Connect with us

Animês e Mangás

Artigo Otaku | Hatsune Miku no Brasil e onda das Idols VOCALOID

Ídolo pop japonesa se apresentará no Brasil em julho pela 1ª vez.

Na semana que passou, a Maru Division (empresa que detém a marca Anime Friends desde o segundo semestre de 2017) anunciou a presença da idol japonesa Hatsune Miku entre as atrações do Anime Friends 2018 que acontecerá na primeira semana de julho.

Só para constar, a Maru Division comprou as marcas Anime Friends e Ressaca Friends das mãos da Yamato Corp. (empresa velha conhecida dos otaku no Brasil) e prometeu renovar a franquia que em 2018 celebra seus 15 anos de existência. Entre tantas atrações que já passaram pelo palco do Anime Friends, o destaque sempre fica para os cantores e bandas japonesas (e mais recentemente coreanas também) que se apresentam durante os dias de evento em shows e/ou pocket shows interpretando grande hits do J-Pop, J-Rock, K-Pop e, é claro, as mais famosas Animesongs e Tokusatsusong que se conhece.

Algumas das atrações que já passaram pelo AF incluem Hironobu Kageyama e sua JAM Project, FLOW, T.M. Revolution, Asian Kung-Fu Generation e Kouji Wada. Todos grandes sucessos de público pelas suas canções e participações em trilhas sonoras de animês. Para 2018, a Maru Division redefine a marca, mas mantém alguns elementos já característicos da fórmula e anuncia atrações como OreSkaBand (de volta ao Brasil cinco anos depois), MYTH & ROID (duo que vem ganhando a atenção no cenário das animesongs), além de outras atrações nacionais e internacionais.

O destaque fica por conta de seu último anúncio informado no início desse artigo. Hatsune Miku, caso você não saiba, é só a mais popular idol VOCALOID japonesa. Se você que lê não sabe do que se trata eu explico: idol VOCALOID são cantoras/cantores virtuais. Ou seja, não existe uma pessoa real e sim uma animação holográfica em 3D que sobe no palco e por meio de um sintetizador de voz canta e coreografa diante da plateia.

Estranho né? No mínimo inusitado. Contudo nada tão novo assim. Os VOCALOID são ferramentas já bem populares no ramo da produção musical. Os japoneses apenas juntaram o útil ao agradável ao dar uma forma humanoide com traços de mangá para seus ídolos digitais.

Mas o que é de fato um VOCALOID?

O VOCALOID é um software de sinterização de voz desenvolvido pela Yamaha Corporation (fabricante de dispositivos sonoros e instrumentos musicais) cujo o cerne de seu funcionamento está baseado em dar “voz” a uma letra musical inserida em sua base de dados. Por meio de um banco de voz pré-gravado [que captura a tonalidade e notações sonoras] o software reproduz as palavras digitadas na sua interface juntamente com a melodia da canção – através de um DAW – e após sintetizar esses dados reproduz como uma música cantada.

 

Softwares VOCALOID2, a geração da diva Hatsune Miku (à esquerda), Rin e Len (centro) e Luka (à direita). Imagem: Divulgação

 

Produzidos desde 2000, atualmente os softwares VOCALOID são divididos em seis grupos. São eles:

Privados – São softwares VOCALOID pertencentes a uma desenvolvedora ou protótipos de VOCALOID da Yamaha com alguma característica peculiar como idioma ou mesmo a voz sintetizada que não estão disponíveis para o público;

NEO – Softwares VOCALOID produzidos com compatibilidade exclusiva em sistema operacional MAC

VOCALOID 1 a 4 – Divididos entre Generation 1, 2, 3 e 4, são os mais populares modelos VOCALOID comercializados. Entre eles incluem-se Hatsune Miku e Mugurine Luka, duas das mais famosas personagens desse segmento.

Projetado para atuar como um cantor real e com habilidades de variar a voz com vibratos e timbres, o VOCALOID ganhou desde sua primeira geração o aspecto comercial reunindo a issono universo dos mangás e animês, a fim de torná-los mercadologicamente aceitáveis. A primeira geração se tornou comercial em 2004 e ficou disponível no mercado até 2014. Não só a Yamaha produziu VOCALOID, mas foi uma das pioneiras. Um total de cinco VOCALOID foram desenvolvidas e contaram com diversos updates nesse período. São eles:

Lola (15 de janeiro de 2004) – personagem feminino;

Leon (15 de março de 2004) – personagem masculino;

Miriam (23 de agosto de 2004) – personagem feminino com a voz sintetizada de Miriam Stockley;

Meiko (05 de novembro de 2004) – personagem feminino com a voz sintetizada de Meiko Haigou;

Kaito (17 de fevereiro de 2006) – personagem masculino com a voz sintetizada de Naoto Fuga;

Meiko e Kaito são os dois mais conhecidos da Generation 01 e tiveram seus softwares revendidos mais uma vez desde 2015. Para a segunda geração (a mais famosa) mais de vinte VOCALOID foram desenvolvidos. Os mais populares são:

Hatsune Miku (31 de agosto de 2007) – personagem feminino com a voz sintetizada de Saki Fujita;

Kagamine Rin e Len (27 de dezembro de 2007) – casal de gêmeos com a voz sintetizada de Asami Shimoda;

Megurine Luka (30 de janeiro de 2009) – personagem feminino com a voz sintetizada de Yuu Asakawa;

Os VOCALOID2, como também são conhecidos, deixaram de ser vendidos em 2015. Já a terceira geração não teve muitas personagem que alcançaram um amplo destaque no cenário pop musical. Além das novas versões de Meiko, Kaito e Hatsune Miku a geração três tem como principais presentantes:

Yuzuki Yukari (21 de dezembro de 2011) – personagem feminino com a voz sintetizada de Chihiro Ishiguro;

IA – Aria on the Planetes (27 de janeiro de 2012) – personagem feminino com a voz sintetizada da cantora Lia;

A quarta geração (e atual) conta com muitas atualizações de versões VOCALOID das anteriores e algumas novidades. Entre as novas personagens VOCALOID4 a principal representante é:

CYBER DIVA (04 de fevereiro de 2015) – personagem feminino com a voz sintetizada de Jenny Shima;

A vinda de uma idol VOCALOID pela primeira vez ao Brasil é a maior prova de que a Maru Division busca inovar. Quase vinte anos depois do fenômeno VOCALOID ganhar o mundo essa será a oportunidade de nós brasileiros podermos aproveitar um show virtual em primeira mão.

Em seu nome, Hatsune Miku deixa claro o propósito de seus criadores que a consideram “o primeiro som do futuro”. Hatsune Miku deixou o status de VSTi e passou a ser uma personagem enraizada no cenário cultural japonês e mundial; um símbolo da nova era japonesa de tecnologia virtual e musical.

Retratada como uma adolescente de 16 anos com cabelo azul-marinho, 1,58m, 42Kg e do signo de Virgem, Hatsune Miku se tornou modelo para meninas e símbolo de fantasia para meninos. Tudo o que um ídolo precisa ser. Dialogando com o pop, rock, dance, house e o eletro, a idol virtual representada nos traços de Kei Garo é mais que uma artista não-humana. É a encarnação da paixão japonesa pelo novo e quase que uma entidade para alguns otaku.

O próprio Governo Japonês já considerou Hatsune Miku um importante elemento para a aproximação cultural e tecnológica do país ao considerá-la como uma espécie de tsugomomo digital (os tsugomomo são espíritos que habitam objetos no folclore nipônico). No mundo dos animês ela influenciou no design do animê Black Rock Shooter e já ganhou o mundo dos games com suas próprias narrativas e já fez grandes parcerias, como em 2014 quando abriu o show de Lady Gaga durante sua turnê mundial ArtRave: The Artpop Ball.

Se você vai no Anime Friends 2018 não perca a oportunidade de ver Hatsune Miku ao vivo. Um show que transcende o limite do real e nos faz imergir no virtual através da música e da aceitação de uma personagem dotada de características fortes para um ídolo pop. Outro caso parecido são as Virtual Youtubers como Kisuna Ai, mas aí é outra história.

Até a próxima e… Sayonara!

Em alta agora