Ann Dowd, de The Handmaid’s Tale, assinala o quão perto estamos de Gilead

A terceira temporada do drama distópico estreia no dia 5 de junho.

Em entrevista à CNN, a atriz Ann Dowd, a Tia Lydia de The Handmaid’s Tale falou sobre o quão perto de uma América fundamentalista o país se encontra com a onda de leis estaduais restringindo direitos reprodutivos das mulheres no país.

“É inconcebível, não apenas porque homens brancos de meia idade ricos tem direito de escolher o que é certo para mulheres, porque ninguém tem, mas porque essas leis, como sempre, prejudicam os mais pobres e marginalizados que, se obrigadas a terem filhos, não terão condições de cuidar, educar e nutrir de uma forma que a vida seja considerada boa. Quem tem o direito de tomar esta decisão por alguém?

Ela completa explicando a diferença entre ser realmente pró-vida e ser pró-nascimento: “Somos todos pró-vida. Há uma diferença entre ser pró-vida e pró-nascimento. Pró vida quer dizer que você tem responsabilidade por todas essas crianças que sofrem”.

Dowd estava acompanhada do produtor executivo Warren Littlefield, que falou sobre as ações de remoção de produções de TV e cinema de estados americanos anti-direitos reprodutivos. The Handmaid’s é filmada no Canadá, país da criadora da história que seu origem à série, a escritora Margaret Atwood, e que dentro da trama serve como refúgio para as pessoas que conseguem fugir de Gilead.

Confira a entrevista completa:

Na trama de The Handmaid’s Tale, um governo evangélico fundamentalista tomou o poder dos Estados Unidos e escraviza sexualmente mulheres férteis para gerar filhos para a elite, após uma crise ambietal afetar drasticamente a taxa de natalidade.

Em conjunto, o Estado de Gilead concebido por Margaret Atwood ainda é ficcional, mas suas políticas opressoras podem ser encontradas não muito longe, em países ocidentais e mesmo no Brasil.

E falando em Tia Lydia, no fim de semana Ann Dowd e o showrunner Bruce Miller estiveram na BookCon19 falando sobre a terceira temporada de The Handmaid’s Tale. Segundo eles, o passado de Lydia, antes de ser uma Tia do regime, será explorado; ela era cantora!

A terceira temporada do drama distópico (aka o reality show da América) estreia no dia 5 de junho, próxima quarta, no Hulo. No Brasil (aka quasi-Gilead) a série pode ser assistida no Paramount Channel e Globo Play.

Total
0
Shares
Prévia

Cursed | Liberado primeira imagem da nova série da Netflix estrelada por Katherine Langford

Próxima Notícia

BookCon19 | Painel discute Game of Thrones e guerras modernas