrizes’ conta a história de Paula, uma criança de 9 anos que mora com a mãe. Sua mãe insiste para ela ir passar o fim de semana com o pai e a garota insiste em não querer ir. “Participar da mostra competitiva do Guarnicê é muito importante, pois o festival é um dos mais antigos do Maranhão, para mim é uma referência. ‘Cicatrizes’ apresenta uma temática sobre a violação de direitos das crianças e adolescentes cometidas por adultos”, explicou Thaís Lima, acrescentando que contou com o auxílio de alunos da Escola de Cinema para a realização do filme.

“Esse trabalho foi desenvolvido em parceria com o Instituto de Perícias Técnicas para a Criança e o Adolescente, que à época comemorava 15 anos de atividade. Tivemos muito cuidado ao tratar do tema sem espetacularizar, falando de violência, sem violentar”, acrescentou a cineasta.

As produções serão avaliadas nas categorias: melhor curta, direção, roteiro, direção de fotografia, montagem/edição, trilha sonora original, desenho de som, direção de arte, ator, atriz, ator coadjuvante e atriz coadjuvante.

Total
0
Shares
Prévia

Regiane Araújo compartilha detalhes da produção do clipe de “Tirem as Cercas”

Próxima Notícia

LiteraPOP #7 – Taxação de livros e elite literária