Connect with us

Séries

Game of Thrones | Jon Snow é o Rei Arthur e podemos provar

Dragões secretos, espadas mágicas incesto e messianismo

Por mais que George R.R. Martin esteja desconstruindo muito da fantasia clássica nas Crônicas de Gelo e Fogo ele também a está re-costurando e, para tanto, tem usado de uma colcha de retalhos imensa de referências do Medievo, das lendas arturianas, da mitologia nórdica, de Senhor dos Anéis, de H.P Lovecraft…

Falamos aqui como Sansa Stark se assemelha à deusa nórdica Iduna e à princesa inglesa Elizabeth de York, em como Brienne de Tarth – recém sagrada cavaleira – é Joana D’arc, e agora vamos argumentar como Jon Snow é o equivalente a ninguém menos que o dono do imaginário do cavaleiro em armadura brilhante, Rei Arthur.

A lendária figura do rei bretão que lutou contra saxões e mais tarde foi morto pelo filho bastardo e que um dia voltará quando a Britânia (Grã Bretanha) mais precisar é motivo de debates acalorados em círculos de pesquisadores.

É fato que toda a saga de busca pelo graal e dos cavaleiros da Távola Redonda foi escrita bem tarde na Idade Média, mas também é possível encontrar registros de poemas dos séculos IV e V contendo a figura do general Arthur (ou qualquer grafia que o valha) na Escócia, na Inglaterra, na Bretanha e em Gales.

Rei Artur pode não ter existido, pode ser apenas um ideal, pode ter sido um bretão, há quem diga que era um galês, outros acreditam que voltará, mas o que se tem de estabelecido no cânone do personagem Rei Artur é muito próximo do Jon Snow de Game of Thrones.

Herdeiros secretos

Assim como Artur foi criado pelo mago Merlin sem saber que era o herdeiro do trono de Uther Pendragon, Jon Snow foi criado pelo tio Ned Stark sem saber que ela filho de Rhaegar Targaryen. Os pais secretos dos dois tinham como brasão um dragão.

De onde os dois heróis vieram também é motivo de debate. Jon foi criado como Snow, mas nasceu em Dorne e seu nome verdadeiro é Aegon Targaryen. De Artur não é possível afirmar que tenha existido de fato, ou se era um bretão, um rei, um general, se nasceu em Gales ou na Escócia, nem se seu nome é escrito com ou sem H.

Artur é fruto do relacionamento de Uther Pendragon com Igraine, que era casada com um rei inimigo, Gorlois. Jon Snow é fruto da união de Raeghar e Lyanna, que era noiva de Robert Baratheon

Provações e espadas mágicas

Artur só conseguiu o trono após se provar merecedor da espada mágica Excalibur. Em algumas versões ela lhe é oferecida pela Senhora do Lago, Viviane ou Ninue, em outras está cravada em uma pedra e apenas o herdeiro legítimo da bretanha poderá libertá-la.

Jon Snow também teve que se provar na Patrulha da Noite e como recompensa por ter salvo a vida de seu comandante ganhou uma espada mágica, Long Claw.

Ambos aprendem sobre honra e dever de forma dura; Jon como bastardo e na muralha e Artur em sua jornada sem era nem beira até remover a espada da pedra.

Jon e Artur são ícones de justiça, são os que se sacrificam pelo bem maior. Os dois fazem parte de irmandades com votos de proteger um reino em perigo, a Távola Redonda e a Patrulha da Noite.

Os Outros

Assim como Artur lutou a vida toda contra os “bárbaros” saxões que invadiam a ilha da Britânia, Jon Snow lutou contra os “selvagens” e agora luta contra os Caminhantes Brancos, nos livros chamados quase sempre de Outros. Outro, selvagem e bárbaro nada mais é que a ideia de que inimigo, ou o desconhecido, é inferior e perigoso.

Incesto Involuntário e Linhagem curada

Artur teve um filho bastardo, Mordred, e em algumas versões a mãe de Mordred é sua irmã, Morgana Le Fay, filha de Igraine e Gorlois. Em “As Brumas de Avalon”, de Marion Zimmer-Bradley, Artur é escolhido como Gamo Rei e se deita com uma noviça de Avalon, só muitos anos depois os irmãos ficam sabendo que foram usados em um plano de Merlin e Viviane, a Senhora do Lago/Senhora de Avalon.

O envolvimento de Igraine com Uther também vem de maquinações de feiticeiros para produzir uma criança prometida, um homem que realizaria grandes feitos e salvaria a Britânia dos invasores.

Jon Snow, além de vir de uma família acostumada a casar irmão com irmã se depara com a revelação de que a mulher que ama, Daenerys Targaryen, é sua tia. Assim como Artur é fruto de um plano para gerar uma criança especial, Jon é o produto da obsessão de seu pai biológico em produzir a terceira cabeça do Dragão e/ou o príncipe prometido.

Traição e morte

Mordred, o filho bastardo de Artur, cresce com ódio do pai por não ter sido legitimado ou mesmo reconhecido. Quase todas as lendas dão conta de que o filho matou o pai.

Jon é morto por seus irmãos postiça da Muralha, ressentidos por se sentirem traídos com a decisão de Snow em dar passagem ao Povo Livre para o lado de cá da Muralha.

Once and Future King

Rei Artur é antes de mais nada uma figura messiânica na tradição britânica que compartilha com Jesus de Nazaré alguns aspectos dessa faceta. É o rei que nasceu para salvar a ilha dos bárbaros, que foi traído e morto. Ele descansa intocado na Ilha de Avalon, sob a proteção das sacerdotisas da Grande Mãe. Ele é o rei que voltará quando a Britânia estiver novamente em grande perigo.

Jon Snow também foi morto em traição e já ressuscitou, com a ajuda de Melisandre, uma feiticeira sacerdotisa do Deus R’Hollor. Melisandre acredita que Jon seja o príncipe prometido (ou uma parte dele).

Como categorizou o Dr. Maredudd ap Huw, curador de uma exposição em Gales que debatia a origem do lendário rei bretão, é possível que Arthur seja uma ideia, um ideal, o mesmo se pode argumentar de Jon Snow e tantos outros príncipes prometidos de histórias. “A beleza de Arthur é que ele foi – e certamente de acordo com alguns é – quem quer que precisemos que seja”, sublinha ap Huw.

Fun fact: a bandeira do País de Gales, que não está incluída da Union Flag do Reino Unido, é um dragão vermelho.

Se Rei Artur vai voltar não se sabe quando, mas se Jon Snow vai assumir o Trono do Ferro saberemos daqui a quatro domingos com o último episódio de Game of Thrones.

Séries

His Dark Materials | Divulgado novas imagens da adaptação

O seriado contará com oito episódios e a segunda temporada já foi confirmada.

HBO liberou novas imagens da sua próxima adaptação, His Dark Materials. A série será baseada nos livros de Phillip Pullman, Fronteiras do Universo. A série está sendo produzida em parceria com a BBC.

A trama é situada em um mundo alternativo onde a alma se manifesta como um animal que muda de forma, chamado Daemon. Acompanharemos uma jovem chamada Lyra Belacqua, que será interpretada pela atriz Dafne Keen, que viaja para o Ártico para encontrar seu amigo Roger. Ele e outras crianças foram sequestrados pela Igreja, que está fazendo experimentos com eles enquanto estuda a natureza de uma partícula elementar chamada poeira (Dust).

No elenco teremos grandes nomes como James McAvoy e Lin-Manuel Miranda, também no elenco Tyler Howitt, Ian Peck, Ruta Gedmintas, Ruth Wilson, Anne-Marie Duff, Kate Rutter e Nabil Elouahabi.

Confira as novas imagens:

Continue Reading

Séries

Stranger Things | Liberado novas imagens da 5ª temporada

Stranger Things estreia dia 4 de julho de 2019.

Liberado pela revista Entertainment Weekly novas imagens da quinta temporada de Stranger Things. Podemos ver que o ship favorito da série está mais forte que nunca nessa nova temporada. E o fofo, porém divertido bromance entre Dustin e Steve continua sendo um dos momentos mais esperados da quinta temporada.

Mike e Eleven estão juntinhos na primeira imagem lendo revistinhas na cama. Ao que parece as crianças favoritas da Netflix não são mais tão crianças assim. “Queríamos explorar o tema da mudança, a temporada acontece durante o último verão antes do ensino médio. As crianças estão crescendo, e essa transição vai ser confusa e desajeitada e dolorosa.” Diz Matt Duffer, que criou a série com seu irmão, Ross.

O divertidíssimo bromance de Steve e Dustin também terá bastante tempo de tela. “Você definitivamente vê mais disso”, diz Gaten Matarazzo, ator que interpreta o Dustin. “Isso é o que eu realmente gosto sobre Matt e Ross: Eles sabem o que os fãs gostam e eles rolam com isso.”Afirma Matt Duffer.

No elenco Millie Bobby Brown, Noah Schnapp, Gaten Matarazzo, Caleb McLaughlin, Sadie Sink, Joe Keery, Winona Ryder e David Harbour.

Confira o trailer abaixo:

Continue Reading

Séries

Shakespeare e a História da Inglaterra ajudam a entender o final de Game of Thrones

Um exercício que não seria necessário se a canção tivesse sido bem cantada.

As Crônicas de Gelo e Fogo são (não tão) vagamente inspiradas no conflito civil inglês conhecido como a Guerra das Rosas (Wars of the Roses), como já confirmado por George R.R. Martin, sendo os Stark uma versão dos York e os Lannister uma versão dos Lancaster, e as rosas deram lugar ao Lobo Gigante e ao Leão.

Na vida real, o conflito terminou quando Henry Tudor derrotou Richard III na batalha de Bowsworth e se casou com Elizabeth de York, mas na fantasia Daenerys não se casou com Sansa. É preciso olhar para o final antes do final do conflito entre Yorks e Lancasters para perceber que ele serve sim para encontrar o desfecho do conflito entre Starks e Lannisters. É uma ginástica que estamos dispostos a fazer.

Antes de ser morto pelo pretendente Tudor, Ricardo III foi coroado rei da Inglaterra após a morte de seu irmão Eduardo IV. Esses eram dois dos três ‘filhos de York’, tendo o terceiro, George, Duque de Clarence, sido executado ainda no reinado do irmão mais velho sob acusação de traição.

Transferindo os personagens históricos para As Crônicas e para Game of Thrones, é possível ligar Eduardo IV a Robb, Ricardo a Brann Stak e George a Rickon, três filhos de York para três filhos de Stark.

Ricardo, Eduardo e George de York em The White Queen, do Starz

Assim como Eduardo, Robb se casou por amor com uma mulher que não levava nenhuma vantagem bélica ou econômica para sua casa, causando insultos e tensões no reino. Assim como Robb, Eduardo era conhecido pela ferocidade em batalha e traições vindas de seus aliados imediatos. A ligação entre Rickon e George é bem menor e assim também o é a de Bran com Ricardo. Mas é ai que entra Shakespeare.

“Ricardo III”, uma das peças do Bardo que trata das Guerras das Rosas, imortalizou boa parte do conhecimento geral sobre os dois filhos mais novos de York: George teria sido afogado em um barril de vinho como punição por traição e Ricardo passa a ser o vilão corcunda que ascendeu ao trono após matar seus dois sobrinhos, filhos e herdeiros de Eduardo, na Torre de Londres.

Robb, Bran e Rickon, os três filhos de Stark, com Jon Snow

A morte de Rickon na Batalha dos Bastardos foi tão absurda como a de George na Torre de Londres. Um passou anos sumido para ser morto por não saber correr em zig-zag, e o outro cresceu à sombra dos irmãos e morreu discretamente afogado em vinho.

As ligações com Bran são difíceis de apontar com o material entregue na TV e até agora nos livros. Seria preciso assumir, em parte, que ele foi um vilão que manipulou a todos e os usou como peões em seu jogo para chegar ao poder mundano. Como Corvo de Três Olhos, Bran não é mais apenas um homem, mas vários, incluindo seu antecessor direto Brynden Rivers, e aí as coisas ficam mais próximas de uma suposta vilania e manipulação.

Brynden como Corvo teria manipulado toda a sequência de eventos que levou Bran até ele, e é isso que o Stark fica repetindo “você sempre esteve onde deveria estar”, as pessoas estavam onde o Corvo de Três Olhos sempre quis que elas estivessem. Assim, Jon foi morto e trazido de volta porque o Corvo quis, o que poderia confirmar a teoria de que o Senhor da Luz de Melisandre e a entidade Corvo de Três olhos são o mesmo.

Tomando as primeiras linhas de Shakespeare sobre a coroação de Ricardo é possível ver onde Bran se encaixa: “Now is the winter of our discontent, made glorious by this sun of York”; em português, “Temos agora o inverno do nosso descontentamento transformado em verão glorioso por esse filho de York”. Na versão original é usado “sol de York” como um trocadilho já que o sol é um dos símbolos heráldicos da Casa de York e a pronúncia se parece com “son”, “filho”. O mesmo tipo de trocadilho é apontado por Gilly na série sobre “sea” e “see” e nos livros das Crônicas é repetido sobre filhos.

“Bran” é o primeiro capítulo das Crônicas de Gelo e Fogo e é também o ponto de vista sob o qual vemos o primeiro episódio de Game of Thrones. Ele é chamado de “criança do verão” pela Velha Ama e nome de seu lobo é Summer (Verão). Ele é o herdeiro legítimo de Robb, seu “filho”, assim como Ricardo foi de Eduardo. A história de Bran está intimamente ligada à torre de onde caiu, assim como a de Ricardo à torre de onde ascendeu após a morte de seus sobrinhos.

Ninguém sabe o que realmente aconteceu na Torre de Londres, além das pessoas envolvidas no caso, o mesmo se pode dizer sobre a Primeira Torre de Winterfell de onde Bran caiu, e as duas histórias envolvem crimes entre familiares.

É preciso mais uma ginástica para não colocar Bran como Rei do Norte, Senhor de Winterfell, mas dos Seis Reinos. Mas é preciso lembrar que é esse embaralhamento dos personagens históricos que George R.R. Martin usa em seus livros. Ele pega, por exemplo, pedaços de um mesmo Richard III e coloca em Tyrion, em Eddard e agora sabemos em Bran.

Entendemos que é um exercício enorme a se fazer, e que se tudo tivesse sido bem feito nada disso seria necessário, mas, como Gandalf uma vez disse, “é tudo que podemos com o que nos foi dado” pelos showrunners de Game of Thrones. Mas é essa a história, sempre foi a história da briga entre as casas Stark e Lannister. Sobre a pretensão de um dragão, sobre as vitórias de um bastardo e sobre a ascensão do verão sobre os dias de inverno.

Martin confirmou em seu Not a Blog que o fim de Game of Thrones é “um fim” das Crônicas de Gelo e Fogo, o que significa que no sentido geral os grandes acontecimentos se repetirão nos livros, mas que também não é todo o final, porque nas Crônicas há um enxame de personagens que nem chegaram a aparecer na série.

Para ajudar ainda mais a entender algumas coisas, separamos nossa lista de artigos que falam sobre Historia da Inglaterra e Game of Thrones, além de outras curiosidades importantes sobre o universo de Gelo e Fogo.


Continue Reading