Connect with us

Séries

7 curiosidades sobre La Casa de Papel que talvez você não sabia

A série, que chegou a Netflix no final de 2017, se tornou um sucesso mundial.

Foto: Divulgação.

La Casa de Papel, série criminal espanhola que ganhou sucesso mundial em janeiro após ser distribuída pela Netflix, despertou diversas questões para quem já assistiu.

Em sua maior parte, as curiosidades dizem respeito aos detalhes da sua produção. O Volts separou sete curiosidades sobre essa série que talvez você não faça ideia do motivo, mas que são muito interessantes de saber. Veja só:

O nome

La Casa de Papel não foi a primeira escolha para o nome da série, ela deveria se chamar Los Desahuciados, que no português seria Os Desenganados. Todos os personagens teriam alguma doença terminal. Por esse motivo em comum, todos se juntariam para o grande assalto ao qual estão envolvidos.

O roteiro

O roteiro do primeiro episódio teve 52 versões feitas. Para que o assalto fosse perfeito (da maneira que vimos na série), e para que nenhuma ponta ficasse solta no roteiro, o primeiro episódio é crucial. A apresentação dos personagens foi o grande motivo para tantos roteiros diferentes, já que essa é, talvez, o que marca a trajetória do personagem durante os próximos episódios.

Tudo é nome de cidade?

Não são só os nomes dos personagens que são cidades ao redor do mundo. Tudo que O Professor planejou para ser executado dentro da Casa da Moeda também são nomes de cidade, tais como Plano Valencia e Plano Chernobil. Além disso, o café que o professor costuma ter encontros com a inspetora Raquel se chama Hanói Café. Hanói é a capital do Vietnã.

A distribuição

A série não é original da Netflix, e sim da emissora espanhola Antena 3. Seus direitos de distribuição foram comprados pela Netflix em 2017. Na Espanha, a primeira temporada foi exibida em duas partes, entre maio e junho, e entre outubro e novembro. Sendo sucesso de audiência, só na Espanha o episódio final da série teve mais de 2 milhões de telespectadores.

Tóquio

O visual da Tóquio foi inspirado na personagem Matilda. Mas não aquela famosa garotinha com poderes mágicos que conhecemos, e sim a Mathilda interpretada por Natalie Portman no filme O Profissional, filme de 94 dirigido por Luc Besson. O visual, corte de cabelo, roupas e até pontos da personalidade da Tóquio foram pensadas com base na personagem de Portman.

O prédio

O prédio que nós achamos ser a Casa da Moeda da Espanha é, na verdade, o exterior do prédio do Conselho Superior de Investigações Científicas da Espanha (CSIC), que é uma instituição voltada para área de ciência e tecnologia. O contato com a Casa da Moeda foi feito, mas a equipe do órgão não aceitou que as gravações fossem feitas no prédio.

Com isso, a equipe pensou em mudar o roteiro para fazer um assalto no Banco Central da Espanha, e tentou conseguir autorização para fazer gravações no prédio, mas o pedido também foi negado. Então, foram autorizadas que as gravações externas fossem feitas no prédio do CSIC. Todo o restante do que se passa “dentro” foi feito em estúdio.

Fabricar dinheiro?

As cenas da máquina de dinheiro que os assaltantes usam dentro da casa da moeda foram, na verdade, gravadas na redação do Jornal ABC, em papel de jornal.

Bem, a primeira parte da primeira temporada de La Casa de Papel já está disponível na Netflix em 13 episódios. A segunda parte da temporada chega a todos no dia 6 de abril.

Não perde tempo! Corre pra maratonar!

Continue Lendo
INSCREVA-SE NO VOLTS PLAY
Comments

Em alta agora