Dica da semana: Não julgue Robert Pattinson antes de ver esses filmes





08/09/2019 - Atualizado às 19:33


Vou começar hoje uma coluna e trazer toda semana o melhor desempenho em filmes – na humilde opinião desse que vos escreve – de atores, atrizes, diretores e roteiristas. A ideia, portanto, é dar dicas a vocês antes de um julgamento premeditado. E, hoje, temos um bom exemplo pra começar: Robert Pattinson. O britânico, que foi escolhido para viver o próximo Batman, está tomando uma surra de opiniões adversas, porém injustas. O argumento passa por aquela história esquisita sobre aparência e, claro, as lembranças do papel que mais marcou Robert: o do vampiro em Crepúsculo. Mas…espera aí. O cara tem 33 anos e (tirando as interpretações de Edward Cullen) 16 outros filmes no currículo. Você já viu tudo e nada presta? Certamente não. Até porque, alguns são realmente muito bons e o colocam em uma condição não de unanimidade como ator, mas respeito ele merece.

Ainda tá duvidando? Procure ver esses filmes com atuações interessantes de Pattinson.

O Farol (The Lighthouse | 2019)

Não vou fazer a lista em ordem cronológica, mas de preferência. The Lighthouse foi um filme elogiadíssimo no Festival de Cannes esse ano. Do diretor Robert Eggers, de A Bruxa, essa produção em branco e preto e de estética do cinema mudo, apresenta uma história intensa sobre solidão e loucura. Ou seja: um horror à moda antiga. Pattinson vive Ephraim Winslow, um jovem contratado para ajudar o capitão Thomas Wake (Willian Dafoe), responsável por cuidar de um farol, que abriga um mistério surpreendente. Tanto Pattinson como Dafoe dão show. Os diálogos e os monólogos exigem o máximo dos atores, mas como Dafoe é um veterano já consagrado, a novidade é mesmo a intensidade de Pattinson. A atuação do cara é visceral e impressionante. Nenhum exagero considerá-lo ao Oscar. Tá curioso, né? Mas o filme estreia só em outubro. Então, já anotem aí. 

Z- A Cidade Perdida (The Lost City of Z | 2016)

Nesse filme sobre um explorador britânico na Amazônia, Pattinson vive Henry Costin o auxiliar de Percy Fawcett (Charlie Hunnan), o tal explorador. Mas se você está pensando em algo na linha de Indiana Jones, esqueça. Aqui não há muitas cenas de ação, pois a ideia é mostrar os temas que dominavam o mundo antes da primeira guerra mundial de uma maneira filosófica: existe uma civilização avançada ali no meio da selva? O que eles fazem? A interpretação de Pattinson é serena, porém intensa e dá ao personagem uma característica apaixonada e inspiradora.

Bom Comportamento (Good Time | 2017)

Esse talvez seja o mais acessível ao grande público. Em Bom Comportamento, Pattinson é um assaltante de banco que se frustra em sua principal tentativa. A história é ótima e cheia de reviravoltas, mas o mérito da condução certeira é, boa parte, da atuação ousada do ator. A crítica chamou Pattinson de “orgânico” na época do lançamento do filme, que foi indicado à Palma de Ouro. 

The Batman, que será dirigido por Matt Reeves (Rua Cloverfield 10), só estreia em 2021. Até lá tem tempo para que você possa ver, não só esses três, mas outros filmes com boas atuação de Robert Pattinson como Cosmópolis, A Caçada, High Life etc. Aí poderá criticar ou… começar a realmente considerar o rapaz um bom ator.