Connect with us

Últimas

Documentário sobre Paquitas é cancelado

Diretora afirma à entrevista que o cancelamento se deu graças a “forças ocultas”.

Foto: Divulgação/Globo

Formado primeiramente em 1984, as Paquitas é um girl group brasileiro que encantou gerações das crianças dos anos 80 e 90 como assistentes de palco da icônica apresentadora Xuxa Meneghel.

Conhecidas nos Estados Unidos como Pixies, as Paquitas, além de assistência para a apresentadora, também se tornou um grupo musical desde o ano de 1989, lançando discografias até 1997. Seu maior sucesso foi a música “É tão bom”.

“É tão bom” também foi o título dado para o documentário que conta os bastidores e o dia-a-dia das seguidoras de Xuxa desenvolvido inicialmente em 2018 pela diretora Joana Di Carso.

Passados quase trinta anos desde a escolha da primeira Paquita, onde 29 meninas, divididas em 4 gerações, faziam parte da manhã da televisão brasileira, agora em 2020 o projeto acaba de ser canelado.

Em entrevista ao Extra a diretora do documentário Joana Di Carso, além de indicar que “forças ocultas” foram a causa do canelamento do projeto, também afirma:

Meu objetivo era que as pessoas revivessem essa história que foi marcante para muita gente. Mas nem tudo são flores na vida de ninguém. Quando você decide abordar também os espinhos, começa a incomodar. Ficou claro que não querem abordar os espinhos. Seria importante mostrar o que acontecia por trás, nos bastidores. Na minha opinião, o problema não foi de autorização de imagem, mas o que o documentário ia mostrar.

Das 29 Paquitas, 20 aceitaram participar, algumas até mesmo chegaram a gravar entrevistas, outras entretanto aceitaram mas voltaram com a proposta, como o caso de Letícia Spiller ou Stephanie Lourenço que gravou uma entrevista mas pediu que não fosse mais usada, mesmo com a diretora tendo se deslocado até São Paulo para entrevistá-la.

Com algumas entrevistas já realizadas, a Joana Di Carso publicou em seu canal do Youtube um pouco de material para não perder o que já estava pronto como vídeos das Paquitas Andréa Sorvetão, que foi a principal entusiasta do projeto, Andréa Veiga e Louise Wishchermann, assim como entrevistas com o coreógrafo Oswald Berry e o produtor Diler Trindade.

Embora não tenha sofrido nenhum tipo de interferência de Xuxa ou da diretora Marlene Mattos, Joana Di Carso indica que “o problema é o entorno”. Marlene, inclusive, a bloqueou no aplicativo Whatsapp na terceira tentativa de contato.

Carso sentiu-se um pouco ofendida e triste por não conseguir finalizar o projeto, inclusive deixa claro para o Extra:

O que sempre me interessou foi a história de cada uma delas como Paquita, não estava atrás de grandes polêmicas ou revelações. Oferecia de enviar as perguntas antes, sem problemas. Além disso, ninguém fica rico fazendo documentário no Brasil” .

Lançamentos

Banda maranhense Basttardz lança “Brasil com Z”, primeiro álbum do grupo

Grupo formado em 2019 lança seu álbum de estreia e já chega metendo o pé na porta com um trabalho crítico e de peso.

(Foto: Reprodução/ @basttardzch)

Todo maranhense já sabe que nossa terra é repleta de músicas que demonstram o que há de melhor na nossa cultura, desde a melodia envolvente do reggae, que chama o casal para dançar agarradinho, até a nossa MPB regional, que canta sobre as belezas do Maranhão e mostra os sons, cores e sabores que só se encontram aqui.

Mas há também um lado do nosso cenário musical que olha para a realidade mais profunda que se passa em todo o país e, por meio de riffs pesados, pedal duplo frenético e vocal rasgado, canta sobre o lado mais triste, porém real, da sociedade. É dessa forma que a banda ludovicense Basttardz se retrata em seu primeiro trabalho completo de estúdio, intitulado Brasil com Z.

Composto por André Nadler (vocais), Francivaldo (guitarra), Rafael Topeira (bateria ) e Adriano Texugo (contrabaixo), o grupo é uma banda de Hardcore/Crossover, fundada em São Luís (MA), que traz influências de grandes nomes como Ratos de Porão, D.F.C, Municipal Waste e D.R.I, aliando os riffs pesados do Thrash Metal à linguagem crítica do Hardcore. E crítica é a palavra que define o primeiro álbum da banda.

(Foto: Reprodução/Basttardz)

Em novembro de 2019 foi lançado o single de estreia “Brasil com Z”, que veio com tudo, mostrando o que a banda queria passar com o novo projeto. A capa do single, a mesma do álbum, juntamente com o nome da faixa, sintetizavam criticamente toda a questão do imposição da cultura norte-americana no Brasil, mostrando várias marcas de produtos famosos e a figura do nativo norte-americano.

Já no início de 2020, o grupo veio com o lançamento da faixa “Fogo na Zona Sul”, que aborda o ódio da burguesia pela periferia, iniciando com um áudio real do episódio “Os pobres vão à praia”, do programa Documento Especial, da década de 90, em que moradores da área nobre do Rio de Janeiro se manifestam contra a entrada das pessoas de periferia nas praias da região.

Já com o lançamento do álbum completo, que possui as duas faixas que já haviam sido lançadas, o Basttardz traz faixas totalmente críticas e irônicas sobre problemas sociais super atuais e que merecem toda a atenção para o problema real que representam.

Com músicas que falam sobre a repressão policial nas periferias, o envenenamento dos alimentos pelos agrotóxicos, a crise do sistema carcerário brasileiro, analfabetismo, as grandes igrejas como instituições predatórias e não como lugares de fé, além de outros problemas presentes no dia a dia como homofobia, racismo, ansiedade, corrupção e alienação, o álbum se mostra um relato necessário para se pensar criticamente os dias de hoje por meio da música.

“Brasil com Z” foi lançado inicialmente apenas nas plataformas de streaming devido ao cenário de pandemia em que estamos vivendo, mas que em breve vai ter a distribuição do formato físico pela gravadora Bigorna Records para todas as lojas do Brasil.

Com certeza o Basttardz é uma das bandas maranhenses do cenário Rock/Metal que merece toda a atenção para o atual e futuros trabalhos. Confira o álbum:

Leia Mais

Últimas

Lady Gaga e Ariana Grande lançam clipe de ‘Rain on Me’ – assista

Single foi lançado hoje e cantoras trocam carinho pelas redes socais.

Foto: Reprodução/Instagram

Lançada dia 22 de maio, a nova música da parceria entre as cantoras Lady Gaga e Ariana Grande antecede a chegada de Chromática, o novo e sexto disco de Gaga, que tem lançamento marcado para o dia 29 desse mês e já está na pré-venda.

O single da colaboração se intitula “Rain on Me” e é notável os toques do pop antigo da cantora Lady Gaga, como prometido para as músicas dessa discografia que terão nuances que lembrarão sua era de “Mother Monster”, banhada no Pop.

Fã da Lady Gaga desde criança, Ariana revelou poucas horas antes da divulgação o quanto estava empolgada. Em seu twitter oficial escreveu: “Um dia realmente emocionante. Queria poder abracá-la agora Lady Gaga”. Gaga, por sua vez, respondeu um curto mas bonito “Você me inspira”.

Após o comentário ambas trocaram um pouco mais de carinho pelas redes sociais.

Uma vez eu senti que eu estava chorando tanto que nunca mais poderia parar. Ao invés de lutar contra isso, eu pensei que poderia pegar esse sentimento e fazer grandes coisas. Ariana, te amo por sua força e amizade. Vamos mostrar para eles o que temos aqui”, escreveu Gaga no Twitter.

“Uma vez eu conheci uma mulher que conhecia a dor da mesma forma que eu. Que chorou tanto quanto eu, bebeu tanto vinho quanto eu, comeu tanta massa quanto eu que tinha o coração maior do que todo seu corpo. Imediatamente, eu a senti como uma irmã para mim”.

“Ela então me deu a mão e me convidou para o maravilhoso mundo de ‘Chromatica’ e, juntas, nós vamos mostrar quão bonito e reparador é essa porcaria de choro. Espero que essa música faça todos vocês se sentirem tão animadas quanto nós duas. Lady Gaga, você é uma supermulher incrível”, devolveu Ariana.

https://twitter.com/ladygaga/status/1263682451546599426?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1263682451546599426&ref_url=https%3A%2F%2Fg1.globo.com%2Fpop-arte%2Fmusica%2Fnoticia%2F2020%2F05%2F22%2Flady-gaga-e-ariana-grande-se-unem-em-rain-on-me-musica-que-integra-o-disco-chromatica.ghtml

Chromática terá 16 músicas e contará com participações incríveis como Elton John e até o grupo de K-pop Blackpink.

Recentemente Gaga afirmou que o lançamento do disco foi adiado por conta da pandemia do COVID-19. Mas agora com data certa, Chromática estará disponível em vários formatos em seu lançamento, inclusive CD, vinis de várias cores e cassete. Também, na linha Chromática, a cantora lançou em seu site oficial vários produtos de merchandising para o álbum.

Leia Mais

Últimas

‘Amor em Jogo’, comédia estrelada por Gal Gadot, chega à plataformas de streaming

O longa é uma comédia romântica que se passa em Jerusalém, terra natal da atriz.

Por

O longa foi lançado no Brasil em outubro de 2019 e agora está disponível em serviços de streaming. (Foto: reprodução)

Já estreou nos principais serviços de streaming do país o filme “Amor em Jogo”. Trata-se de uma divertida comédia romântica para todos os gostos, protagonizada pela restrela de Hollywood Gal Gadot. O filme está disponível nas seguintes plataformas digitais: NOW, Looke, Google Play, iTunes, Vivo Play, Microsoft Store e Sky Play.

O longa, que se passa na cidade de Jerusalém, mostra o jogador de futebol israelense Ami (Oshri Cohen), forçado pelo chefão da máfia a fingir que é gay numa punição por ter flertado com Mirit (Gal Gadot), a namorada do criminoso. Ami é banido pelos jogadores e torcedores do time, mas acaba virando um herói da comunidade gay do país.

O casal protagonista é formado pelos israelenses Oshri Cohen e Gal Gadot, atuando em seu trabalho mais recente em uma produção de sua terra natal. A cativante história se baseia em um roteiro que mistura elementos de mundos distintos de maneira leve e irreverente.

Leia Mais