Connect with us

Séries

Disney+ vai adaptar os quadrinhos “What If”, da Marvel

Série animada não fará parte do MCU.

A plataforma de streaming da Disney está desenvolvendo uma série animada baseada nos quadrinhos “What If”, da Marvel!

Assim como o material original, produção explorará cenários alternativos para os personagens mais queridos e amados da editora. São mudanças súbitas como, por exemplo, Tio Ben sobrevivendo, Homem-Aranha se juntando ao Quarteto-Fantástico, ou Thanos se aliando aos Vingadores.

É justamente por esta razão que a série não fará parte do Universo Cinematográfico da Marvel (MCU). Ela será trabalhada como uma antologia, assim como nos quadrinhos.

O presidente da Marvel Studios, Kevin Feige, supervisionará o projeto.

Séries

Oito detalhes no trailer de Game of Thrones

O bloco do hype saiu às ruas bem na terça de Carnaval

Depois de um mar de fotos posadas – que dizem muito e não dizem nada -, a HBO finalmente colocou o bloco do trailer de Game of Thrones na rua, bem na Terça de Carnaval.

Apesar de os quase dois minutos condensarem o que parecem ser cenas “apenas” dos três primeiros episódios, há muitos detalhes e novas especulações que só poderão ser confirmadas quando a oitava temporada estrear, no dia 14 de abril.

Vamos destrinchar oito pontos do trailer, deixando desde já o alerta de possíveis spoilers!

Quando nem o Qyburn dá conta…

Winterfell não apenas sitiado, mas invadido

A fortaleza milenar dos Stark, guarda do Norte dos Sete Reinos, vai cair, metaforicamente. Pelas imagens divulgadas, os Caminhantes Brancos ou seus escravos zumbi invadem o castelo. É possível ver a silhueta pelo menos um deles em uma das curvas que Arya Stark faz ao correr ensanguentada pelos corredores de sua própria casa.

Caso confirmada a invasão, de um ou mais, já que Jon Snow também parece correr pelas criptas em certa parte do trailer, o aviso já havia sido dado pela HBO no teaser com os mortos Stark, quando no final uma fumaça de gelo entra no mausoléu.

Deu ruim…

Outra informação que corrobora a queda de Winterfell é a dada para a EW pelo diretor do terceiro episódio Miguel Sapotinik de que Joey Bradley participa da luta. Sam Tarly não tem treinamento de batalha, apesar de ja ter matado um White Walker, ele só iria para a luta corpo a corpo caso a coisa ficasse feia. Mas é interessante levar isso com certo cuidado, uma vez que Sam não está entre as pessoas que aparecem na cripta, como Varys, Gilly e, talvez, Sansa.

Arya no salão de Winterfell, possivelmente no primeiro episódio, ao receber uma ponta de lança feita com obsidiana

Quem é o chefe da Companhia Dourada?

A resposta óbvia para essa pergunta é Harry Strickland, o general mercenário da companhia fundada por Açoamargo, Aegor Rivers, bastardo Targaryen exilado em Essos após o desastre da primeira rebelião Blackfyre. Mas será mesmo?

A descrição de Strickland, representante já da quarta geração de mercenários exilados, não bate nem de longe com o que foi apresentado como caracterização do ator alemão Marc Rissmann, galante e imponente em sua armadura e cabelos dourados penteados para trás (parecendo o Jaime da primeira temporada em se tratando de madeixas e elegância).

Cia. Dourada chegando em Westeros dentro de Silêncio, o navio de Euron Greyjoy (que parece ter perdido muito de sua frota na viagem)

Nos livros, Strickland não tem nada de garboso, é um senhor gordinho, que já perdeu muito de seu cabelo e ainda tem a pachorra de pentear o que ficou de lado, em uma tentativa de encobrir a careca. Não bastasse o aspecto físico nada imponente, ele é um reclamão que constantemente se queixa de dedos feridos e inchaços após um dia de marcha. Há quem diga mesmo que ele subiu ao posto não por mérito, mas por ser neto de um dos fundadores da Cia. Dourada.

Então aqui vai uma teoria: na série, o comandante da Cia Dourada será uma mistura de dois personagens: Strickland e Jovem Griffy (que nos livros pode ser tanto um Blackfyre quando o filho de Rhaegar Targaryen, Aegon Targaryen).

Se estivermos certos, e vamos apostar que ele será “apenas”um Blackfyre, é melhor Cersei tomar cuidado com seu contrato. A Cia Dourada nunca quebrou um contrato, mas lutar por uma Targaryen ao finalmente voltar para casa parece muito melhor que lutar por uma Lannister.

Cersei perde o bebê

Se Cersei Lannister estava mesmo grávida quando Jaime partiu para cumprir sua promessa de lutar pelos vivos, não foi por muito tempo. Em nenhuma das imagens promocionais ou mesmo no trailer há algum sinal de barriga na Rainha do Trono de Ferro.

Para completar ela bebe vinho enquanto tem os olhos marejados e pensa em algo extremamente decepcionante no trailer. Maege, a rã, não falha. Pode vir, Valonqar.

Cersei deliberadamente recusou vinho na última vez que se encontrou com Tyrion por estar grávida.

Não há mais Patrulha na Muralha

Além da alegria em saber (como sempre dissemos neste site) que Tormund Giantsbane e Beric Dondarrion estavam vivos após conseguir escapar por um triz da queda da Muralha, a entrada deles em (presumimos que seja) Winterfell (ou seria ainda em Castle Black?), é acompanhada por ninguém menos que o comandante interino da Patrulha da Noite, Ed Doloroso.

Ora, a Patrulha falhou em seu dever primordial, impedir que o mundo dos homens fosse assaltado pelos Caminhantes Brancos, nada mais justo se todos os irmãos restantes se reunissem em Winterfell e lutassem pela Aurora uma última vez.

Eles tinham um trabalho, um único trabalho…

GoT lembrou que os dragões tem cores diferentes

Após secar as lágrimas de emoção ao ver dragões voando lindamente sobre Winterfell, veio o estalo “eles agora estão mostrando as cores dos bichinhos”. Desde que os dragões da Dany cresceram a pós produção de Game of Thrones vinha negligenciando as distinções de cores dos irmãos, mesmo quando Viserion é morto e reanimado pelo Rei da Noite, em uma cena que é preciso mostrar qual dragão foi abatido, ele está negro como Drogon, quando na verdade ele era dourado.

Voando sobre o Norte agora, Rhaegal e Drogon estão distinguíveis não apenas pelo tamanho, com o segundo sendo notadamente maior que o irmão, mas nas tonalidades das escamas e asas. Rhaegal tem tons de verde e bronze, enquanto Drogon é negro com detalhes em vermelho.

Belíssimos!

Jon Snow, um cavaleiro dragão

Que Jon Snow era o tempo todo secretamente um Taragaryen não é mais segredo, mas se ele vai usar a herança para montar em um dragão (ainda) é apenas especulação…Será?

Aparentemente, o trailer confirmou – sem mostrar – que Jon está andando pra lá e pra cá montado em Rhaegal, o dragão que recebeu o nome em homenagem a seu pai biológico.

Na cena divulgada, Jon e Dany se encaminham casualmente até os dragões que parecem estar estacionados há algum tempo, dada a quantidade de ossos queimados a seus pés, em algum lugar mais ao norte.

A pergunta que fica é: o que os dragões estão fazendo mais ao norte, junto com Jon e Dany, se o inimigo está marchando para Winterfell?

Muito ao norte para o nosso gosto, mas tudo bem

Homenagem ao Bran

Foi bonito, foi sutil, mas quem não chorar está morto por dentro. Exatamente aos 39s do vídeo é possível ver as costas de um menininho nortenho, posicionado sobre uma árvore em Vila de Inverno (Wintertown). Ele olha, possivelmente deslumbrado, os Imaculados desfilarem pela rua.

É um momento de mostra de poder e aliança bélica entre o assento do Norte e a Casa Targaryen, mas mais que isso, é o momento de lembrar do Bran da primeira temporada escalando muros para ver a comitiva do Rei Robert chegar à Winterfell.

Não estamos chorando, vocês estão chorando.

A Grande Alcateia

Para este detalhe vamos pedir que todos apertem os olhos no minuto 1.22 do vídeo. Apertaram? Parecem cavalos cavalgando a toda para uma batalha? Não. Não parecem, porque são lobos. Perninhas curtinhas e felpudas dos lobos da alcateia liderada pela Nymeria, a loba gigante da Arya.

Oh, menina, sou eu, Arya. Isso, a assassina

Mais detalhes podem ser observados, mas ficaríamos aqui o dia todo. Game of Thrones encerrará uma era inesquecível na TV quando o último capítulo chegar ao fim. Jamais seremos os mesmos.

Continue Reading

Séries

Em meio a crise de elenco, The Walking Dead ganhará novo spin-off

Executivo da AMC confirmou que emissora está produzindo nova série da franquia.

Por

Se alguém tem dito que The Walking Dead passa por uma crise, não está mentindo, mas também parece que não está sendo ouvido pela AMC. Isso porque, segundo o site Deadline, a emissora resolveu apostar em mais um spin-off da franquia.

“Ainda não estamos em um estágio no qual vamos anunciar nossos planos para a estreia”, comentou Ed Carroll, um dos executivos da emissora. “Mas já contratamos as pessoas que vão criar a história do spin-off. Estamos muito otimistas com esta nova série”, confirmou.

Essa confirmação vem de encontro a toda discussão causada pela crise de elenco que a série passa desde a sétima temporada, quando começou a perder nomes fortes como Steven Yeun, o Glenn, Michael Cudlitz, Sonequa Martin-Green, Chandler Riggs, Lauren Cohan, Andrew Lincoln e, a última confirma, Danai Gurira, atualmente no elenco de Pantera Negra.

Apesar de tantas perdas, os executivos da emissora garantem que The Walking Dead ainda tem muita lenha para queimar.

Atualmente, a série, que é derivada dos quadrinhos de Robert Kirkman, possui um derivado intitulado Fear The Walking Dead. Além disso, uma série de telefilmes com Andrew Lincoln como protagonista estão a caminho, ainda sem data prevista de estreia.

Continue Reading

Artigo

‘His Dark Materials’ ganha relevância com o pecado da Igreja

Saga destoa de seus pares ao confrontar o autoritarismo da Fé

Uma das mais repetidas anedotas da cultura pop é a de que Philip Pullman escreveu sua trilogia de aventura épica His Dark Materials (As Fronteiras do Universo) como uma provocação, ou resposta, às Crônicas de Nárnia, de C. S Lewis.

Pode ter sido, não há como negar que se em uma o poder celeste é a música que dá origem às coisas enquanto crianças lutam bravamente ao lado do Leão de Judá, na outra a Igreja e um anjo buscam controlar o cosmos com mão de ferro suprimindo todo direito de livre pensamento e práticas científicas consideras heréticas.

Mas para além da fé de seu compatriota, Pullman escreveu uma alegoria sobre o poder terrestre da Igreja (seja ela qual for) sobre as pessoas. Como bem aponta Andrew Liptak, do The Verge, As Fronteiras do Universo destoa das sagas mais recentes de histórias para jovens adultos, em se tratando de luta contra o autoritarismo, quando coloca a figura da Igreja, da Fé e, claro, do Deus da tradição judaico-cristã como esse assento de poder a ser derrubado.

Uma adaptação da saga já feita para o cinema deixou de lado apenas isso, o nervo central da trama do britânico, ao distanciar o Magisterium da Autoridade, da Igreja, por uma pressão de comunidades tradicionais cristãs nos Estados Unidos e no Reino Unido. Amargando em crítica e bilheteria, o que seria uma franquia cinematográfica jamais viu a luz do dia novamente.

BBC – Reprodução

Agora a empreitada da BBC e da HBO (que entra como produtora na segunda temporada) trará para a TV a saga de Lyra Belacqua contra o Magisterium, pontualmente em meio à uma litania de escândalos de violência sexual dentro da Igreja Católica e de várias congregações protestantes evangélicas por todo o Ocidente.

Enquanto inocentes sangram nas garras de padres e pastores que nada tem de santos, uma menina de 12 anos corre para impedir que seus amigos tenham a alma separada do corpo em um experimento traumático da Igreja com crianças, pelo menos na TV.

É pesaroso o quão relevante a obra de Philip Pullman se torna com o passar o tempo e com o aumento do escrutínio sobre os pecados em solo sagrado. Não é atoa que sua trilogia figura na lista dos 100 livros mais banidos nos Estados Unidos, segundo a The American Library Association, entre 2000 e 2009, junto com Harry Potter, por exemplo. Se serve de aviso, leia enquanto não é proibido no Brasil.

Tayna Abreu – Site Volts

His Dark Materials, a série de TV, ganhou, aliás, o seu primeiro teaser neste domingo, mostrando Dafne Keen como a protagonista Lyra, James McAvoy como seu tio Lord Asriel, Ruth Wilson como a Senhora Coulter, Lin-Manuel Miranda como o aeronalta Lee Scoresby e Clarke Peters como Dr Carne.

No teaser é possível ver um dos principais artifícios da história, o aletiômetro, enquanto outro igualmente importante ficou estranhamente de fora: não há um dæmon sequer nas imagens, o que só pode significar que os efeitos especiais não ficaram prontos, uma vez que seria impossível Lyra sem o seu Pam ou Coulter sem o macaco dourado.

His Dark Materials estreia ainda este ano, com oito episódios cobrindo o primeiro livro da trilogia, A Bússola de Ouro. Os demais volumes, A Faca Sutil e A Luneta Âmbar servirão para as próximas temporadas, assim como os outros contos do autor no mesmo universo.

Não há, ainda, planos para inserção na adaptação televisiva do material da nova trilogia da mesma saga, The Book of Dust, cujo primeiro volume, La Belle Sauvage, foi publicado em 2018.

Continue Reading