Connect with us

Críticas

Crítica | Deadpool 2

Deadpool 2 é tão bom quanto o primeiro… mas não tanto assim.

Foto: Divulgação/FOX

Logan e Deadpool são dois grandes pontos fora da curva da galeria de filmes de heróis da Marvel. Por ignorarem a obrigação da classificação livre e consequentemente o público-alvo (infanto-juvenil) essas produções abraçam o caráter subversivo e entregam filmes a uma plateia adulta, sem se preocupar com as adaptações e ressalvas responsáveis por deixar os filmes “limpinhos” para todas as idades.

O resultado são produções que ampliam a criatividade não só do ponto de vista da violência pura e gráfica, mas de abordagem mesmo. A tal da “pegada” mais madura, coisa de gente grande etc. O que não quer dizer, claro, que seja impossível fazer um bom filme de herói com classificação livre. Guerra Infinita e Pantera Negra são dois excelentes exemplos recentes.

Mas nesse sentido, Deadpool surge como um bastião da comédia-carga-pesada, pra definitivamente deixar as crianças em casa. E a sequência, Deadpool 2, procura repetir os acertos do original. É aí, quando a intenção é usar o humor aloprado e cheio de metalinguagem, que o riso é garantido.

Um ponto de destaque aqui é o belo uso de trilha sonora a serviço da comédia: são referências diretas a bregas imortais do cancioneiro romântico internacional, musicais de carreira como “Yentl” e “Annie”, a animação Frozen e o clássico de Cameron Crowe, “ Say Anything”, tá tudo lá. É bem verdade que esse recurso de referências gratuitas é um atalho fácil para as gargalhadas, mas como as músicas são muito bem inseridas nas gags, o efeito funciona bem.

Outro ponto alto são as sequências de ação de coreografias empolgantes – como não poderia deixar de ser, já que o diretor David Leitch esbanjou essa habilidade nos ótimos Atômica e John Wick.

O que falta em Deadpool 2 é mesmo uma trama melhor elaborada pra fazer o passeio valer a pena. Quando flerta com o drama, o argumento perde a sustentação. E sem uma história robusta o bastante para ser levada a sério, o que sobra são só as piadas mesmo.

Deadpool 2 é, assim, um filme divertido, que tem o peso da subversão no contexto multi-colorido da classificação livre, mas que acaba quando a sessão chega ao fim. Se você achar que isso é o suficiente, tá valendo. Mas a herança é bem maior que o produto em si.

Em alta agora