Connect with us

Últimas

Arábia Saudita investirá US$ 64 bilhões em entretenimento em 10 anos

O dinheiro será do governo e do setor privado, informou a Autoridade Geral de Entretenimento.

A Arábia Saudita anunciou nesta quinta-feira a intenção de investir o equivalente a 64 bilhões de dólares em cultura e entretenimento nos próximos 10 anos.

O dinheiro será do governo e do setor privado, informou o presidente da Autoridade Geral de Entretenimento, Ahmad bin Aqil al Khatib, durante uma apresentação oficial em Riad.

“Nós já estamos construindo a infraestrutura”, disse, ao citar uma ópera entre os projetos.

Khatib afirmou que este ano estão previstos mais de 5.000 eventos culturais no país.

“Vocês verão uma verdadeira mudança até 2020”.

A Arábia Saudita iniciou uma série de reformas desde que o príncipe herdeiro Mohamed bin Salman, de 32 anos, apresentou um plano chamado “Visão 2030” para reestruturar a economia.

Algumas mudanças significam uma participação maior das mulheres na vida pública e uma certa abertura do reino, que aplica uma versão rigorosa do islã.

De AFP.
Continue lendo
Advertisement Image Map
2 Comments

2 Comments

  1. AustOl

    16 de abril de 2019 at 22:55

    Cialis 10 Mg Tadalafil Filmtabletten Cialis 5 Controindicazioni Buy Levitra Online 20mg replacement for zoloft Longer Last Comparatif Prix Cialis Viagra Amoxicilline 500 Alcool

  2. AustOl

    12 de maio de 2019 at 07:49

    Generic Viagra Super cialis Amoxicillin Dosing For Strep Throat

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Últimas

Primeiro dia de CCXP19 marcado com muitas novidades

O primeiro dia do CCXP19 começou com força total.

Com os ingressos já esgotados, a fila do lado de fora dos portões do maior festival de cultura pop do mundo, deram a ideia de como será essa sexta edição.

O primeiro dia trouxe painéis, exibições de filmes, experiências sensoriais, sessões de fotos e autógrafos, performances, campeonato de games e várias outras coisas que reuniram diversas áreas da cultura pop.

Palco Creators

Com o humorista Rafa Cortes e Gabi Fernandes, youtuber do canal Depois das Onze, a abertura do palco Creators by Trigg, apresentou um show de ilusionismo com Henry Vargas e Klaus Duraes, que transformam as representações do clássico Houdini em brincadeiras com o público.

Esse é o segundo ano que a CCXP organiza o Creators Stage que tem como objetivo gerar espaço para conteúdos espontâneos de influenciadores e personalidadesde televisivas.

“Neste ano, trouxemos mais conteúdo de bandas que também estão no meio digital e de influendiadores”, é o que explica Roberto Fabri, curador do espaço.

Um ponto muito forte do palco foi a acessibilidade, já que contou com um intérprete para traduzir todo o conteúdo para libras.

Com o palco tomado por youtubers e figuras da internet, o lançamento do clipe Feelings, do feat Zeeba, Le Bid e Pontifexx foi o gatilho para que ocorresse um debate sobre como as redes impactam a vida do jovem, a conexão entre o real e o virtual.

“A letra de feelings, que tem um contexto de amor e boas vibrações, norteou todo o clipe”, comenta Le Dib sobre a produção. O DJ Pontifexx conta que as gravações foram ao encontro da letra, pois eles literalmente se desligaram do universo virtual para se sincronizarem. “Para estar com seus amigos e sua família, você precisa estar presente. É impressionante como as redes sociais te distraem do que é real. No clipe tivemos a oportunidade de ver como estes momentos são necessários”, comenta Pontifexx.

Além das estrelas da internet, o palco contou com outras presenças, como por exemplo, o ator Duda Nagle que bateu um papo com dois dublês famosos: Bobby Holand Hanton – Thor, Capitão América e 007 – e Renan Medeiros, que fez o filme brasileiro Aldo.

“Queremos trazer esta cultura da ação do cinema e promover mais dublês no Brasil”, conta Nagle. Durante o papo, eles explicaram, no entanto, que o grande desafio é tornar a profissão segura mesmo nas cenas mais intensas.

Para animar ainda mais a plateia, uma das atrações mais esperadas da noite foi a presença dos irmãos Castro, do famoso canal do Youtube Castro Brothers. O elenco, com a ajuda da plateia, improvisou a apresentação com palavras aleatórias e fizeram inúmeros trocadilhos, reproduzindo o quadro de maior sucesso do canal.

Para fechar a primeira noite, a banda Far From Alaska deu um show de rock n’ roll com seu repertório mais aclamado.

Auditório Prime

O terceiro maior auditório da CCXP19 recebeu o quadrinista gaúcho Rafael Albuquerque, desenhista exclusivo da DC Comics, para uma masterclass da técnica aguada que possui o mesmo efeito da aquarela, mas a base de água e ensinou a desenhar o Batman, personagem favorito de muitos fãs.

Em seguida, foi a vez de Laerte e Rafael Coutinho, grandes artistas brasileiros que conversaram sobre a relação dos quadrinhos e política, falando sobre o papel do humor como formador de opinião, de como os memes falam sobre política e a participação das redes sociais no processo de inclusão. Papo que fez com que os artistas deixassem o palco sendo aplaudidos de pé pela plateia.

Após, André Dahmer, um dos principais desenhistas do país e criador da tirinha Malvados, teve uma conversa cheia de humor com o público sobre como a internet está interferindo na sociedade. Depois, o músico Chorão foi homenageado em um dos momentos mais esperados, no bate-papo com João Gordo, Sarah Oliveira, Hugo Prata e Felipe Novaes sobre o filme “Chorão – Marginal Alado“. Eles contaram histórias do eterno vocalista da banda Charlie Brown Jr. e falaram sobre as emoções que sentiram durante as gravações.

O dia no Auditório Prime foi fechado com uma conversa entre plateia e Andreza Delgado, Leo Hwan, Jefferson Costa e Debs sobre representatividade em cultura pop. Os convidados falaram e responderam perguntas sobre preconceito contra negros, asiáticos e mulheres no universo geek.

Oi Game Arena

Campeonatos de Clash Royale explodiam na Oi Game Arena. No TUES (Torneio Universitário de E-sports), a AAA Vulcano e a INSPER MadFox tiveram uma disputa individual. O representante da AAA Vulcano, Randall, e o da INSPER MadFox, Hindenburg, fizeram um belíssimo confronto. Com uma disputa acirrada do começo ao fim, Randall se sagrou bicampeão de Clash Royale no TUES, por 2×1.

As disputas entre equipes começaram com o embate entre TECMACK – Universidade Presbiteriana Mackenze e a Universidade Positivo CAPYBARAS. Com a vitória do TecMack por 7×5 e 7×1, o grupo se sagrou campeão do Rainbow Six Siege no TUES.

Na última competição da noite, League of Legends, o Falkol Storm, da UFABC, derrotou por 2×1 o DAEG Mackenzie e sagrou-se tricampeão da CCXP e hexacampeão da TUES.

Auditório Ultra

Recebendo os quadrinistas do Stout Club que falaram sobre a trajetória do selo e a importância da HQ Mondo Estranho para eles, o grupo falou sobre os próximos projetos que está com uma parceria com a plataforma de streaming ComiXology para a produção de quatro títulos 100% feitos por brasileiros.

Trabalhando com grandes nomes do cenário mundial como Grant Morrison e Mark Millar, o segundo a subir no palco foi Frank Quitely. Ele revisitou suas principais obras e comentou sobre a oportunidade de desenhar personagens da DC Comics. O artista ainda falou sobre sua nova série na Netflix, Jupiter’s Legacy.

Fechando o dia, a Iron Studios, a dona das estátuas e colecionáveis mais cobiçadas da CCXP, mostrou dioramas e comentou o processo de criação de peças que envolvem personagens da Marvel, Thundercats e Harry Potter. Em uma votação com o público para escolher qual será o colecionável produzido pela Iron Studios para a próxima edição da CCXP, os argumentos de um menino de nove anos definiram que Killer Croc, o Crocodilo inimigo do universo Batman da DC Comics, será o personagem trabalhado. A empresa apresentou ainda projetos envolvendo Mortal Kombat, God of War e Stan Lee.

Auditório Cinemark XD

A abertura do auditório Cinemark aconteceu de modo especial com a presença de Cao Hamburger falando sobre os 25 anos do Castelo Rá-Tim-Bum, como dito nessa matéria AQUI no site Volts. Cao contou que foram produzidos dois programas antes de chegar ao formato final apresentado. Na época da estreia, houve a procura por canais internacionais querendo comprar os direitos globais da história criada, porém não houve negociação. Marcelo Forlani conduziu o painel resgatando vários momentos marcantes do programa, que faz parte da cultura pop nacional. O momento mais emocionante foi o clipe da música do banho, cantada pelo ratinho de stop-motion e acompanhada por todos os presentes.

Em um segundo momento, André Marques foi chamado para trocar de lugar com Forlani e apresentar o novo projeto de Cao Hamburger, a série A5 five – spin-off da temporada de 2017 de Malhação Viva as Diferenças, que estreará pela plataforma de streaming Globoplay. As protagonistas se juntaram aos dois no palco para explicar as diferenças entre os formatos de série e novela. A nova história se passa com um salto de seis anos na história original e já conta com 12 episódios gravados, com estreia para 2020 e uma segunda temporada já confirmada.

Os painéis Rei Leão: Dando Vida à Savana e Homem-Aranha: Desbravando o Aranhaverso trouxeram os incríveis Julien Bolbach e Pav Grochola, respectivamente, para falar sobre os efeitos visuais para a criação dessas duas superproduções. Mostrando várias etapas da animação dos personagens, do cenário, bem como várias técnicas que foram criadas ao longo do processo, para a finalização dos filmes.

Outro painel recebeu a presença de Takashi Shimizu, diretor de filme de terror, fazendo sucesso com O Grito. Shimizu dirigiu as versões originais japonesas do filme Ju-On (1 e 2), e contou que foi uma surpresa quando os produtores americanos o chamaram para dirigir a versão que fez sucesso mundial em 2004, ficando em primeiro lugar por duas semanas nos EUA. Quando perguntado sobre como é seu processo criativo, Shimizu explicou que usa muito de seus medos de criança para se inspirar. Explicou que foi uma criança muito medrosa e começou a usar, em seus filmes, todas os pensamentos que o assustavam no seu imaginário.

A Riot Games também não ficou de fora e seu painel trouxe muitas novidades para os fãs de League of Legends, como a Riot Forge, nova vertente do jogo original, mostrando que, em parceria com vários produtores a Riot, está criando novos modos de jogar e explorar a aventura do universo do jogo. O foco agora é lançar mais jogos single player e aumentar o storytelling para várias plataformas e contar a sequência da história, após todos esses anos.

Um dos painéis mais esperados do primeiro dia foi o Batman 80 anos. A abertura da Banda Leela contou com as músicas tema do personagem por toda a história, enquanto imagens dos filmes, séries e desenhos mais marcantes passavam na tela. Rafael Grampá, que está produzindo uma nova história do Batman junto com o gênio Frank Miller, faz parte da atual geração de quadrinistas brasileiros que estão ganhando o cenário internacional. Mikel Janín, conhecido pela controversa história onde Batman “se casa” com Mulher-Gato, tentou definir o famoso herói como uma pessoa comprometida com sua promessa.

E para finalizar, de todos os painéis, o mais animado foi sem dúvidas o da Warner. Aves de Rapina juntou as protagonistas e a diretora em uma conversa animada com Marimoon. A primeira frase que Margot Robbie resumiu o painel inteiro: “You guys are insane!” ou “Vocês são insanos!”, já que a animação demonstrada por todos, mesmo no fim do dia, foi enorme. A gritaria atingiu altos níveis quando a cena de abertura e um teaser exclusivos foram apresentados para o auditório lotado.

Continue Reading

Últimas

Grupo feminino está na final para escolha do samba-enredo da Turma do Quinto

Representando a força e profissionalismo feminino, grupo é destaque na área da composição maranhense.

Na última sexta-feira (29), no palco da Madre de Deus, as compositoras Carol Cunha, Selma Delago, Wanda Cunha e Isabel Cunha conquistaram uma vaga na final do concurso para a escolha do samba-enredo da Turma do Quinto, que em 2020, homenageará os cem anos de Bacabal.

“Virou o rio Mearim o meu coração, e o Quinto na Avenida, na Ribeira da emoção, é Madre Divina, é minha paixão, é branco, é azul-poesia na batida da Explosão!”. Com essas palavras no refrão tocante, em sua última apresentação, o grupo foi calorosamente aplaudido pela comunidade da Madre Divina.

No palco, as compositoras também contaram com a participação das cantoras Andrea Frazão e Mazé Veras (do Grupo As Sirigaitas); da cavaquinhista Lia Lobato (do Grupo As Brasileirinhas); do baixista Caio César e também da participação especial do cavaco de Philippe Sapuca.

A final será realizada na sede da escola na próxima sexta-feira (06), a partir das 23 horas e para o dia, elas levarão ainda o cavaquinhista Márcio Guimarães e a violonista Loren Correa.

“A participação feminina no concurso para escolha do samba-enredo da Turma do Quinto contribui para o fortalecimento do segmento das escolas de samba. Justamente a Turma do Quinto que já nos anos setenta apresentou a intérprete Maria Diniz, a primeira mulher que puxou o samba de uma Escola em nosso Carnaval.  A ousadia das meninas Cunha e de Selma Delago junta-se ao belo canto de Maria Diniz e faz história no carnaval maranhense “. É o que afirma o Presidente do Conselho Fiscal da Turma do Quinto, Gersinho Silva, que admira o grupo e se empolga com a história que todas estão construindo na área.

Quebrando os padrões de um espaço outrora predominantemente masculino, o grupo de compositoras têm recebido um tratamento de gentileza e companheirismo tanto pela diretoria da TQ quanto pelos seus concorrentes, mostrando o espírito receptivo e aceitação pelo trabalho das mulheres. “O samba delas cresceu muito no palco”, comentou o compositor e cavaquinhista Philippe Sapuca sobre a classificação das compositoras.

O bloqueiro e compositor Zé Lopes deixa bem claro que não há prefêrencia de melhor samba, afirmando que todos têm a mesma chance de ganhar. O compositor também afirma que as compositoras quebraram tabus, pois estão em uma disputa com a mais fina estirpe de compositores e cantores do samba. “Independente do resultado, elas são as maiores vencedoras desse concurso e são as grandes responsáveis pela renovação da nossa tão sofrida Música Popular produzida no Maranhão”, concluiu Lopes.

Os finalistas – Pela ordem de apresentação, as cinco propostas para a final são:

1. Zé Lopes, Walasse Godinho, Gilvan Mocidade e Manu Lopes;

2. Manoel Henrique, Carlos Boni, Cecel Mix, João Eudes e Mikael Prata;

3. Silvio Rayol, Philippe Sapuca, Valmir Sales e Camarão Mendes;

4. Alysson Ribeiro, Dominguinhos Lopes, Eulálio Figueiredo e Renato Guimarães;

5. Carol Cunha, Wanda Cunha, Selma Delago e Isabel Cunha.

Continue Reading

Últimas

Dragon Ball comemora seus 35 anos!

Dragon Ball ganhará painel com dubladores brasileiros na CCXP19.

Isso mesmo que você leu no título, meu amigo, Dragon Ball comemora seus 35 anos! A saga de anime que conquistou o mundo, inclusive o Brasil, que era transmitido pela manhã na TV aberta, ganhará uma homenagem no CCXP19 que elevará o ‘ki’ de qualquer fã.

Publicado inicialmente no dia 20 de novembro de 1984, na edição de número 51 da Weekly Shonen Jump, a série ficou por mais de 10 anos na revista, tendo no total 519 capítulos.

Weekly Shonen Jump e sua primeira capa com Dragon Ball

A história inicial fala de Son Goku, um garoto inocente com cauda de macaco e uma grande força. A criança mora só após a morte de seu avô adotivo, mas um dia conhece Bulma, uma garota altamente inteligente que está em busca das Esferas do Dragão. Assim os dois partem em uma longa jornada.

A série ganhou outras sagas, fazendo com que os telespectadores seguissem o curso de crescimento e desenvolvimento do personagem, conhecendo seus novos inimigos e amigos, assim como aventuras com o objetivo de salvar o planeta Terra.

Mesmo com o final de seu mangá, a obra do famoso autor Akira Toriyama, continuou em outras mídias e fazendo parte de gerações diversas.

A popularidade de Dragon Ball nunca fraquejou, exemplo disso é o mangá de Dragon Ball Super, supervisionado pelo próprio Toriyama e escrito por Toyotaro que continua ganhando cada vez mais leitores ou seu recente filme; ou mesmo Dragon Ball Super: Broly, que bateu recorde de bilheteria, sendo a 3ª maior de um anime nos Estados Unidos, recorde no Japão, arrecadando R$ 70 milhões em apenas 11 dias, e sucesso no Brasil, com a marca de 1 milhão de espectadores.

Que assistir anime legendado e no áudio japonês é mainstream todo mundo concorda, mas é inegável que a dublagem brasileira em alguns títulos antigos é insuperável; Dragon Ball é um exemplo disso. Apenas ouvir a voz de Wendel Bezerra, dublador do Goku, protagonista da série, é suficiente para bater nostalgia de qualquer fã antigo ou ser reconhecido pelos novos.

Pensando nisso, a Unidub, estúdio de dublagem brasileiro, fundado pelo próprio Wendel, que dublou títulos grandes no Brasil como Dragon Ball, Bob Esponja ou o saudoso jogo Grand Chase, fará sua comemoração especial do aniversário da Saga das Esferas do Dragão no maior festival de cultura pop do planeta. O painel acontecerá dia 7 (sábado) no Auditório Ultra e reunirá os grandes dubladores da saga.

Wendel Bezerra (voz do Goku e diretor de dublagem dos filmes), Wellington Lima (voz do Majin Boo e diretor de dublagem da série), Úrsula Bezerra (Voz do Goku criança), Tânia Gaidarji (Voz da Bulma) e Fábio Lucindo (Voz do Kuririn), relembrarão grandes momentos da saga e falarão sobre os bastidores de dublagem para o público presente no painel.

Wendel Bezerra, voz do Son Goku, do Bob Esponja, do Ronan, do Metabee, do Lee Sin, do…
Continue Reading

Em alta agora