Connect with us

Últimas

Como os estúdios de Hollywood vão voltar às gravações durante a pandemia

Grandes estúdios terão que desembolsar, no mínimo, US$ 1 milhão com medidas de segurança sanitária.

Foto: Reprodução/Snoopy

Por conta da pandemia, teatros, cinemas e shows foram cancelados no mundo inteiro, mas, há algumas semanas, Hollywood já dá indícios de que está planejando o retorno das atividades no mundo do entretenimento. Um retorno que, claro, exige todos os cuidados necessários para adaptar a rotina dos sets de gravação a uma realidade em que ninguém pode estar muito perto um do outro.

Por isso, os principais estúdios e sindicatos de cinema precisaram consultar especialistas em saúde para, juntos, lançarem “O caminho seguro a seguir”, que traz, como principal recomendação, a testagem em massa da equipe. Dessa forma, atores e outros profissionais expostos serão testados, pelo menos, três vezes por semana. Quem não precisar se expor tanto, vai usar os famosos Equipamento de Proteção Individual (EPIs) e fazer ao menos um teste semanal.

Segurança cara

Seguindo a regra, cada estúdio deve:

  • Contratar um supervisor de segurança sanitária para ficar responsável pela coordenação da equipe de testagem e também de parar as gravações caso identifique qualquer risco de infecção.
  • Criar um Departamento de Segurança da Saúde interno, tendo uma equipe monitorando se o supervisor de segurança sanitário está cumprindo com todas as diretrizes
  • Desembolsar, no mínimo, US$ 1 milhão para manter essa equipe médica no set e as ferramentas de segurança. Em alguns casos, como em Jurassic World: Dominion, da Universal, o custo chega a US$ 5 milhões
  • Contratar mais maquiadores e cabeleireiros, para que cada ator seja acompanhado por apenas um profissional
  • Trailers devem ser maiores e com o menor número de artistas o possível nesses espaços

O trabalho home office será mantido para parte da equipe que pode concluir os trabalhos remotamente, de acordo com a Aliança Internacional de Empregados Teatrais (IATSE, sigla em inglês) e o Sindicato dos Atores dos Estados Unidos. Roteiristas acompanharão as gravações por videoconferência, por exemplo, assim como apresentação de maquiagem e figurino.

No entanto, ainda que essas mudanças ocorram, muita gente pode acabar sendo demitida, como os figurantes, que não serão necessários nas gravações pós-quarentena. Serão substituídos por efeitos visuais na pós-produção, que também vão criar cenários virtuais para evitar gravações externas.

Até as cenas de contato físico, como beijos, abraços e sexo, por exemplo, serão feitas por efeitos especiais, mais precisamente em CGI (Imagem Gerada por Computador, na sigla em inglês). As cenas de ação e/ou combate devem acontecer à distância, tendo como recomendação sequências de troca de tiro ou lançamento de facas.

Até os simples diálogos terão suas mudanças nas gravações. As conversações serão feitas cada vez mais em telas divididas, onde cada personagem aparece uma vez, possibilitando que as gravações sejam feitas em momentos distintos para evitar a propagação do vírus.

Filmes que já retornaram

O primeiro filme que retornou às gravações foi a sequência de Avatar. As gravações iniciaram no começo de junho, na Nova Zelândia, que é considerado um país com a doença atualmente controlada. O filme é inteiramente em CGI e com cenas feitas em estúdio, o que ajuda na hora do retorno, como pode ser visto no vídeo abaixo:

Equipes inteiras em hotéis também serão uma prática comum nessa retomada. As equipes gravam em set e retornam para o isolamento em seus quartos. Adaptações de elenco também podem ser necessárias, visto que grandes astros não devem aceitar correr riscos.

TV

‘Falcão e o Soldado Invernal’ e ‘Loki’ devem iniciar gravações até agosto

Produção de ‘Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis’ também têm previsão para retornar ainda este ano.

Foto: Divulgação.

As gravações das séries da Marvel Falcão e o Soldado Invernal e Loki têm previsão de serem retomadas até o início de agosto. A informação foi repassada por fontes do estúdio Pinewood e divulgada pela The Hollywood Reporter.

De acordo com as fontes, as séries entram em pré-produção ainda no mês de julho e o início das gravações não podem passar das primeiras semanas de agosto. As duas séries da Marvel Studios precisaram paralisar suas produções em março deste ano devido a pandemia do novo coronavírus. As gravações de Falcão aconteciam em Praga e de Loki em Atlanta.

Ainda de acordo com as fontes, o estúdio está tomando todas as medidas de prevenção a Covid-19, com o estabelecimento de novas condutas e protocolos. Anteriormente, Falcão e o Soldado estava previsto para ser lançado em agosto deste ano na Disney+ e Loki em 2021. As fontes não mencionaram se havia previsão para o fim das gravações no cronograma do estúdio.

Outra produção da Marvel que deve retomar as gravações é o longa Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis. Segundo o Deadline, o estúdio está tentando começar no final de julho, na Austrália. A produção foi interrompida também em março, quando o diretor do filme, Destin Daniel Cretton, decidiu se isolar e realizar o teste da Covid-19 como medida de proteção a seu filho recém-nascido. O diretor testou negativo.

Leia Mais

Últimas

Joss Whedon é acusado de abuso no set de Liga da Justiça

Após comentário de Ray Fisher no twitter, novos rumores sobre atos do diretor aparecem.

Foto: Combinação/Ray Fisher chega à estréia da terceira temporada de "True Detective" em Los Angeles em 10 de janeiro de 2019, à esquerda, e Joss Whedon chega à estréia de "Avengers: Age Of Ultron" da Marvel no Dolby Theatre em 13 de abril de 2015 em Hollywood, Califórnia.

O ator Ray Fisher, o Ciborgue no DCEU, surpreendeu os fãs ao afirmar em suas redes sociais que o diretor Joss Whedon teve uma postura abusiva no set de Liga da Justiça.

Sem entrar em muitos detalhes o ator apenas afirmou que o abuso ainda teve apoio do então CEO da DC, Geoff Johns e do produtor Jon Berg.

Em seu twitter, o ator escreveu:

O tratamento que Joss Whedon seu ao elenco e à equipe no set de Liga da Justiça foi nojento, abusivo, antiprofissional e completamente inaceitável. Ele foi apoiado, de muitos modos, por Geoff Johns e Jon Berg. Responsabilidade > Entretenimento”.

Não é a primeira vez que o ator Ray Fisher faz críticas a Whedon. Recentemente, o ator retirou elogios que fez ao diretor na San Diego Comic-Con em 2017, quando o chamou de “grande cara” e “uma pessoa para terminar liga da justiça”.

Após o comentário de Fisher, recentemente novos rumores sobre o comportamento do diretor surgiram nas redes sociais.

A Youtuber Grade Randolph afirmou que foi a primeira a divulgar que Gal Gadot havia se recusado a fazer uma cena em que o Flash cai em cima da Mulher-Maravilha e fica sem jeito porque encostou em seu seio. Seungo Randolph, a cena foi feita com uma dublê, motivo pelo fato do rosto da atriz não ser visto no momento da queda, enquanto Gadot aparece apenas depois, deitada e olhando para cima.

No mesmo posto de Randolph, o fotógrafo Jason Laboy, conhecido por seus trabalhos em eventos de cultura pop nos EUA, afirmou ainda que, para conseguir que a dublê aceitasse a cena, Joss Whedon a trancou em uma sala e a ameaçou sua carreira caso ela não aceitasse fazer.

Um post de 2017 na rede social Amino conta a mesma história revelada agora em 2020, afirmando que Gadot não estava no set quando a cena foi realizada por uma dublê. Em Vingadores: Era de Ultron, há, curiosamente, uma cena parecida e que também é dirigida por Joss Whedon. No trecho, no início do filme, Ultron ataca e Bruce Banner cai em cima dos seios da Viúva Negra e pede desculpas.

Importante: Toda história ainda não passa de um rumor. Embora Grace Randolph tenha acertado alguns casos, a youtuber não é uma fonte 100% confiável de notícias, da mesma forma que o fotógrafo e a usuária que postou o texto na rede social em 2017.

Gal Gadot ainda não comentou, até o momento, sobre o assunto e a único fato confirmado que temos é o twitter de Ray Fisher.

Leia Mais

Últimas

Jogo de Harry Potter confirmado

Rumor vazado em 2018 se mostrou verdadeiro com confirmação e data de lançamento.

Foto: Imagens vazadas em 2018

Desde o vazamento de um suposto jogo de mundo aberto de Harry Potter no estilo RPG, falado na internet em 2018, o projeto não havia tido uma confirmação nem novidade, o que deixou inúmeros fãs ansiosos e curiosos para saber se todas informações reveladas seriam verdadeiras.

Agora, em 2020, o site Bloomberg finalmente confirmou que o game já está em desenvolvimento e até previsto para o final de 2021, com plataformas confirmadas como PlayStation 5 e Xbox Series X, mas também é esperado que seja lançado para a atual geração de consoles.

O site também afirma que o Avalanche Software, estúdio de Disney Infinity, é o responsável pelo projeto e que o estúdio tinha como estratégia original anunciar o game oficialmente na E3 deste ano, que acabou sendo cancelada.

Sobre os vazamentos de 2018, o site afirma que é autêntico, o que significa que as imagens na internet realmente são do título.

A Warner Bros. não confirmou nada, deixando ainda que tudo seja considerado um rumor, porém, especulações ainda apontam que o anúncio do game poderá ocorrer no evento digital DC FanDome, que mostrará novidades de filmes, jogos e séries da DC Comics.

O título será de mundo aberto. Seu cenário será Hogwarts, a escola de bruxaria que serve de palco para boa parte da história de Harry, e alguns locais próximos, que não foram especificados.

Um trecho do site também afirma no relatório, que a autora, J.K. Rowling terá “pouco envolvimento direto” com o projeto, deixando claro, a insatisfação dos desenvolvedores quanto a suas recentes declarações consideradas transfóbicas, já que o jogo pretende conter, em seu sistema de criação de personagem, bastante diversidade.

Leia Mais