Connect with us

Últimas

Como os estúdios de Hollywood vão voltar às gravações durante a pandemia

Grandes estúdios terão que desembolsar, no mínimo, US$ 1 milhão com medidas de segurança sanitária.

Foto: Reprodução/Snoopy

Por conta da pandemia, teatros, cinemas e shows foram cancelados no mundo inteiro, mas, há algumas semanas, Hollywood já dá indícios de que está planejando o retorno das atividades no mundo do entretenimento. Um retorno que, claro, exige todos os cuidados necessários para adaptar a rotina dos sets de gravação a uma realidade em que ninguém pode estar muito perto um do outro.

Por isso, os principais estúdios e sindicatos de cinema precisaram consultar especialistas em saúde para, juntos, lançarem “O caminho seguro a seguir”, que traz, como principal recomendação, a testagem em massa da equipe. Dessa forma, atores e outros profissionais expostos serão testados, pelo menos, três vezes por semana. Quem não precisar se expor tanto, vai usar os famosos Equipamento de Proteção Individual (EPIs) e fazer ao menos um teste semanal.

Segurança cara

Seguindo a regra, cada estúdio deve:

  • Contratar um supervisor de segurança sanitária para ficar responsável pela coordenação da equipe de testagem e também de parar as gravações caso identifique qualquer risco de infecção.
  • Criar um Departamento de Segurança da Saúde interno, tendo uma equipe monitorando se o supervisor de segurança sanitário está cumprindo com todas as diretrizes
  • Desembolsar, no mínimo, US$ 1 milhão para manter essa equipe médica no set e as ferramentas de segurança. Em alguns casos, como em Jurassic World: Dominion, da Universal, o custo chega a US$ 5 milhões
  • Contratar mais maquiadores e cabeleireiros, para que cada ator seja acompanhado por apenas um profissional
  • Trailers devem ser maiores e com o menor número de artistas o possível nesses espaços

O trabalho home office será mantido para parte da equipe que pode concluir os trabalhos remotamente, de acordo com a Aliança Internacional de Empregados Teatrais (IATSE, sigla em inglês) e o Sindicato dos Atores dos Estados Unidos. Roteiristas acompanharão as gravações por videoconferência, por exemplo, assim como apresentação de maquiagem e figurino.

No entanto, ainda que essas mudanças ocorram, muita gente pode acabar sendo demitida, como os figurantes, que não serão necessários nas gravações pós-quarentena. Serão substituídos por efeitos visuais na pós-produção, que também vão criar cenários virtuais para evitar gravações externas.

Até as cenas de contato físico, como beijos, abraços e sexo, por exemplo, serão feitas por efeitos especiais, mais precisamente em CGI (Imagem Gerada por Computador, na sigla em inglês). As cenas de ação e/ou combate devem acontecer à distância, tendo como recomendação sequências de troca de tiro ou lançamento de facas.

Até os simples diálogos terão suas mudanças nas gravações. As conversações serão feitas cada vez mais em telas divididas, onde cada personagem aparece uma vez, possibilitando que as gravações sejam feitas em momentos distintos para evitar a propagação do vírus.

Filmes que já retornaram

O primeiro filme que retornou às gravações foi a sequência de Avatar. As gravações iniciaram no começo de junho, na Nova Zelândia, que é considerado um país com a doença atualmente controlada. O filme é inteiramente em CGI e com cenas feitas em estúdio, o que ajuda na hora do retorno, como pode ser visto no vídeo abaixo:

Equipes inteiras em hotéis também serão uma prática comum nessa retomada. As equipes gravam em set e retornam para o isolamento em seus quartos. Adaptações de elenco também podem ser necessárias, visto que grandes astros não devem aceitar correr riscos.

Últimas

Flamengo inicia time oficial de Free Fire

Time participará da LBFF 2020.

Foto: Divulgação

Além dos campos de futebol, o Flamengo incentiva outros estilos de jogos, principalmente no E-sports.
Famoso pelo seu time no League of Legends, o “mengão” agora arrisca o cenário competitivo de Free Fire.

https://twitter.com/flaesports/status/1296481548875833344

Com anúncio no Twitter, o time acaba de entrar oficialmente no jogo de estilo Battle Royale, com jogadores escolhidos a dedo. 

DeadGOD, Minuzzi, Reei, Kauelok e Modéstia farão o time vermelho e preto, além do treinador Machado, que antes disputavam pela B4. Agora irão competir pelo novo time, B4 Flamengo, no segundo split da Liga Brasileira de Free Fire (LBFF) 2020, que começa nesse sábado (22). 

Leia Mais

Últimas

Madagascar ganha série com personagens em versão criança

Série mostrará infância dos personagens originais.

Foto: Divulgação

Franquia de sucesso no cinema, Madagascar continua fazendo sucesso e ganhando algumas continuações, sendo por séries de TV e filmes derivados.
A nova ideia da DreamWorks é uma série reunindo o elenco original em versão criança.  

Veja o trailer abaixo: 

Madagascar: A Little Wild será apresentada no Hulu e no Peacock, serviços de streaming norte-americano. Na série, os personagens já conhecidos, Alex, Melman, Marty e Gloria, serão mostrados em aventuras de sua época quando crianças, já morando no zoológico do Central Park. 

A produção ficou por conta de Johanna Stein, da série de Kung Fu Panda e Dana Starfield de Monster High, e chegará nos Estados Unidos, por via straming, no próximo dia 7 de setembro. 

Leia Mais

Últimas

Novo clipe de Katy Perry tem trabalho de animadores brasileiros

Smile traz a cantora jogando vídeo game e uma temática circense.

Foto: Reprodução/Smile

Se jogando no universo dos games, Katy Perry apresenta Smile, novo clipe com uma temática que mistura games e circo. 

O clipe foi inicialmente lançado no Facebook dia 13, graças uma parceria da cantora com a rede social, sendo liberado no Youtube apenas no dia seguinte (14). 

Experimentando um vídeo-game com um avatar inspirado nela própria, Perry se diverte e ostenta o belo barrigão de grávida.  

O arquétipo de palhaço, muito presente na nova fase de sua carreira, surge no jogo vivendo diferentes situações, todas contextualizadas na temática de circo.  

A produção mostra muitas cores, como típico de muitos trabalhos da cantora e tem como direção Matthew Cullen, responsável por grandes clipes de Katy, como Dark Horse (Feat. Juicy K) e California Gurls (feat. Snoop Dogg). 

Misturando cenas live-actions com animação, parte do trabalho de computação gráfica do clipe Smile foi feita por um estúdio brasileiro.  

A Flooul Animation trabalhou no clipe junto ao estúdio Nathan Love e Little Zoo, dos EUA. 

A produção ocorreu durante o período de isolamento social por conta da pandemia do COVID-19, e a equipe desenvolveu personagens, cenários, efeitos de iluminação e foi responsável pela finalização do vídeo. 

Pedro Conti, um dos criadores da Flooul Animation, comenta que a parceria foi uma iniciativa da empresa americana: 

A comunidade da animação tem conseguido posicionar o Brasil de uma forma relevante e positiva dentro de um cenário mundial. É muito legal ver uma empresa americana procurar um estúdio brasileiro pela qualidade do trabalho. Estamos sendo reconhecidos não só por fazer as coisas, mas por ter um diferencial de qualidade dentro de uma indústria onde a maioria dos estúdios são americanos.” Relata

O animador já trabalhou anteriormente nos efeitos visuais do filme Moana, da Disney. 

Leia Mais