Curta maranhense ‘Vento Menino’ integra o Festival Sergipe de Audiovisual 2018

Festival de cinema será realizado em Aracaju, no mês de novembro.

O curta metragem Vento Menino vai representar o Maranhão no 8º Festival Sergipe de AudiovisualSercine, que será realizado em Aracaju, em novembro.

O filme já conquistou para o Maranhão dois prêmios na Mostra Competitiva Nacional de Curtas Metragem, do último Festival Guarnicê de Cinema do Maranhão, em junho deste ano, competindo com filmes de todo o Brasil: Melhor Ator, no Concurso Nacional de filmes de Curta Metragem, para Zé Ignácio; e Melhor Ator Coadjuvante, no Concurso Nacional de filmes de Curta Metragem, para Aziz Junior.

Vento Menino também representou o cinema maranhense no Festival de Cinema -Curta Pinhais, no Paraná, em realizado em abril.

Baseado em uma história real, que aconteceu na cidade de Primeira Cruz, interior do Maranhão, o filme mostra um grande amor entre pai e filho, adornado pela brisa do vento e a imensidão do mar, narrando, poeticamente, a história de Piaba, um menino com problemas de visão, mas de uma sensibilidade tão grande, que é capaz de “ler” o vento. Isso desaperta sentimentos de espanto, admiração e susto nos moradores de uma tranquila vila de pescadores.

Além do enredo, que convida o espectador a encantar-se e a navegar nas ondas da emoção do sentir, o filme também passeia pelas belezas das paisagens naturais de vários lugares do Maranhão, em especial o povoado Mamuna, na zona rural de Alcântara, que serviu de cenário para ambientar a vila de pescadores do filme.

O filme também contribuiu para a valorização do audiovisual no Estado do Maranhão. A equipe técnica foi composta por profissionais do audiovisual do Maranhão e/ou radicados no estado e o elenco todo formado por atores maranhenses.

Outra preocupação do diretor foi inserir jovens no cenário cinematográfico. Assim, seis jovens do Instituto Formação participaram de workshops (fotografia, produção, direção, som, arte, claquete) e trabalharam como assistentes da equipe principal, vivenciando, na prática, a dinâmica de um set de gravação.

O filme tem roteiro e direção de Edemar Miqueta, cineasta paranaense radicado em São Luís desde 2013. A direção de fotografia é de Evandro Martins, fotógrafo paulista também radicado desde 2013 em São Luís. Nina Aragão, jornalista e produtora audiovisual, assina a direção de produção.

Sercine 2018

Esse ano, o Sercine recebeu mais de 300 curtas inscritos, com produções enviadas dos quatro cantos do país e que refletem a multiplicidade estética do nosso cinema.

Os principais critérios utilizados durante o processo de seleção foram discutidos em grupo e primaram pela diversidade, o que resultou em um equilíbrio de filmes feitos por realizadores e realizadoras de 19 Estados brasileiros.

Esse ano, o Sercine abriu seleção para a Mostra Latinoamericana que, devido à unanimidade de produções brasileiras inscritas, acabou sendo transformada na Mostra Latina Brasis, que trará uma série de filmes nacionais para o público.

O Festival é uma realização da Cacimba de Cinema e Vídeo e da Rolimã Filmes, e ocorre de 3 a 10 de novembro, com entrada gratuita.

Total
1
Shares
Prévia

‘Samba que Roda’ terá shows de Boscotô, Serrinha do Maranhão e Nivaldo Santos

Próxima Notícia

Como estragaram MEGATUBARÃO