Connect with us
Image Map

Eventos

Escritora Clarissa Carramilo lança romance em homenagem a São Luís

‘Cidade Espanto’, lançado pela Ed. Oito e Meio, é o livro de estreia da maranhense.

Foto: Divulgação.

A escritora maranhense Clarissa Carramilo, de 29 anos, lançou, na última quarta-feira (5), o livro Cidade Espanto (Ed. Oito e Meio, 2018, 94 p., R$ 36). O lançamento, realizado na Livraria Leitura do São Luís Shopping, teve longas filas e quase três horas de sessão de autógrafos. De acordo com a livraria, 84 exemplares foram vendidos somente na estreia.

“Se antes eu já estava feliz por ter publicado o livro, agora essa alegria só aumentou com o sucesso da noite de lançamento. Ver tanta gente aqui só mostra que São Luís tem sim potencial para literatura e não só como cenário. O maranhense se interessa sim por cultura e arte e mostra seu apoio sempre que algo é feito de forma profissional”, declarou a autora, que atendeu a todos os pedidos de autógrafos e fotos do público.

Público lotou mezanino da Livraria Leitura. Foto: Solange Araújo.

O evento começou às 19h30, com a roda de conversa Visões sobre Cidade Espanto: literatura contemporânea no Maranhão, com a presença da jornalista Bruna Castelo Branco, editora do caderno Alternativo, do jornal O Estado do Maranhão, que fez a leitura crítica da obra e falou sobre a narrativa.

“Uma das coisas que me chamou atenção é como a protagonista, a jornalista Antonela, transita entre os vários meios sem maiores julgamentos, o que é um exercício de todo jornalista. O livro mostra a elite, mas também retrata um pouco de um submundo da capital e seus personagens”, explicou Bruna.

Em seguida, houve a participação da escritora Camila Chaves, que atualmente mora em Fortaleza (CE), e veio a São Luís para participar do evento. Ela falou um pouco sobre o romance e dos esforços de se fazer literatura atualmente.

“São poucas autoras mulheres e ainda menor o número de protagonistas na literatura brasileira. Acho que Cidade Espanto representa algo como um desconcerto dentro desse cenário. A Clarissa consegue trazer isso com uma história muito sensível”, completou.

Clarissa Carramilo (dir.) tem 29 anos e lançou o primeiro livro em São Luís. Foto: Solange Araújo.

Presente para os 406 anos de São Luís

O jornalista Zema Ribeiro, que já havia feito uma crítica da obra em seu blog, pediu a palavra e falou que São Luís ganhou um presente para os seus 406 anos. “No aniversário de São Luís, a cidade ganha não só uma obra, mas também uma escritora, que já estreou com um livro tão bacana. A Clarissa já começa demarcando posição importante na literatura, isso sem ser panfletária”, afirmou o jornalista.

O bioestatístico Armando Godoy, de 29 anos, contou que aproveitou para ler a obra durante a espera na fila de autógrafos e que conseguiu terminar a leitura ali mesmo na livraria. “Não consegui parar de ler e já quero dizer que eu adorei, o livro é muito bom”, aprovou.

Na internet

Na noite do lançamento, o advogado Carlos José Everton tuitou: “Se amanhã eu estiver mais zumbi que a Antonela no serviço, pode culpar a Clarissa, que não deixou eu largar o livro dela até terminar de ler. Ela não precisou me obrigar, o livro fez isso sozinho”, brincou.

A pedagoga Gerusa Santos postou foto com a autora no Instagram após ler o livro: “Não acho que a Antonela seja a Clarissa ou qualquer outro personagem, e sim que o livro todo é Clarissa, pois ela tem essa mania de colocar pra gente as coisas mais profundas de maneira bem sutil. Sorrindo. Quase sem querer”, revelou.

Biografia da autora

Clarissa Carramilo nasceu em São Luís (MA), em 1989. É escritora, jornalista e mestre em Ciências Sociais (UFMA). Foi redatora do portal G1 Maranhão e assessora de imprensa na Sedihpop.

Em 2017, foi selecionada pelo Edital de Apoio a Publicação de Obras Literárias da Fapema, por meio do qual publicou Cidade Espanto (Oito e Meio, 2018), seu primeiro livro.

Em alta agora