Connect with us

Últimas

Grupo feminino está na final para escolha do samba-enredo da Turma do Quinto

Representando a força e profissionalismo feminino, grupo é destaque na área da composição maranhense.

Na última sexta-feira (29), no palco da Madre de Deus, as compositoras Carol Cunha, Selma Delago, Wanda Cunha e Isabel Cunha conquistaram uma vaga na final do concurso para a escolha do samba-enredo da Turma do Quinto, que em 2020, homenageará os cem anos de Bacabal.

“Virou o rio Mearim o meu coração, e o Quinto na Avenida, na Ribeira da emoção, é Madre Divina, é minha paixão, é branco, é azul-poesia na batida da Explosão!”. Com essas palavras no refrão tocante, em sua última apresentação, o grupo foi calorosamente aplaudido pela comunidade da Madre Divina.

No palco, as compositoras também contaram com a participação das cantoras Andrea Frazão e Mazé Veras (do Grupo As Sirigaitas); da cavaquinhista Lia Lobato (do Grupo As Brasileirinhas); do baixista Caio César e também da participação especial do cavaco de Philippe Sapuca.

A final será realizada na sede da escola na próxima sexta-feira (06), a partir das 23 horas e para o dia, elas levarão ainda o cavaquinhista Márcio Guimarães e a violonista Loren Correa.

“A participação feminina no concurso para escolha do samba-enredo da Turma do Quinto contribui para o fortalecimento do segmento das escolas de samba. Justamente a Turma do Quinto que já nos anos setenta apresentou a intérprete Maria Diniz, a primeira mulher que puxou o samba de uma Escola em nosso Carnaval.  A ousadia das meninas Cunha e de Selma Delago junta-se ao belo canto de Maria Diniz e faz história no carnaval maranhense “. É o que afirma o Presidente do Conselho Fiscal da Turma do Quinto, Gersinho Silva, que admira o grupo e se empolga com a história que todas estão construindo na área.

Quebrando os padrões de um espaço outrora predominantemente masculino, o grupo de compositoras têm recebido um tratamento de gentileza e companheirismo tanto pela diretoria da TQ quanto pelos seus concorrentes, mostrando o espírito receptivo e aceitação pelo trabalho das mulheres. “O samba delas cresceu muito no palco”, comentou o compositor e cavaquinhista Philippe Sapuca sobre a classificação das compositoras.

O bloqueiro e compositor Zé Lopes deixa bem claro que não há prefêrencia de melhor samba, afirmando que todos têm a mesma chance de ganhar. O compositor também afirma que as compositoras quebraram tabus, pois estão em uma disputa com a mais fina estirpe de compositores e cantores do samba. “Independente do resultado, elas são as maiores vencedoras desse concurso e são as grandes responsáveis pela renovação da nossa tão sofrida Música Popular produzida no Maranhão”, concluiu Lopes.

Os finalistas – Pela ordem de apresentação, as cinco propostas para a final são:

1. Zé Lopes, Walasse Godinho, Gilvan Mocidade e Manu Lopes;

2. Manoel Henrique, Carlos Boni, Cecel Mix, João Eudes e Mikael Prata;

3. Silvio Rayol, Philippe Sapuca, Valmir Sales e Camarão Mendes;

4. Alysson Ribeiro, Dominguinhos Lopes, Eulálio Figueiredo e Renato Guimarães;

5. Carol Cunha, Wanda Cunha, Selma Delago e Isabel Cunha.

Últimas

Pokemon receberá o 23º filme

Longa terá inspiração na lenda de Mogli.

Foto: Reprodução

Pokémon voltará ao mundo das animações tradicionais após um filme todo feito em computação gráfica. O filme Pockt Monsters: Coco foi anunciado e já recebeu um trailer incrível.

O filme terá grandes inspirações na lenda de Mogli, trazendo Ash e seu famoso pokémon Pikachu conhecendo um garoto das selvas chamado Coco. O filme dará destaque a dois pokemon raros. Zarude e Celebi vermelho.

Esse será o terceiro filme de Pokémon em uma linha do tempo paralela, desde Pokémon – O Filme: Eu escolho você! Ambos mostram um reboot de Ash vivendo aventuras, mas com um design mais próximo das temporadas antigas da animação.

O filme tem data de estreia marcada para 25 de dezembro no Japão, mas ainda sem informações sobre o lançamento no ocidente.

Leia Mais

Últimas

Marvel oficializa casamento entre Hulking e Wiccano

HQ traz imagem do casamento dos heróis.

Foto: Divulgação/Marvel Comics

A Marvel Comics apresentou, em sua nova maxissérie, o casamento de Teddy Altman (Wiccano) e Billy Kaplan (Hulking), o casal LGBTQI+ mais famoso da editora.   

O casal iniciou um relacionamento que foi introduzido em Young Avengers #7, HQ lançada em 2005. 

Agora na nova maxissérie, Empyre, foi revelado o casamento na quarta edição do título Jovens Vingadores, que mostra Hulking como líder da aliança entre Krees e Skrulls, segundo o site Legião dos Heróis

A saga mostra o Imperador Hulking – um híbrido entre as raças Kree e Skrull, pois é filho do Capitão Kree Mar-Vell e Anelle, com o objetivo de unir os dois impérios rivais após milênios em guerra, sendo agora uma única e poderosa aliança que se dirige à Terra. 

O casamento mostrado na revista é um flashback numa conversa entre Wiccano com a Capitã Marvel e o Tocha Humana, onde o herói afirma que o marido pode ter sido substituído por um skrull, já que algumas de suas ações se tornaram questionáveis não conduzindo com sua personalidade.  

Enquanto Wiccano conversava com os super-heróis, imagem de uma cerimônia discreta, que oficializou a união entre os personagens, aparece no quadrinho. Na cena, apenas os integrantes dos Jovens Vingadores e os amigos mais próximos de Billy e Teddy assistiam o casório. 

Para lembrar, em 2019, o primeiro beijo entre o casal Hulking e Wiccano causou polêmica na Bienal do Rio de Janeiro, quando o arco “A Cruzada das Crianças” foi acusado de apresentar “conteúdo sexual para menores” pelo prefeito Marcelo Crivella. Na ocasião, Jim Cheug, ilustrador da HQ, repudiou a censura apresentada pelo presidente carioca e disse que o político está “atrasado”. 

Leia Mais

Últimas

Novo single de Marilyn Manson ganha clipe surrealista

Álbum We are Chaos tem data prevista para 11 de setembro.

Foto: Divulgação

O último álbum de estúdio do cantor Marilyn Manson foi em 2017, de nome Heaven Upside Down. E agora, na última semana, o single “We Are Chaos” foi apresentado, mostrando a canção que fará parte de seu novo álbum de estúdio de mesmo nome. 

O novo álbum teve sua data de lançamento definida para o dia 11 de setembro de 2020 e será divulgado por meio da Universal Music. O cantor também revelou um clipe em seu melhor estilo surreal e bizarro para a faixa, produzido junto do diretor e ilustrador Matt Mahurim. 

Com coloboração de Shooter Jennigs, Manson também divulgou, em suas redes, a capa e o tracklist de todo álbum, o 11º de estúdio. A arte foi ilustrada por um autorretrato intitulado ‘Infinite Darkness’, obra do próprio Marilyn Manson. O disco possuirá 10 músicas compostas e gravadas antes da pandemia.  

  1. Red Black and Blue 
  2. We Are Chaos 
  3. Don’t Chase the Dead 
  4. Paint You With My Love 
  5. Half-Way & One Step Forward 
  6. Infinite Darkness 
  7. Perfume 
  8. Keep My Head Together 
  9. Solve Coagula 
  10.  Broken Needle 

Em nota, o cantor declarou que o álbum soa como se “tivesse sido feito ontem”, ainda que tenha sido concluído antes do mês de março.  

“Há um lado A e um lado B no disco, seguindo a lógica tradicional, mas, assim como um LP, é um círculo achatado. Cabe ao ouvinte encaixar a última peça do quebra-cabeça no conjunto das canções”. Afirmou Manson. 

O cantor definiu o trabalho como um “´álbum-conceito” e “um espelho ao qual nem ele, nem Shooter Jennings olharão”.  

“Há muitos quartos, armários, cofres e gavetas, mas na alma ou no seu museu de memórias, os espelhos são sempre os piores. Estilhaços e fragmentos de fantasmas assombraram minhas mãos enquanto eu escrevia a maior parte dessas letras. Durante o processo de criação do álbum, precisei dizer para mim mesmo: ‘controle a sua loucura, costure o seu terno e tente parecer que você não é um animal’, mas eu sabia que a humanidade é a pior de todas. Ter misericórdia é como cometer assassinato. As lágrimas são a maior exportação do corpo humano” Declarou. 

Leia Mais