Connect with us

Artigo

Por que a trilha sonora de Nós pode se tornar um marco no terror

O filme se mantém com 95% de aprovação do RT e se consagra como um dos terrores mais bem avaliados.

Nós (2019) é um filme que merece ser falado, e muito! Não apenas por toda qualidade técnica, pela história inovadora e inédita ou por quase inventar um novo estilo denominado terror-psicológico-cômico. Nós, para além de todas as suas qualidades – e problemas, ok? –, deu ao espectador um show auditivo, trazendo uma trilha sonora magnífica dentro de um dos gêneros mais ignorados pela crítica.

Michael Abels, que já havia trabalhando com Jordan Peele no filme Corra! (2017), foi escalado, novamente, para tomar conta de todos os arranjos que dão mais vida ao longa, em suas quase duas horas de história. O musicista trouxe o clássico I Got 5 on It, de Luniz e Michael Marshall, como base para ser a principal música da trilha do filme. Desde o trailer, a versão distorcida e sinistra da canção chamou a atenção de telespectadores ao redor do globo, prometendo uma lista de canções realmente marcantes.

Abels transformou uma das músicas mais populares da década de 90 em uma melodia interessante para um filme de terror. Além disso, o talentoso compositor reuniu várias com pegadas características de países orientais e africanos em algumas das canções originais, como Zora Drives, que nos remete as tradicionais músicas chinesas pela utilização da pipa, ou Anthem, na abertura do longa, que traz batidas que nos remete a tradição afro.

Enquanto a partitura original traz músicas de Abels, as outras músicas vêm de artistas conhecidos e se espalham por várias décadas, incluindo os anos 70 e os anos 90. Uma das primeiras canções ouvidas no longa é contemporânea I Like That, da Janelle Monáe, que reforça o sentido de representatividade que Peele traz em seus trabalhos, por ser uma artista negra, mulher e queer.

Uma das partes mais icônicos do filme, e que faz o espectador se revirar na poltrona, é o momento em que a canção F*ck tha Police, do N.W.A., original de 1988, toca – e nos ensurdece. A música torna a cena “engraçadamente tensa”, se me permitem criar expressões.

A música de protesto do grupo norte-americano de hip-hop foi lançada no álbum Straight Outta Compton. Desde o seu lançamento, o slogan “Fuck the Police” continua a influenciar a cultura pop, em forma de camisetas, arte, expressão política, e se transformou em outros gêneros musicais, como visto nas regravações feitas por Bone Thugs-n-Harmony, Dope, Rage Against the Machine e Kottonmouth Kings.

Em Nós, identifica-se que as peças sonoras são uma das chaves para a tensão, objetivo central do filme. Deixar o telespectador agoniado e se perguntando “por que?” são intensificados pela trilha original de Abels. Mas nem se escuridão viverás o homem. They Can’t Hurt Us é uma das faixas mais emotivas de todo o longa, perfeita para uma cena romântica ao pôr do sol – mas não é isso que acontece, então não se preocupem com spoilers.

O highlight de toda a trilha sonora vai para uma peça que pudemos ouvir ainda no trailer. O trabalho feito na nova versão de I Got 5 on It pôde criar a original Pas De Deux, de Michael Abels. A música não poderia deixar de ser trilha do momento mais importante de todo o longa. O trabalho da canção é perfeitamente sincronizado com os movimentos de tela, deixando a atmosfera ainda mais interessante para quem assiste.

É interessante dizer que o talentosíssimo Abels fez, em Nós, apenas o seu segundo trabalho em trilhas sonoras de longas. Um segundo trabalho dos mais marcantes na história do cinema de terror, e que promete se tornar um marco referencial aos demais longas que virão. Ouso dizer que muitas peças criadas por Abels podem, facilmente, serem reutilizadas outros longas. Ouso dizer que um novo Eye Of The Tiger surgiu? Lhe respondo daqui 10 anos.

Muito obrigado pela excelência de vosso trabalho (e mimos), @MichaelAbels.

Ouça a trilha sonora original instrumental completa na playlist abaixo:

Lista das músicas que fazem parte da trilha:

Luniz – I Got 5 On It
Janelle Monáe – I Like That
Tsonakwa & Dean Evenson – Creation Story
Childish Gambino – This is America
Noname, Joseph Chilliams, Rayvn Lenae – Forever
Koffee – Toast
Noname, Akenya, Eryn Allen Kane – Reality Check
The Beach Boys – Good Vibrations
N.W.A. – F*ck tha Police
Club Nouveau – When You Treat Me So Bad
Minnie Riperton – Les Fleur
Luniz – I Got 5 On It (Tethered Mix From Us)