Nossas Redes

Filmes

O próximo James Bond não será mulher, confirma produtora de 007

“Ele pode ser de qualquer cor, mas ele é homem”, afirma Barbara Broccoli, produtora da franquia

Foto: Greg Williams / Handout

Se no ano passado as especulações eram que uma mulher assumiria a identidade de 007, os produtores da franquia, Barbara Broccoli e Michael G. Wilson, colocaram um fim nessa possibilidade. 

Em abril estreia No time to die, novo filme com as histórias de James Bond. Daniel Craig já deixou avisado: é o último filme em que atua como o protagonista. A aposentadoria de Craig do papel fez com que até o nome de Lashana Lynch (Maria Rambeau, em Capitã Marvel)  fosse cogitado. Porém, Broccoli foi categórica: “Ele [James Bond] pode ser de qualquer cor, mas ele é homem”.

A declaração foi feita em um entrevista à Variety e pode até soar arrogante, mas a produtora se explica: “Acredito que devemos criar novas personagens para mulheres, personagens fortes. Eu não estou particularmente interessada em ter um personagem masculino com uma mulher interpretando-o. Acho que as mulheres são muito mais interessantes do que isso”.

Em Hollywood, é comum a ideia de colocar uma mulher em um papel originalmente masculino em vez de escrever personagens e histórias para elas. Oito Mulheres e um Segredo (2018) e As Caças Fantasmas (2016) são alguns exemplos dessa situação.

A negação de Barbara de transformar o agente britânico em uma mulher e sugerir criação de histórias únicas para elas pode ser uma resposta à dura realidade do mercado cinematográfico. A agência de publicidade Creative Arts Agency e a companhia de tecnologia Shift7 realizaram um estudo com filmes lançados entre 2014 e 2017 e revelaram que o número de filmes com protagonistas femininas é menor que o de filmes com homens no papel principal. Das 350 produções analisadas, 105 contavam com mulheres protagonistas, enquanto 245 eram com homens no elenco principal. 

No estudo Inequality in 700 Popular Films, que analisou 700 filmes lançados entre 2007 e 2014, as mulheres representavam apenas 30,2% dos 30.835 personagens com falas. A pesquisa também mostrou que em 2014, do top 100 filmes, em 21 as mulheres eram as estrelas ou co-estrelas.

Talvez os filmes de James Bond não sejam a chance de aumentar o quantitativo de mulheres protagonistas, mas ainda pode acontecer uma representatividade: “Ele pode ser interpretado por um ator que não é branco”, explica Barbara. Em 2018, o Hollywood Reporter realizou uma pesquisa que apontou Idris Elba (John Luther em Luther e Heimdall no Universo Cinematográfico da Marvel) como preferido de 63% do público americano para substituir Daniel Craig. O resultado deu muita esperança para a possibilidade de ver o primeiro James Bond negro da história.

No Time to Die é o quinto filme de Daniel Craig no papel de 007. No elenco, estão presentes ainda: Rami Malek, Ralph Fiennes, Rory Kinnear, Ben Whishaw, Naomie Harris, Lea Seydoux  e Jeffrey Wright.

O novo filme de James Bond, o 25º da franquia, chega aos cinemas norte-americanos no dia 10 de abril.