Connect with us

TV

Lista de 5 | Músicas para se apaixonar pela série ‘Girls’

A série é um acervo de boas músicas, sendo uma forma interessante de se conhecer novos sons e artistas.

Foto: Divulgação.

Girls é uma série de comédia dramática lançada em 2012, que conta com seis temporadas. Produzida pela HBO, a obra foi idealizada e dirigida por Lena Dunham, a qual interpreta Hanna Horvath, personagem principal do elenco. O seriado conta a história de quatro garotas, entre os 20 poucos anos, que precisam lidar com a independência, as inseguranças, os relacionamentos, os problemas com autoestima e, principalmente, os obstáculos que as impedem de realizar seus sonhos.

Hanna Horvath (Lena Dunham) é o ponto central da narrativa. É uma recém formada em jornalismo que sonha em se torna uma grande escritora, mas que lida com alguns problemas pessoais, como o desconforto com o próprio corpo. Ao longo dos capítulos, mergulhamos nos dramas quase infantis de Hanna, nas decepções com empregos que não lhe agradam e em suas frustrações ao encarar a vida adulta, longe da proteção dos pais. 

Além dela, há Marnie Michaels (Allison Williams) que também enfrenta problemas com emprego, mas a sua principal dor de cabeça são os relacionamentos frustrados. Fugindo desses dramas, temos Jessa Johansson (Jemima Kirke), uma garota britânica, irresponsável e que foge das dificuldades da vida adulta. E para finalizar o grupo de amigas, há Soshanna Shapiro (Zosia Mamet), prima de Jessa. Soshanna é a personagem que ainda vive no mundo dos planos perfeitos pós-universidade, mostrada como uma garota boba, ingênua, virgem e preocupada com os estudos.

Hanna é uma jornalista recém-formada que vê seus sonhos cada vez mais distantes devido as experiências na profissão.

Girls foi bem recebida pela crítica e totaliza a nota 81 no Metacritic em sua temporada de estreia. Nos primeiros anos, a série sofreu diversas comparações com a famosa Sex and the City, mas, graças à Lena Dunham e aos roteiristas da série, Girls se tornou uma obra mais complexa, tangível e que dialoga de forma mais verossímil com o seu público, além de retratar alguns tabus da sociedade atual em sua narrativa. 

Contudo, uma das características mais interessantes e que enriquecem o seriado é a trilha sonora. Enquanto nos deparamos com os conflitos de Hanna e suas amigas, somos agraciados por músicas que deixam cada cena mais engraçada ou dramática, intensificando esses momentos a cada frame estampado na tela. Passeando pelo synthpop de Robyn, o indie-rock de Oasis e até o pop de Lily Allen, Girls é um acervo de boas músicas, sendo uma forma interessante de se conhecer novos sons e artistas. Confira algumas:

1. Oh Land – White Nights

Oh Land é o nome dado ao projeto da cantora e compositora Nanna Øland Fabricius. Nanna é uma dinamarquesa que explora o indie-pop em seu som. Na série, a canção “White Nigths” toca em um dos momentos mais engraçados da primeira temporada. No sétimo episódio, Marnie, que não gosta nenhum pouco de Adam (Adam Driver), affair de Hanna, e após Hanna e Adam discutirem a própria relação, ela aparece de taxi para levar a amiga de volta para casa e livrá-la dele. Porém Hanna, com todo seu jeito mimado, acaba obrigando todos a voltarem juntos no taxi, imprensados no banco de trás. “White Nights” é uma gostosinha canção pop, que brinca com sintetizadores, teclado e transições eletrônicas e realçada com toques de candura pela voz de Nanna.

2. Father John Misty – Nancy From Now On

Father John Misty é o nome do projeto de indie-folk do cantor e compositor Josh Tillman, que já trabalhou com nomes como Beyoncé e Lady Gaga. “Nancy From Now On” surge como trilha sonora em um dos episódios mais sensíveis e reflexivos para Hanna. No quinto episódio da segunda temporada, Hanna vive uma rápida relação com Joshua, um médico bem sucedido e recém separado da esposa. O médico vive numa casa dos sonhos, cheia de cômodos, sala de jogos, um banheiro com sauna e tantas outras coisas longe da realidade vivida pela jornalista.

É nesse episódio que a personagem principal, ao viver essa efêmera relação, percebe que tudo o que ela deseja para vida era ser tão bem sucedida quanto Joshua, mas que inconscientemente se atarefava com outras coisas, pois sabia que nunca conseguira alcançar aquela realidade. “Nancy From Now On” é composta por uma atmosfera melancólica, uma letra com teor quase masoquista, típico do universo construido por Josh Tillman. 

3. Nancy Sintra – Sugar Town

Nancy Sintra foi uma famosa atriz e cantora dos anos de 1960, filha do lendário cantor Frank Sinatra. Nancy é dona do famoso hit “These Boots Are Made for Walkin'”, regravado até hoje por várias estrelas da música country, como Jessica Simpson, por exemplo. A faixa aparece no finalzinho do quarto episódio da terceira temporada da série. É um momento bem engraçado, pois Hanna conta uma história triste de outra pessoa como sendo sua para Adam, a fim de inventar uma desculpa por algo que ela tinha feito. “Sugar Town” exprime toda a sensualidade de Nancy Sintra, uma das sex symbols da sua época. Um canção pop de melodia fácil, curta e de letra bobinha, mas gostosa de se cantarolar. 

4. Lily Allen – L8 CMMR

“L8 CMMR”, faixa presente no álbum Sheezus (2014) da cantora Lily Allen, é um exemplo de como a série investia também no mundo da música. A faixa, produzida e escrita por Lily em parceira com Greg Kurstin, foi lançada exclusivamente no episódio oito da terceira temporada de Girls. Greg apresentou algumas canções para um amigo que trabalhava na série e, esse, pediu para incluir “L8 CMMR” na soundtrack do seriado.Além disso, Girls já foi plataforma para lançamento de faixas inéditas de outros artistas, como Beck, Miguel e Jenny Lewis. “L8 CMMR” é canção de batidas robôticas, vocais autotunados e efeitinhos sintéticos, soa como uma daquelas musiquinhas que saem de brinquedos eletrônicos para crianças. 

5. Fiona Apple – Valentine

Fiona Apple é uma cantora norte-americana de música alternativa. A compositora e pianista lançou recentemente o aclamado Fetch The Bolt Cutters, o primeiro álbum da história do Metacritc a totalizar a nota máxima da plataforma. Na série, “Valentine”, faixa presente no melancólico “The Idler Wheel…” (2012), preenche uma cena bem triste para Hanna, no nono episódio da segunda temporada, na qual vê seu ex-namorado dançando com a nova namorada dele. A canção traz uma forte carga melancólica, é minimalista, tendo apenas o piano compondo o arranjo e guiando o ouvinte pela composição cuja Fiona desabafa todo esforço direcionado a uma relação sem recipocridade.  Aliás, para quem está com o coração partido, “The Idler Wheel…” é uma trilha sonora perfeita para esse momento. 

Música

Netflix anuncia data de lançamento de documentário de Emicida

‘AmarElo – É Tudo Pra Ontem’ mescla cenas do show histórico no Theatro Municipal à história da cultura negra brasileira.

Por

A Netflix anunciou hoje a produção do documentário Netflix AmarElo – É Tudo Pra Ontem, de Emicida, com animações, entrevistas e cenas de bastidores. Usando o show do rapper no Theatro Municipal em 2019 como espinha dorsal, o filme dirigido por Fred Ouro Preto explora a produção do projeto de estúdio AmarElo e, ao mesmo tempo, a história da cultura negra brasileira nos últimos 100 anos.

Nele, estabelece-se um elo importante entre três momentos relevantes da história negra brasileira: a Semana de Arte Moderna de 1922; o ato de fundação do Movimento Negro Unificado (MNU), em 1978, pela valorização da cultura e de direitos do povo negro; e o emblemático espetáculo de estreia de AmarElo, que aconteceu no mês da consciência negra, novembro, em 2019. 

“São quatro décadas que separam a nossa ascensão ao palco do Theatro Municipal do encontro das pessoas do MNU naquelas escadarias. Então subir ali e gritar ‘obrigado, MNU’ pro mundo é para que eles saibam que é da luta deles que nasce um sonhador como o Emicida”, diz o rapper.

“Quando eu cheguei aqui, tudo era impossível, qualquer coisa que falávamos era tida como problemática e improvável de se realizar. Hoje, não é mais. E é dessa forma que quero que lembrem do meu nome no futuro, como alguém que sabia que o impossível era grande, mas não maior que si. O palco do Municipal abrigou alguns dos mais importantes movimentos da arte do planeta e acho que caminhamos para ser isso”, completa Emicida. 

O documentário, de 90 minutos, tem lançamento confirmado para o dia 8 de dezembro de 2020. A Netflix e Laboratório Fantasma ainda terão um segundo projeto, que será lançado em 2021.

Leia Mais

Televisão

6 lições sobre redes sociais em ‘O Dilema das Redes’

Documentário está disponível no catálogo da Netflix.

Por

O novo documentário da Netflix, “O Dilema das Redes”, traz à tona um assunto que com certeza você já assistiu alguma palestra sobre: redes sociais. Mas, dessa vez, nada de palestrantes tradicionais. 

Quem fala sobre os bastidores das redes aqui são ex-chefes e ex-criadores de redes sociais. Nenhum deles narra sobre os sucessos da vida profissional, mas de como as redes sociais trabalham para viciar os usuários e tem consequências seríssimas na vida real.

Design feito para viciar

Na série, ex-chefes e criadores das redes sociais mais poderosas do mundo explicam como os usuários, incluindo eles mesmos, são manipulados por sistemas que eles mesmos criaram. Como o objetivo é fazer todos ficarem o máximo de tempo nos aplicativos, absolutamente tudo é feito para estimular o engajamento.

Vicia como droga

Da dinâmica das notificações até o algoritmo do que é mostrado, os próprios executivos admitem que a intenção de viciar os usuários: “As redes sociais e os traficantes de drogas são os únicos negócios que não chamam os consumidores de clientes, mas de usuários”, diz um deles durante o documentário.

Contraindicado para crianças

Durante o documentário, alguns executivos revelaram que não deixam os próprios filhos usarem as redes sociais. Orientam fortemente o controle de tempo de uso e até recomendam que ninguém use as redes sociais antes dos 16 anos.

Eles sabem tudo sobre nós

 A inteligência artificial por trás dos algoritmos das redes sociais sabe absolutamente tudo sobre nossos gostos, preferências, histórico de buscas. Essas informações são vendidas para os anunciantes dessas redes sociais. Um deles chega a dizer que “se você usa um serviço e não pega pelo produto, você é o produto”. E a tendência é saberem cada vez mais.

Efeitos colaterais na realidade

Um dos principais debates do documentário é sobre como o algorítmo das redes sociais impacta no tecido social através, por exemplo, das fake news e de como a recomendação de conteúdo cria o surgimento de bolhas com usuários de ideologias semelhantes que estimulam a polarização de ideias na vida real.

Como burlar o sistema?

Há quem defenda que todos larguemos as redes sociais agora mesmo. Mas como isso é quase impossível de acontecer, os próprios executivos dizem que a maneira mais segura de mudar a realidade é admitirmos o vício, regularmos o uso do celular, ativar ferramentas de segurança e usar, mais do que nunca, o bom senso para filtrar o que é consumido na internet. Porque as redes… As redes só querem que você esteja como está agora, com os olhos vidrados na tela.

Leia Mais

Filmes

Produções com protagonismo feminino disponíveis na HBO GO

Super-heroínas, detetives, agentes ou androides, quando o assunto é justiça, nenhuma destas mulheres fica de braços cruzados.

Por

Quem assiste, sabe que a programação da HBO está repleta de ação com uma seleção de filmes e séries com figuras femininas fortes e audaciosas, prontas para lutar até o fim por causas nobres. Super-heroínas, detetives, agentes ou androides, quando o assunto é justiça, nenhuma destas mulheres fica de braços cruzados. Por isso, listamos abaixo alguns títulos disponíveis atualmente na HBO GO:

WESTWORLD

Chegando em breve em sua quarta temporada, esta série da HBO ganhadora do Emmy® é uma história sobre o despertar da consciência artificial e o nascimento de uma nova forma de vida na Terra. Evan Rachel Wood e Thandie Newton são Dolores e Maeve, respectivamente. Criadas e programadas como robôs, e confinadas em um parque temático para o entretenimento de adultos milionários, começam a questionar a natureza da sua realidade e a desenvolver uma própria consciência, em uma jornada de autodescoberta. Enquanto Dolores parece estar consumida pela necessidade de vingança contra a crueldade dos seres humanos, Maeve luta para seguir seu próprio destino.

WATCHMEN

Em uma história alternativa em que os vigilantes mascarados são tratados como foras da lei, WATCHMEN, do produtor executivo Damon Lindelof, explora a nostalgia da HQ original homônima. A trama se desenvolve na cidade de Tulsa, nos Estados Unidos, três anos depois de um ataque coordenado pelo grupo de supremacistas brancos Sétima Cavalaria contra policiais e suas famílias. Nesse contexto, enquanto luta contra forças perigosas para salvar o mundo, a personagem Angela Abar (Regina King) se divide entre ser a principal detetive da polícia local e ser esposa e mãe de três filhos.

BATWOMAN

Movida pela paixão pela justiça social e pelo desejo de expressar o que pensa, Kate Kane chega às sombrias ruas de Gotham como BATWOMAN, pronta para acabar com o ressurgimento do crime na cidade. Para se tornar uma heroína e símbolo de esperança para o seu povo ela deve superar seus próprios demônios. Protagonizada por Ruby Rose, a série é baseada nos quadrinhos da DC.

VERONICA MARS – 4 ª Temporada

No fictício balneário de Neptuno, na Califórinia, os ricos e poderosos ditam as regras e procuram desesperadamente esconder seus segredos sórdidos. Lamentavelmente para eles a detetive particular, Veronica Mars, se dedica a resolver os mistérios mais complicados dessa pequena cidade. A quarta temporada de VERONICA MARS, disponível na HBO GO, é protagonizada por Kristen Bell.

JETT

Carla Gugino protagoniza esta série cheia de suspense, ação e sensualidade no papel de Daisy “Jett” Kowalski, uma ex-ladra profissional que tenta levar a vida honestamente após sair da cadeia. No entanto, Jett é atraída de volta para o mundo do crime quando Charlie Baudelaire lhe oferece um “último trabalho”.

AS PANTERAS

Kristen Stewart, Naomi Scott e Ella Balinska interpretam o famoso trio de agentes especiais com um olhar mais moderno e atual, sob a direção de Elizabeth Banks. Depois que John Bosley se aposenta, a ex-agente Rebekah Bosley entrega às novas Panteras – Sabina, Elena e Jane – a investigação de uma perigosa tecnologia de geração de energia que poderia acabar com a humanidade.

AS PANTERAS: DETONANDO

O roubo de dispositivos em forma de anel poderia revelar a identidade das pessoas amparadas pelo programa de proteção de testemunhas. Só Charlie e suas três belas Panteras poderão impedir isso, mas primeiro deverão enfrentar uma misteriosa inimiga. Filme protagonizado por Lucy Liu, Cameron Diaz e Drew Barrymore.

RAINHAS DO CRIME

Baseado nos quadrinhos da DC e protagonizado por Melissa McCarthy, Tiffany Haddish e Elisabeth Moss, o filme ambientado na Nova York dos anos 70 gira em torno das mulheres de três mafiosos irlandeses do bairro Hell’s Kitchen. A vida destas donas de casa sofre uma reviravolta quando o FBI prende seus maridos e elas decidem assumir as rédeas da máfia.

CORES DA JUSTIÇA

A indicada ao Oscar® Naomie Harris protagoniza este thriller de ação como uma policial novata que filma o assassinato de um jovem traficante de drogas por policiais corruptos. Decidida a esclarecer o crime e escapar de quem quer eliminar as provas, ela contará com a ajuda de um vizinho, interpretado por Tyrese Gibson, para fazer sua perigosa investigação.

MILLENNIUM: A GAROTA NA TEIA DE ARANHA

Personagem da aclamada saga literária Millennium, a jovem hacker Lisbeth Salander, interpretada pela ganhadora do Globo de Ouro® Claire Foy, volta às telas. Agora, Lisbeth será envolvida por uma teia de espionagem e corrupção junto com o jornalista Mikael Blomkvist, quando ambos se infiltram em uma misteriosa organização que quer instalar a anarquia.

SUPREMA

Felicity Jones interpreta a juíza norte-americana Ruth Bader Ginsburg, ícone da luta pela igualdade de gênero. Depois de anos enfrentando o machismo no ambiente jurídico, Ruth, com ajuda do marido, Martin (Armie Hammer), consegue levar para a Suprema Corte dos Estados Unidos um caso diferente de discriminação, mudando a forma como os tribunais veem a igualdade.

ZUMBILÂNDIA: ATIRE DUAS VEZES

As regras para sobreviver ao apocalipse zumbi se modernizaram. Columbus, Tallahassee, Wichita e Little Rock viajam ao coração dos Estados Unidos, onde devem enfrentar novos zumbis evoluídos e outros sobreviventes, enquanto aprendem a conviver como família. Dirigido por Ruben Fleischer, o filme conta com Jesse Eisenberg, Woody Harrelson, Emma Stone e Abigail Breslin no elenco.

MISS BALA

Neste eletrizante thriller de ação dirigido por Catherine Hardwicke, Gina Rodríguez é Glória, uma maquiadora de Los Angeles que acaba no fogo cruzado entre a lei e os cartéis da fronteira mexicana. Depois de presenciar o sequestro de Suzu, uma amiga inscrita em um concurso de beleza, Glória precisará de coragem e força para participar de um jogo perigoso do qual dependem Suzu e a sua própria vida.

SALT

A lealdade da agente da CIA Evelyn Salt (Angelina Jolie) é colocada à prova quando um desertor a acusa de ser uma espiã russa. Salt é obrigada a fugir, usando todos os seus conhecimentos e a sua experiência para evitar ser capturada, enquanto luta para provar sua inocência e limpar seu nome.

Leia Mais

Séries

Netflix anuncia nova série de Resident Evil

A produção será da Constantin Film, inspirada na aclamada franquia de games da Capcom.

Por

A Netflix confirmou que lançará uma série live-action inspirada na extraordinária franquia de games Resident Evil, da Capcom. A série terá oito episódios de uma hora cada, com direção de Andrew Dabb e produção executiva de Bronwen Hughes (The Walking Dead, The Journey Is the Destination)

Resident Evil é, disparado, o meu game favorito. Estou muito animado para contar um novo capítulo dessa história incrível e fazer a primeira série da franquia para os assinantes da Netflix em todo o mundo. Estamos pensando em todos os tipos de fãs de Resident Evil, inclusive nos novos, e faremos uma série completa, cheia de velhos amigos, banhos de sangue e loucuras inéditas”, disse Andrew Dabb, showrunner, produtor executivo e roteirista,

Baseada em um dos games de terror de sobrevivência mais bem-sucedidos de todos os tempos, Resident Evil contará uma nova história a partir de duas cronologias: na primeira, as irmãs de 14 anos Jade e Billie Wesker se mudam para New Raccoon City, uma cidade mecânica e corporativa que se impõe a elas justamente no auge da adolescência.

Com o passar do tempo, Jade e Billie percebem que a selva de pedras é mais do que isso e descobrem que o pai pode estar escondendo segredos sombrios capazes de destruir o mundo. 

Já na segunda cronologia, mais de dez anos depois, a Terra tem menos de 15 milhões de habitantes e mais de 6 bilhões de monstros: pessoas e animais infectados pelo T-vírus. Jade, agora com 30 anos, luta para sobreviver nesse novo mundo enquanto é assombrada por segredos do passado que envolvem sua irmã e seu pai.

Leia Mais