Carta aberta de Lana del Rey responde críticas

Acusada de glamourizar o abuso em suas letras e clipes, a artista se explica.

Elizabeth Woolridge Grant ou mais conhecida como Lana del Rey, é uma cantora estadunidense que tem como destaque seus trabalhos musicais em um estilo de temática referente a romances trágicos, glamour e melancolia, além de suas referências à cultura pop.

Na madrugada do dia 21 de maio. Lana del Rey publicou, em sua rede social, uma carta aberta defendendo-se de antigas acusações sobre seus clipes e letras de músicas como se estas glamorizassem os abusos.

O texto foi intitulado pela cantora como “Pergunta para a cultura”, citando cantoras também famosas:

https://www.instagram.com/p/CAcQPuBJdir/

“Agora que Doja Cat, Ariana, Cardi B, Kehlani e Nicki Minaj e Beyoncé já tiverem músicas número um falando sobre ser sexy, não usar roupas, transar, trair e etc – posso voltar a cantar sobre ser encorporada, me sentir bonita ou estar apaixonada mesmo se a relação não é perfeita, ou dançar por dinheiro – ou o que eu quiser – sem ser crucificada por dizer que estou glamourizando abuso???”, escreveu a cantora.

Lana afirma cansada das acusações feitas por cantoras mulheres e compositoras de música alternativa e deixa claro que ela é somente “uma pessoa glamourosa que canta sobre a realidade do que estamos vendo agora, onde, em todo o mundo, os relacionamentos abusivos predominam”.

Com todos os tópicos que as mulheres finalmente podem explorar, só quero dizer que acho patético que minhas pequenas explorações em minhas letras detalhando meus papéis às vezes submissos ou passivos em meus relacionamentos, muitas vezes façam as pessoas dizerem que eu fiz as mulheres regredirem cem anos (em suas conquistas).”

“Vamos deixar claro, eu não sou uma antifeminista – mas deve haver um lugar no feminismo para mulheres que se parecem e agem como eu – o tipo de mulher que diz não, mas os homens ouvem sim – o tipo de mulher que é impiedosamente atacada por deixar à mostra a sua personalidade autêntica e delicada, a que tem suas histórias e voz suprimidas por mulheres mais fortes ou por homens que odeiam mulheres?”

Na carta, fazendo um balanço de sua carreira, Lana acredita já ter aberto um caminho para que outras artistas deixassem de botar um “sorriso falso” no rosto e passassem a cantar sobre o que quisessem em suas músicas

“Ao contrário do que aconteceu comigo quando fui tachada literalmente de ser histérica por expressar uma pequena nota de tristeza em meus dois primeiros álbuns, quando na verdade eles estavam ambientados, literalmente, nos anos 20.”

A carta termina com Lana dizendo que irá trabalhar mais na questão de profundidade de sentimentos em seus dois próximos livros de poesia, especialmente no segundo com Simon e Schuster, e que esses assuntos também estarão presentes em seu novo álbum.

Além de rebater as críticas antigas, Lana anunciou o novo álbum, que será lançado dia 5 de setembro e será o sucessor do aclamado “Norman Fucking Rockwell!” e 2018. O novo álbum deverá se chamar “White Hot Forever”.

Total
4
Shares
1 comment
  1. Pingback: viagra

Comments are closed.

Prévia

Carly Rae Jepsen atende pedido dos fãs e lança ‘Dedicade Side B’

Próxima Notícia

Que desfecho esperar nos episódios finais de Fuller House para o elenco principal?